Crédito: Reprodução/Latitudes

Volta ao mundo: pacote leva viajantes aos grandes impérios da humanidade

16 de fevereiro de 2017

Por Maria Beatriz Vaccari

Cruzar o mundo a bordo de um jato privado com um seleto grupo de cinquenta pessoas, conhecer países exóticos e aprender tudo sobre suas culturas com explicações de especialistas e historiadores renomados, se hospedar nos melhores hotéis do globo e jantar nos restaurantes mais badalados. A agencia de viagens de conhecimento Latitudes oferece tudo isso no pacote de volta ao mundo “Grandes Impérios da Humanidade”, programado para março de 2018. A tarifa de R$ US$ 138.800, que inclui todos os gastos (exceto os de compras pessoais), pode até ser salgada, mas quem já foi garante: vale cada centavo.

A jornada de 26 dias parte de São Paulo (SP) em direção à Mérida, no México. A próxima parada é a Big Island, maior ilha do Havaí, nos Estados Unidos. Depois, os aventureiros fazem paradas em Kyoto, capital imperial do Japão, e Lijiang, onde conhecerão quatro mil anos de história do império chinês. Antes de retornar ao Brasil, o grupo ainda passa por Shiraz (Irã), Jodhpur (Índia), Taormina (Itália) e Marrakesh (Marrocos).

Todo o roteiro histórico será contextualizado pela fala de profissionais como Plínio Gomes, historiador e mestre pela Universidade de São Paulo (USP), e Lorival Sant’Anna, jornalista e analista internacional da rádio CBN. Eles têm a missão de garantir que os viajantes vivam experiências autênticas e enriquecedoras. Vale lembrar que os destinos foram selecionados com base na lista de patrimônios históricos da UNESCO.

“Quem escolhe uma viagem como essa está em uma fase da vida em que o foco é desfrutar de seu tempo, e não ter mais coisas. Quer viajar para lugares diferentes, conhecer novas culturas e aprender mais”, destacou Alexandre Cymbalista, diretor da Latitudes. Ele ressaltou que, apesar de ser uma experiência de luxo, que normalmente é algo mais privativo, o programa promove a interação entre os passageiros e especialistas. “Na última viagem, os 50 participantes voltaram amigos”, contou o profissional.

Comodidade nas alturas

O percurso é feito a bordo de um jato 757-200 configurado exclusivamente para os 50 passageiros da expedição – cada um pode levar três malas. Os trajetos aéreos duram de três a 11 horas no máximo. “Todas as viagens são feitas durante o dia. Assim, evitamos desconfortos aos que não gostam de dormir no avião”, explicou Cymbalista.

No inicio da viagem, os clientes recebem um iPad que indica todo o roteiro da volta ao mundo. Por meio do equipamento, eles também podem acompanhar o conteúdo abordado nas palestras dos especialistas, que acontecem nos pontos turísticos, hotéis e até durante os voos.

Os mimos não se restringem apenas às opções de hotelaria, passeios e restaurantes de luxo. A tripulação é treinada para conhecer os hábitos e preferências de casa passageiro. A regra número um é agradar. Além disso, após chegar ao aeroporto, o grupo demora apenas cerca de 40 minutos para decolar. O processo de imigração também tende a ser mais rápido, já que a equipe da Latitudes fica com todos os passaportes e cuida do processo. E nem é preciso se preocupar com as malas, pois elas já estarão aguardando seus donos quando eles entrarem na suíte do hotel.