• Crédito: Divulgação

    Praça do Marco Zero

  • Crédito: Hugo Acioly/Divulgação

    Capela Dourada

  • Crédito: Divulgação

    Galo da madrugada

  • Crédito: Divulgação

    Passeio de catamarã pelo Rio Capibaribe

2 DIAS EM RECIFE


CONHEÇA O CENTRO HISTÓRICO, COMPRE ARTESANATO, VISITE MUSEUS E CAIA NA DANÇA

1 º dia +

Mapa da sua rota

Recife Antigo

– A alma cultural de Recife está intimamente ligada ao seu passado. Por isso, reserve o primeiro dia para sorver os quase 500 anos de história da capital direto de sua nascente: o Recife Antigo. A melhor maneira de explorar suas atrações é caminhando. E adivinha o melhor ponto de partida? O Marco Zero, claro! Dali partem os barquinhos que levam ao Parque das Esculturas de Francisco Brennand.

– Na volta, faça umas compritchas no Centro de Artesanato de Pernambuco. Instalada num dos armazéns do porto, a megaloja reúne mais de 15 mil peças feitas por artesãos de todo o Estado.

– Pertinho dali está o novíssimo Museu Cais do Sertão, que retrata o cotidiano do homem sertanejo contando, entre outras histórias, a do Rei do Baião, Luiz Gonzaga.

– Se você estiver adiantado, tome um maltado (leite batido com sorvete e malte) e coma um sanduíche de queijo do reino na lanchonete As Galerias (nº 183 da Rua da Guia). Chacrinha, Caetano Veloso, Chico Science, Lulu Santos e Nando Cordel já frequentaram o estabelecimento, tão tradicional que ganhou o título de Patrimônio Cultural da cidade.

– Depois, siga direto para o Paço do Frevo, outra grata novidade da capital. Tudo o que você precisa saber sobre o ritmo mais frenético de Pernambuco está ali. Detalhe: às terças, sábados e domingos, o visitante não só aprende sobre a história do ritmo como é convidado a cair na dança em uma aulinha grátis com direito a jogo de improvisos.

– Livre das calorias, vá sem culpa para a Rua Bom Jesus, onde fica a maioria dos bares e construções históricas. Após a invasão holandesa, no final do século 17, judeus perseguidos na Europa se estabeleceram no local, deixando como herança a primeira sinagoga das Américas (hoje, Centro Cultural Judaico).

– Aos domingos, a rua vira palco de uma grande feira, com roupas, artesanato e comidinhas. Destaque para a tenda de Diógenes Azevedo e Arão Schver, que vende quitutes judaicos como o kamish (doce de nozes com passas) e a bureka (rosca de massa folhada com recheio).

– Por fim, visite a Embaixada dos Bonecos Gigantes, quartel-general dos emblemáticos bonecões que tanto animam o Carnaval de Olinda. Uma oportunidade única de fazer selfies ao lado de Chacrinha, Pelé, Michael Jackson e até do japonês da Federal, sem ter de esperar que ele bata à sua porta.

 

* Todos os roteiros indicados foram visitados pela equipe de reportagem do Rota de Férias.
2 º dia +

Mapa da sua rota

Pelas artes e águas de Recife

– Tire o dia para imergir no lado mais poético de Recife e conhecer um pouco das atrações situadas fora do centro histórico. Antes de mais nada, saiba que, quando o assunto é arte pernambucana, o sobrenome Brennand não pode ficar de fora do roteiro.

– Comece visitando a Oficina de Cerâmica Francisco Brennand. Aficionado por esculturas com conotação sexual, o ceramista transformou a olaria da família, no bairro da Várzea, em um museu-ateliê de atmosfera surreal, com jardins projetados por Burle Marx e uma infinidade de quadros, estátuas e painéis de azulejos. Para os famintos de plantão, há lanchonete e bistrô.

– Depois, reserve umas boas horinhas para conferir todo o acervo do Instituto Ricardo Brennand, eleito o melhor museu da América do Sul e o 17º do mundo na opinião dos usuários do portal Trip Advisor. E não é para menos. O gigantesco complexo arquitetônico de estilo medieval tem tantas antiguidades e obras de arte que boa parte nem é exposta. A maioria das peças data da Baixa Idade Média até o século 21.

