• Crédito: Shutterstock.com

    Castelo de Neuschwanstein, em Füssen

  • Crédito:

    Plönlein, em Rothenburg ob der Tauber

  • Crédito: Shutterstock.com

    Residenz, em Würzburg

  • Crédito: Shutterstock.com

    Augsburg

4 DIAS NA ROTA ROMÂNTICA


PERCURSO ALEMÃO PASSA PELO CASTELO MAIS LINDO DO MUNDO E POR CIDADES MEDIEVAIS

1 º dia +

Mapa da sua rota

Würzburg

– A partir de Frankfurt, onde fica o aeroporto que recebe os voos internacionais que chegam do Brasil, é fácil alugar um carro ou seguir de trem para Würzburg, a primeira parada da Rota Romântica.

– A cidade se esparrama pelo Rio Main e conta com lindos parreirais. Para observar a vista e entrar no clima, caminhe pelos arredores da Ponte Alte Marienbrücke, que levam a diversas ruas estreitas com lojinhas e restaurantes.

– Suba até a fortificação Marienberg. onde é possível pedir um vinho riesling ou müllerthürgau, produzido pelas vinícolas da região, enquanto se observa as colunas verdejantes da cidade.

– Tire a tarde para visitar o palácio Residenz, uma das estruturas barrocas mais exuberantes da Alemanha, tombada pela Unesco e que já dá uma senhora mostra do poder de sedução da cidade.

– Ande pelos suntuosos jardins da edificação que serviu de residência aos bispos-príncipes a partir de 1720. É possível também visitar as salas internas, como o Gabinete dos Espelhos e a igreja Hofkirche.

– Para jantar, vá ao Weinstuben Juliusspital, onde fica um dos restaurantes mais clássicos de Würzburg. É um bom lugar para provar pratos típicos e tomar taças de vinho da região.

* Todos os roteiros indicados foram visitados pela equipe de reportagem do Rota de Férias.
2 º dia +

Mapa da sua rota

Rothenburg ob der Tauber

 – Situada a 64 km de Würzburg, Rothenburg ob der Tauber é a cidade mais linda da Rota Romântica. Trata-se de um vilarejo medieval que não sofreu ataques durante a guerra e permaneceu intacto, com muros envolvendo o centrinho histórico com casinhas que parecem de presépio, as típicas fachwerkhäuser, com estacas de madeira que sustentam a estrutura e pelo telhado de tijolos vermelhos.

– O centro histórico é envolvido por um muro de 2,5 km, que ainda ostenta 42 torres de vigilância. É uma delícia passear sobre a muralha observando os antigos portões de acesso à cidade e as áreas verdes que dão um clima especial à Rota Romântica.

– Uma vez no centro, vale a pena subir os 220 degraus da torre da prefeitura, na praça do mercado, que revela o panorama cortado pelo Rio Tauber. A praça reúne barraquinhas de comida e a histórica adega do Conselho, prédio de 1446 onde hoje funciona o posto de informações turísticas.

– Passe um tempo observado o relógio do prédio ao lado, o Ratstrinkstube, que homenageia o burgomestre (cargo equivalente a prefeito na Idade Média) Georg Nusch, salvador e herói da cidade por, segundo a lenda, ter virado três litros e um quarto de vinho para vencer uma aposta. Do contrário, Rothenburg ob der Tauber seria destruída. Diariamente e de hora em hora, das 10h às 22h, bonequinhos se movimentam no relógio para celebrar o feito.

– Almoce em um dos simpáticos restaurantes do centro e aproveite para degustar um schneeballen (bola de neve), tiras de massa entrelaçadas, fritas e passadas em açúcar, canela, chocolate ou outros confeitos, quase sempre exibidos com primor nas vitrines das confeitarias.

– Depois do almoço, passe na Käthe Wohlfaht Weinachtsdorf, loja que mantém o clima de Natal o ano todo em Rothenburg ob der Tauber. Além tem tudo e um pouco mais do mundo do Papai Noel.

– Vire o disco e mude totalmente de clima ao visitar o Kriminalmuseum, museus que mostra violentos, porém curiosos instrumentos de tortura e penalização de cidadãos usados durante a Idade Média.

– Caminhe até a Plönlein, a esquina mais famosa, fofa e fotografada da Rota Romântica.

– De noite, não deixe de assistir participar da The Night Watchman, que rola entre o meio de março e dezembro. Trata-se de uma caminhada liderada por um homem autointitulado como o “último dos guardiões medievais” da cidade, que veste um capuz preto, anda com uma lamparina e fala (em inglês) em tom de mistério. É uma boa chance de conhecer as lendas de Rothenburg ob der Tauber em um clima para lá de especial.

* Todos os roteiros indicados foram visitados pela equipe de reportagem do Rota de Férias.
3 º dia +

Mapa da sua rota

Augsburg

 – Pela manhã, ai sair de Rothenburg ob der Tauber, dê uma passada em Dinkelsbühl, cidade fofíssima que também foi preservada durante a guerra. Um dos destaques da arquitetura local é a igreja gótica Müster St. Georg.

– Dali é rápido alcançar Augsburg, uma das maiores cidades da Rota Romântica. Ela não tem o mesmo charme das vizinhas, mas muita história para contar e bons hotéis para passar a noite.

– Na praça principal se encontra a linda prefeitura de estilo renascentista, marcada por duas cúpulas esverdeadas e a águia alemã entre elas. É possível visitá-la e ficar de queixo caído na sala de banquetes, com diversos detalhes em ouro e grandes janelas envidraçadas.

– Ao lado da prefeitura está a Torre Perlachturm, com 70 metros de altura. Uma escadinha leva até o topo, de onde se tem uma linda vista de Augsburg.

