Crédito: Divulgação

Chile: Valle de Colchagua é ideal para casais em lua de mel

18 de maio de 2017

Por Maria Beatriz Vaccari

O Valle de Colchagua, no Chile, é um lugar diferente para passar a lua de mel na América do Sul sem precisar desembolsar muito dinheiro. A região oferece passeios requintados por vinhedos e adegas e, de quebra, o casal apaixonado ainda pode ir ao Observatório Cerro Chamán, a fim de curtir um momento romântico sob o céu estrelado.

LEIA MAIS: Navios da Costa Cruzeiros terão mais de 100 opções de vinhos
Machu Picchu muda horários de visita a partir de julho

Os viajantes que gostam de carros podem dar uma passadinha no Museu do Automóvel. Ele apresenta uma coleção antiga que representa a evolução automotiva no país. Para saber mais sobre a história do Chile, basta ir ao Museu do Colchagua, que abriga um acervo de fósseis pré-históricos, carruagens, barcos, joias e até máquinas agrícolas.

Outra boa ideia é reservar uma das noites para visitar o Cassino de Colchagua.  O local com decoração temática chilena oferece 16 jogos de mesa, caça-níqueis, bingo e drinks descolados. Já a galera que prefere apreciar um bom vinho e ainda curtir vistas incríveis dos vinhedos pode encaixar a Vinícola Santa Cruz no roteiro. Vale a pena degustar os rótulos Chamán Reserva, Chamán Gran Reserva e Tupu Edição Limitada.

O Hotel Santa Cruz é um dos mais indicados para os apaixonados. O local, que fica em frente à Plaza de Armas, na cidade de Santa Cruz, oferece hospedagens especiais para quem está em lua de mel – dois dias e uma noite partem de US$ 169. Os pacotes incluem café da manhã, visita ao Museu de Colchagua, jantar romântico no restaurante Los Varietales, garrafa de espumante no quarto e descontos e acesso ao charmoso Inka Spa.