Dicas para dirigir em outros países

19 de outubro de 2017

Por Maria Beatriz Vaccari

Viajar para outros países é viver novas experiências, e o conceito não muda quando o assunto é trânsito. Cada lugar conta com suas próprias regras e costumes, que podem ser bem diferentes dos adotados no Brasil. Para não passar vergonha, transitar em segurança e evitar acidentes, recomenda-se que, antes do embarque, o motorista dê uma pesquisada nas leis empregadas no local de destino. Mas, para facilitar a vida de quem dirige em terras estrangeiras, o Garagem 360 separou algumas dicas importantes. Confira:

LEIA MAIS: Como tirar a Permissão Internacional para Dirigir
Aplicativos de GPS para não ficar na mão durante viagens

Respeite o sinal de “Pare”

Os brasileiros estão habituados com as placas e os sinais de “Pare”. Entretanto, muitas vezes o motorista só reduz a velocidade, e quando vê que ninguém está passando pela rua principal, continua seu trajeto. Acontece que esse costume não é bem aceito pela polícia em países como Canadá, Estados Unidos e Chile. Nestes locais, caso se depare com um aviso de “Pare”, é preciso, de fato, parar o veículo para depois prosseguir.

4263262910_f5a5812de7_o

É preciso checar se o carro está equipado com pneus para neve

Cuidados com a neve

Se dirigir na neve já é um desafio para quem está acostumado, imagina, então, para os moradores de países tropicais como o Brasil. Nestas situações, antes de pegar o carro é importante verificar se ele conta com sistema ABS, controle de tração, é equipado com pneus específicos para andar na neve e no gelo e se estes componentes estão devidamente calibrados. Para evitar acidentes, recomenda-se ainda não correr e manter uma distância segura em relação aos carros da frente. Caso o veículo comece a patinar, a dica  é tirar o pé do acelerador, depois virar a direção suavemente para o lado que se deseja ir e esperar até que o automóvel ele para completamente.

Alta velocidade nas estradas

Na Alemanha, alguns trechos de estradas não contam com limite máximo de velocidade. As áreas são indicadas por placas redondas brancas com bordas pretas e cinco listras diagonais (imagem ao lado). Se o condutor não quiser rodar com o “pé na tábua”,é melhor que fique na faixa da direita para evitar acidentes e constrangimentos. Durante o trajeto é normal ver veículos a mais de 200 km/h.

Foto: Pixabay
park-39412_960_720

Assim como no Brasil, é preciso ficar atento às regras de estacionamento das cidades

Locais proibidos

Quem escolhe dirigir um veículo em outro país deve sempre ficar atento aos locais que não permitem a circulação de carros e motos. Principalmente na Europa, é proibido entrar com o veículo nas partes consideradas centros históricos de diversas cidades. Neste caso, deve-se estacionar do lado de fora e fazer o percurso a pé. O condutor que quebra essa regra está sujeito a receber uma multa. O mesmo acontece para pessoas que estacionam em locais proibidos. Recomenda-se, então, conferir se existe algum tipo de sinalização sempre que estacionar. Se houver dúvida e não entender o idioma, vale a pena recorrer à tradutores, dicionários ou até tentar pedir ajuda a alguém que esteja na rua.

Ultrapassando o farol vermelho

Algumas cidades dos Estados Unidos permitem que o motorista vire à direita mesmo quando o sinal está vermelho. Se não houver nenhuma sinalização, é possível passar pelo semáforo sem o risco de levar multa. Entretanto, é preciso parar e checar se não há risco de colisão com outros veículos ou pedestres. Vale lembrar que alguns cruzamentos proíbem essa ação. Quando for o caso, o motorista vai ver uma placa com a frase “No Turn On Red” (Não vire no Vermelho), e deverá esperar pela luz verde.

Screenshot_32

Ao ver um ônibus escolar, motorista deve parar e esperar para ultrapassá-lo

Ônibus escolar

Em países como Estados Unidos e Canadá, o motorista deve ficar atento aos ônibus escolares. Se um desses veículos estiver parado para que as crianças entrem ou saiam, é proibido ultrapassá-lo. Durante o processo, o ônibus fica com uma placa “Stop” levantada, e aí o motorista tem de parar o carro e aguardar até que a sinalização seja abaixada.

Mão invertida

Países com Inglaterra, Austrália, Nova Zelândia, Índia e Africa do Sul usam veículos de mão invertida. Isso significa que o motorista fica sentado do lado direito do carro. Dirigir um desses modelos pode ser um desafio e tanto para quem está acostumado com os carros à venda no Brasil, por isso, é preciso analisar se vale a pena alugar um automóvel ou se é melhor optar por usar táxis e transporte público. Por causa da localização diferente dentro do automóvel, os turistas que se aventuram com este tipo de condução costumam andar fora das faixas. A dica, nesta situação, é manter o veículo alinhado com o da frente.