Crédito: Divulgação/Rail Europe

Como escolher o melhor meio de transporte ao viajar para o exterior

20 de agosto de 2019

Por Maria Beatriz Vaccari

O planejamento para escolher a melhor forma de se locomover em países estrangeiros está diretamente relacionado aos gostos e preferências do viajante. Alguns se preocupam com conforto, outros com economia de dinheiro e tempo. Se você ainda não decidiu a opção da próxima viagem, confira aqui algumas características que o ajudarão a fazer a escolha. O Rota de Férias listou as principais vantagens e diferenças entre cada uma delas:

LEIA MAIS: INTERLAKEN CONTA COM ESTAÇÃO DE TREM MAIS ALTA DA EUROPA
AS ESTAÇÕES DE TREM MAIS INCRÍVEIS DO MUNDO

Melhores meios de transporte ao viajar para o exterior

Trem

Viajar de trem é uma boa opção para quem pretende visitar várias cidades e países próximos na mesma viagem. O método é bastante usado por viajantes na Europa, já que é possível escolher entre linhas convencionais ou de alta velocidade – ótimas para quem não quer perder muito tempo nos trilhos.

Os tíquetes para trechos únicos podem ser comprados diretamente com as empresas ferroviárias de cada país. A dica para o público que quer rodar bastante de trem é adquirir passes que dão direito a vários trechos, países e dias de uso. No Brasil, a melhor forma de comprá-los é com a distribuidora Rail Erope.

Optar por trechos noturnos é uma das táticas para economizar, já que o viajante não precisa pagar uma diária de hotel. Há, porém, outras vantagens, como a praticidade, pontualidade e ausência de burocracia durante o embarque. Em compensação, o trem, muitas vezes, sai mais caro que viagens de avião realizadas em companhias low coast (de baixo custo).

Voos low coast

Comuns na Europa, as companhias aéreas low cost  são ideais para quem quer se deslocar rapidamente e sem gastar muito – é possível encontrar voos por cerca de 20 euros. Para manter as tarifas baixas, o serviço de bordo é um pouco diferente do encontrado em empresas aéreas tradicionais. Quase sempre o passageiro deve pagar pelo consumo de alimentos, bebidas e até acessórios, como fone de ouvido, sem contar o espaço limitado para despacho de bagagens. A área entre os assentos também pode ser menor.

As passagens low cost tendem a ser mais vantajosas em relação a alguns trajetos de trem. Os trechos ferroviários longos (com mais cinco horas), por exemplo, são vendidos a preços salgados e exigem mais tempo de percurso. Para trajetos curtos, entretanto, viajar de trem é mais confortável, já que o período gasto nos aeroportos é cansativo e deve ser considerado.

Aluguel de carro

Alugar um carro é uma boa alternativa para quem quer ter mais liberdade para passear e parar onde quiser, por quanto tempo considerar adequado. A opção também é vantajosa para grupos de viajantes, pois dividir o aluguel e o combustível do veículo normalmente é mais barato do que comprar passagens individuais de trem ou avião.

Antes de reservar um carro fora do país, entretanto, é importante checar como funcionam as regras de trânsito nos destinos pelos quais você irá passar. Alguns permitem que o motorista dirija apenas com a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) brasileira, enquanto outros exigem a Permissão Internacional para Dirigir (PID). Também é necessário se informar sobre os tipos de seguro oferecidos pelas locadoras.

Serviços de transporte particular

Aplicativos que oferecem serviços de transporte particular, como Uber e Cabify, podem deixar sua viagem mais barata e confortável. Em alguns casos, o uso dessas ferramentas acaba saindo mais barato do que o aluguel de um carro. Tudo depende da quantidade de quilômetros que serão rodados e da frequência das corridas.

Uma das principais vantagens é que o viajante não precisa se preocupar com o veículo ou sua condução – uma ótima opção para quem não abre mão de bebidas alcoólicas durante os passeios. Vale lembrar, no entanto, que os aplicativos só funcionam por meio de internet, e isso pode ser um problema caso você não tenha um plano que funcione fora do Brasil.

Transporte Público

Se locomover por meio de transporte público é bacana principalmente para quem visita cidades com grandes linhas de metrô, como Paris, na França, e Londres, na Inglaterra. A melhor opção é se informar sobre os tipos de passes oferecidos por cada destino.

Alguns tíquetes dão direito a transporte semanal, mensal ou diário. Dependendo da ocasião, eles podem ser mais econômicos do que os passes individuais.