– Separe uma hora para conhecer o Fuggerei, o conjunto habitacional mais antigo do mundo. O local foi doado por Jakob Fugger para a Igreja Católica, no século 16. Atualmente, 200 pessoas vivem ali, em 67 edificações coloridas que abrigam 140 apartamentos, além de fontes e ruelas de pedra.

– Ali mesmo, visite o Fuggereimuseum, onde é possível ver como era dura a vida dos moradores que viviam há muitos anos na região, sem água encanada e aquecimento.

* Todos os roteiros indicados foram visitados pela equipe de reportagem do Rota de Férias.
4 º dia +

Mapa da sua rota

Füssen

– Chegou a hora de visitar a cereja do bolo da Rota Romântica, a linda cidadezinha de Füssen, já nos arredores de Munique.

– É em Füssen que fica o Castelo de Neuschwanstein, erguido pelo rei Ludwig II e tão gracioso que, dizem, teria inspirado Walt Disney, a conceber o ícone máximo de seus parques, o Castelo da Cinderela, na Disney World, em Orlando (EUA).

– É possível seguir de ônibus ou táxi até a construção, onde rolam tours guiados (inclusive em português de Portugal). Uma vez dentro de Neuschwanstein, que fica nas montanhas de Allgäu,  é possível visitar cômodos luxuosos, como o Salão dos Cantores que retrata cenas medievais com afrescos que remetem à ópera “Tannhäuser”, de Richard Wagner, grande inspirador (e, segundo as más línguas, amante) de Ludwig II.

– Dá para passar ainda pelo quarto de Ludwig II, tematizado de acordo com a ópera “Tristão e Isolda”, também de Wagner, e pela Sala do Trono, cujo piso de mosaico junta dois milhões de pedrinhas e, curiosamente, não tem um trono.

– Depois da visita, caminha até a Marienbrücke (Ponte de Maria), de onde se tem a vista emblemática de Neuschwanstein.

– Uma vez lá, repare que a paisagem de Füssen inclui outro castelo, o Hohenschwangau, onde Ludwig II passou os primeiros anos de vida e cujo interior, que preserva o mobiliário original, também pode ser visitado. Foi lá que o rei conheceu Wagner, que tinha a tarefa de o divertir tocando piano.

* Todos os roteiros indicados foram visitados pela equipe de reportagem do Rota de Férias.

Serviços

Restaurantes+

Weinstuben Juliusspital (http://www.weinstuben-juliusspital.de/)

Restaurante tradicional, localizado em um antigo hospital, onde é possível provar pratos alemães e os ótimos vinhos de Würzburg.

Zur Höll (http://www.hoell-rothenburg.de/en/)

Localizado em uma construção medieval de Rothenburg-ob-der-Tauber, esta taberna tem móveis rústicos, serve vinhos em jarras de barro e tem um cardápio com boas massa, saladas e carnes de porco.

Bayerisches Haus am Dom (http://www.bayerischeshaus.de/)

Tradicional, este restaurante próximo à Catedral de Augsburg serve pratos típicos desde o século 15.

Zum Hechten (http://www.hotel-hechten.com/bayerische-spezialitaeten-restaurant-fuessen.html)

Este restaurante em Füssen tem um menu típico da região de Allgäu e uma boa variedade de schnitzel (filé de porco empanado e frito). Fica no hotel de mesmo nome.

Hotéis+

TOP Hotel Amberger (http://www.booking.com/hotel/de/topamberger.pt-br.html)

Fica no centro de Würzburg, a poucos metros da estação de trem. Tem quartos simples e um bom café da manhã.

Hotel Eisenhut (http://www.booking.com/hotel/de/eisenhut.pt-br.html)

Este hotel em Rothenburg ob der Tauber tem quartos decorados com móveis antigos e um bom restaurante, com vista para um jardim.

Jakoberhof (http://www.booking.com/hotel/de/jakober-hof.pt-br.html?aid=356980;label=gog235jc-hotel-XX-de-jakoberNhof-unspec-br-com-L%3Axb-O%3AwindowsSnt-B%3Achrome-N%3AXX-S%3Abo-U%3AXX;sid=e6b66525375b0d26d62965199a08d4b2;dist=0&sb_price_type=total&type=total&)

Em Augsburg, oferece hospedagem em três edifícios diferentes, nos arredores do conjunto habitacional Fuggerei.

House LA (http://www.booking.com/hotel/de/housela.pt-br.html?aid=356980;label=gog235jc-hotel-XX-de-housela-unspec-br-com-L%3Axb-O%3AwindowsSnt-B%3Achrome-N%3AXX-S%3Abo-U%3AXX;sid=e6b66525375b0d26d62965199a08d4b2;dist=0&sb_price_type=total&type=total&)

Este hotel oferece uma linda vista para as montanhas que envolvem Füssen e fica bem localizado, a 15 minutos a pé da estação de trem da cidade.

Dicas e curiosidades+

Trem ou carro?

O trem é a forma mais confortável de se deslocar pela Rota Romântica, mas acaba limitando o passeio entre os destinos. Ir de carro é uma boa, mas não dá para dirigir nas ruas estreitas de muitos centros históricos das menores cidades.

Outras cidades

Caso tenha tempo, passe mais noites na Rota Romântica e visite outras cidades, como Landsberg am Lech. Outra boa dica e esticar a viagem até Munique, onde também é possível começar o roteiro seguindo a ordem inversa da proposta aqui, de Füssen a Würzburg.

Origem

A Rota Romântica envolve mais cerca de 30 cidades e foi criada para entreter os soldados norte-americanos que ficaram na Alemanha após a Segunda Guerra Mundial. Atraiu tantos turistas que originou a criação de diversas outras rotas no país, como as dos Castelos e dos Contos de Fadas.

Booking.com