Crédito: Pixabay

Viagens de barco são opção para tirar férias com isolamento

18 de agosto de 2020

Por Redação

Após meses de confinamento, muitas pessoas estão se questionando como é possível sair de casa para cuidar da saúde física e mental sem se expor e colocar outros em risco. Quem surge como boa alternativa nesse sentido são as viagens em barco. E a boa notícia é que há várias opções no Brasil.

Quer ganhar um e-book exclusivo com dicas de viagem? Assine nossa newsletter neste link.

Viagens de barco

Alguns dos principais portos de partida para viagens de barco na região Sudeste são Guarujá e Santos, em São Paulo, e Paraty e Angra dos Reis, no Rio de Janeiro. Em Santos, por exemplo, as diárias de uma embarcação com duas suítes, salas de estar, TV e jantar, churrasqueira e bar começam em R$ 4.500.

Enquanto muitos aluguéis já incluem a taxa referente ao marinheiro, alguns pacotes contemplam ainda outros serviços, como os de cozinheiro e limpeza.

LEIA MAIS: COMO ESTÁ SENDO A REABERTURA NOS PRINCIPAIS DESTINOS DE INVERNO DO BRASIL
COMO ESTÁ SENDO A REABERTURA DOS HOTÉIS NO BRASIL E NO MUNDO

Para quem pretende pilotar a embarcação por conta própria, algumas burocracias precisam ser levadas em conta. A habilitação náutica é dividida em duas categorias: profissional, que é submetida via processos seletivos junto à Marinha, e amadora, cuja obtenção é mais simples.

A psicóloga carioca Nathália Gomes, autora do site kids2gether, que aborda viagens em família, viajou recentemente de barco com o marido e os três filhos pelo litoral brasileiro.

“Os destinos mais bacanas para visitar no litoral fluminense são o arquipélago de Ilha Grande, com inúmeras e belíssimas praias, como Lopes Mendes, Meros, Saco do Céu e Lagoa Azul; Angra dos Reis, com destaque para a praia Pingo D’Água, o conjunto de Ilha das Botinas, a Praia do Dentista e a Praia Secreta; e a Região dos Lagos, onde ficam as cidades de Arraial do Cabo, Búzios e Cabo Frio”, afirma.

Já no estado de São Paulo, um dos principais destinos náuticos é Ilhabela, dona de praias belíssimas, como Serraria e Feiticeira.

Segundo Nathália, uma boa dica para quem pretende viajar de barco é levar uma bagagem maleável e pequena, por causa da limitação de espaço. O mesmo vale para os alimentos, já que as áreas de armazenamento costumam ser reduzidas. “Fora isso, é bom saber que os banhos devem ser bem rápidos,  pois a autonomia dos barcos em relação à água é baixa”, comenta.

Para ajudar a combater o enjoo, há pulseiras que usam a técnica de massagem acupressão e medicamentos específicos. Outro ponto fundamental é respeitar as medidas de distanciamento, evitando desembarques. A melhor pedida mesmo é mergulhar em alto-mar.

Os lugares mais seguros para turistas na Europa

A pandemia do novo coronavírus mexeu com todo o planeta, impactando diversas áreas. Com o turismo não foi diferente, já que  viajantes do mundo inteiro precisaram modificar seu planos.

Entretanto, há alguns locais em que a situação está um pouco mais controlada. O site European Best Destinations, que visa promover o turismo na Europa, listou quais são os países mais seguros para conhecer após a pandemia.

Na galeria, confira quais foram os destinos apontados pelo site.

  • Crédito: Pixabay
    Açores (Portugal)
  • Crédito: Pixabay
    Açores (Portugal)
  • Crédito: Pixabay
    Alentejo (Portugal)
  • Crédito: Pixabay
    Alentejo (Portugal)
  • Crédito: Pixabay
    Algarve (Portugal)
  • Crédito: Pixabay
    Algarve (Portugal)
  • Crédito: PIxabay
    Batumi (Geórgia)
  • Crédito: PIxabay
    Batumi (Geórgia)
  • Crédito: Pixabay
    Bohinj (Eslovênia)
  • Crédito: Pixabay
    Bohinj (Eslovênia)
  • Crédito: Piaxabay
    Cavtat (Croácia)
  • Crédito: Piaxabay
    Cavtat (Croácia)
  • Crédito: Pixabay
    Corfu (Grécia)
  • Crédito: Pixabay
    Corfu (Grécia)
  • Crédito: Pixabay
    Gdansk (Polônia)
  • Crédito: Pixabay
    Gdansk (Polônia)
  • Crédito: Pixabay
    Ilha da Madeira (Portugal)
  • Crédito: Divulgação/André Carvalho
    Ilha da Madeira (Portugal)
  • Crédito: Divulgação/VisitMadeira
    Ilha da Madeira (Portugal)
  • Crédito: Pixabay
    Kotor (Montenegro)
  • Crédito: Pixabay
    Kotor (Montenegro)
  • Crédito: Pixabay
    Wild Tainga (na foto, Kuhmo, na Finlândia)
  • Crédito: Pixabay
    Malta
  • Crédito: Pixabay
    Malta
  • Crédito: Pixabay
    Oradea (Romênia)
  • Crédito: Pixabay
    Oradea (Romênia)
  • Crédito: Pixabay
    Preveza (Grécia)
  • Crédito: Pixabay
    Riga (Letônia)
  • Crédito: Pixabay
    Riga (Letônia)
  • Crédito: Pixabay
    Rijeka (Croácia)
  • Crédito: Pixabay
    Rijeka (Croácia)
  • Crédito: Pixabay
    Sibiu (Romênia)
  • Crédito: Pixabay
    Sibiu (Romênia)
  • Crédito: Pixabay
    Tbilisi (Geórgia)
  • Crédito: Pixabay
    Tbilisi (Geórgia)
  • Crédito: Pixabay
    Varsóvia (Polônia)
  • Crédito: Pixabay
    Varsóvia (Polônia)
  • Crédito: Pixabay
    Viena (Áustria)
  • Crédito: Pixabay
    Viena (Áustria)
  • Crédito: Pixabay
    Vilnius (Lituânia)
  • Crédito: Pixabay
    Vilnius (Lituânia)
  • Crédito: Pixabay
    Zagreb (Croácia)
  • Crédito: Pixabay
    Zagreb (Croácia)