• Crédito: Divulgação

    Arrecifes de Porto de Galinhas

  • Crédito: Divulgação

    Nannai Beach Resort

  • Crédito: Divulgação

    Praia de Muro Alto

  • Crédito: Eudes Santana/Divulgação

    Artesanato típico

1 DIA EM PORTO DE GALINHAS


PEGUE UMA JANGADA ATÉ AS PISCINAS NATURAIS, ENCARE UM BUGUE E CURTA A NOITE NA VILA

1 º dia +

Mapa da sua rota

De jangada e bugue pelo litoral

– Antes de traçar um roteiro para o dia, confira a tábua das marés, para fazer o passeio de jangada no horário certo da maré baixa. O dia deverá ser dividido em dois períodos: um para mergulhar nos arrecifes, que não dura mais de uma hora, e outro para fazer um passeio de bugue pelo litoral de Ipojuca, com duração que pode variar de três horas a um dia inteiro.

– Se você quer aproveitar ao máximo o mergulho, lembre-se de ter máscara e snorkel à mão – normalmente, os jangadeiros já oferecem o kit, incluindo ração para atrair os peixes que restaram. Também não se esqueça de levar um calçado que possa molhar, preferencialmente fechado no calcanhar, como uma sandália papete.

– Já o tour de bugue intitulado “ponta a ponta” começa pelo centrinho da Vila, segue pela estrada até as tranquilas praias do Cupe e de Muro Alto, e termina com um bom banho no Pontal de Maracaípe.

– Ali também são oferecidos passeios de jangada tanto pelo mar – até as piscinas naturais de Maracaípe, mais fartas em peixes coloridos do que as da Vila – quanto pelo rio, que desemboca na praia de águas quentinhas e serve de berçário para colônias de cavalos-marinhos.

– À noite, curta o charme das lojinhas, ateliês, bares e restaurantes na vilinha de Porto de Galinhas. O Birosca da Cachaça, por exemplo, é point de paquera e tem som eclético. Já o Lua Morena, um pouco mais distante, alterna os dias entre forró e sertanejo.

– Na hora das compras, a coloridíssima loja Gatos de Rua vende desde suvenires até roupas e belos objetos de decoração feitos com material reciclado.

– E quando a fome apertar, não faltarão bom restaurantes de portas abertas, como o Beijupirá – tão famoso em Porto de Galinhas que até deu nome à rua –, o La Crêperie e o Barcaxeira.

* Todos os roteiros indicados foram visitados pela equipe de reportagem do Rota de Férias.

Serviços

Restaurantes+

Beijupirá (http://www.beijupira.com.br/)

Tem unidades em Porto de Galinhas e vários outros pontos de Pernambuco. Como o próprio nome sugere, as receitas do peixe beijupirá com molhos agridoces fazem a fama de todas as casas.

La Crêperie (http://www.lacreperie-pe.com.br/)

Tem mesinhas ao ar livre, perfeitas para casais, e mais de 40 variedades de crepe, além de massas, sopas e saladas.

Barcaxeira (https://www.facebook.com/barcaxeira.portodegalinhas)

Descolada, colorida e situada bem em frente ao ponto de saída das jangadas, a casa está sempre cheia. Prove uma das versões de escondidinho com purê de macaxeira. As mais pedidas são as de camarão e carne de sol.

Hotéis+

Nannai Beach Resort (http://www.booking.com/hotel/br/nannai-resort-amp-spa.pt-br.html)

É o resort mais exclusivo de Porto de Galinhas. E também o mais romântico, com spa L'Occitane e bangalôs suspensos sobre piscinas privativas que dão a impressão de se estar em alguma ilha do Pacífico.

Enotel Acqua Club (http://www.booking.com/hotel/br/enotel-acqua-club.pt-br.html)

Esbanja espaço e atividades para toda a família, com direito a parque aquático, comida farta e uma agitada programação de atividades recreativas.

Summerville Beach Resort (http://www.booking.com/hotel/br/summerville-beach-resort-ipojuca-pe.pt-br.html)

Tem programações para toda a família, com piscinas, playground, Kids Club e até um spa infantil com miniofurô, salão de beleza e restaurante.

QUANDO IR+

Melhor época

Faz calor o ano inteiro em Porto de Galinhas, mas os hotéis costumam lotar mais em fins de semana e feriados. A temporada de chuvas vai de abril a julho.

PASSEIOS DE JANGADA+

De olho na maré

Embora a vida marinha tenha diminuído com o avançar da degradação e seja possível alcançar os arrecifes a pé quando a maré está em seu nível mais baixo, passear de jangada em Porto de Galinhas continua sendo um must. Para recuperar o ecossistema, a Prefeitura restringiu a área em 2014 e limitou o tempo de visita a 20 minutos – o que é mais do que suficiente para mergulhar nas piscinas naturais e fotografar a famosa formação rochosa que lembra o mapa do Brasil. Para não perder a hora, consulte as tábuas de maré fixadas nos murais dos hotéis e na própria barraca da cooperativa de barqueiros, que fica no fim do calçadão da Rua da Esperança. Se quiser ver uma concentração maior de peixinhos, no entanto, prefira a Praia de Maracaípe, que tem tours de jangada por mar e também por rio.

Booking.com