– Se você gosta de umas comprinhas, visite a Casa da Cultura, em Santo Antônio, onde 130 lojas ocupam as celas de um antigo presídio, de 1865, oferecendo desde rendas e miniaturas de barro até xilogravuras de cordel.

– Perto dali está a mais bela igreja de Recife, a Capela Dourada (1697), repleta de ouro e pinturas sacras, e a simpática Praça da República com a imponente fachada cor-de-rosa do Teatro de Santa Isabel (1851) ao fundo e o recém-restaurado Palácio do Campo das Princesas, sede do governo estadual, ao lado.

– Se você quer entender melhor por que tanta gente chama a cidade de Veneza Brasileira, no entanto, dê apenas uma breve olhada nesses monumentos e corra ao Cais das Cinco Pontas para apreciar o pôr do sol em um romântico passeio de catamarã pelo Rio Capibaribe.

 

* Todos os roteiros indicados foram visitados pela equipe de reportagem do Rota de Férias.

Serviços

Restaurantes+

Bargaço (http://www.restaurantebargaco.com.br/sobreBargaco.html)

Coleciona diversos prêmios como melhor restaurante de Recife especializado em peixes e frutos do mar. A moqueca servida em panela de barro, farta em camarões e dendê, bem à moda baiana, é um dos pratos mais pedidos.

Spettus Premium Boa Viagem (http://www.grupospettus.com.br/novo/)

Tem o melhor rodízio de carne de Recife. A matriz no Derby oferece preços mais em conta, mas dispõe de menos opções. Por isso, muita gente prefere mesmo a filial em Boa Viagem, que serve prime rib, a alcatra australiana e o new york steak.

Da Mira

Serve as vigorosas delícias locais em uma casa despretensiosa do bairro de Casa Amarela, sem ostentação nem sequer placa na porta.

Hotéis+

Grand Mercure Recife Atlante Plaza (http://www.mercure.com/pt-br/hotel-9969-grand-mercure-recife-atlante-plaza/index.shtml)

Fica na Avenida Boa Viagem, de frente para a praia mais famosa de Recife, e oferece vários serviços exclusivos, como sala de espera no aeroporto e concierge.

Prodigy (http://www.booking.com/hotel/br/prodigy-recife.pt-br.html)

Fica em Jaboatão dos Guararapes, vizinha de Recife, o que torna a relação custo-benefício bem mais atraente.

Albergues (http://www.arrecifeshostel.com.br/)

Para quem quer curtir o agito da capital, o bairro de Boa Viagem abriga três hostels: o Arrecifes (http://www.arrecifeshostel.com.br/), o Piratas da Praia (http://www.piratasdapraia.com/pt/) e o Boa Viagem (http://www.hostelboaviagem.com.br/), que se diferencia dos demais por ter piscina. Todos eles oferecem café da manhã e diárias a preços bem convidativos.

Hotel Aconchego (http://www.booking.com/hotel/br/aconchego.pt-br.html)

Econômico, tem agência de turismo, internet, acesso para cadeirantes e cara de condomínio de veraneio, com bar e piscina.

GASTRONOMIA+

Sabores para todos os paladares

Das peixadas e moquecas à beira-mar às buchadas de bode no interior, Pernambuco é tão eclética na mesa quanto se revela na música. Tem até uma feijoada típica, feita com legumes. Para a sobremesa, queijo coalho com mel de engenho, cartola, bolo de rolo e o tradicional souza leão.

QUANDO IR+

Melhor época

Os hotéis de Recife ficam mais cheios de segunda a sexta, por causa do turismo de eventos. Faz calor o ano inteiro. A temporada de chuvas vai de abril a julho.

CARNAVAL+

Caia na folia!

Irreverente, democrático e eclético, o Carnaval pernambucano tem ritmos para todos os perfis de folião, desde frevo e maracatu até ciranda, caboclinho, samba, afoxé, manguebeat... Em Recife, o ponto alto é o desfile do Galo da Madrugada, que arrasta mais de 1 milhão de pessoas pelo centro. Lá, Momo é celebrado sem compassos pré-definidos, cordões de isolamento ou ingressos de arquibancada. Quem faz a festa é o povo, que esbanja alegria em blocos improvisados, sem hora para sair às ruas nem tempo para acabar.

Booking.com