Crédito: Divulgação

Viagem de navio: confira 5 mitos antes de embarcar

10 de maio de 2018

Por Leo Alves

Fazer uma viagem de navio é uma experiência confortável, segura e com diversas atrações para espantar o tédio. Porém, existem alguns grandes mitos a respeito de cruzeiros que não são verdadeiros. Para começar, nem todas as embarcações. É preciso levar em conta que grande parte da experiência de viagem dependerá de uma variedade de fatores, como o tipo de cruzeiro, tamanho do navio, tipo de cabine e itinerário.

“Fazer uma viagem de navio tem se tornado uma prática cada vez mais procurada pelos turistas brasileiros, mas ainda há uma série de mitos que permeiam o imaginário das pessoas e acabam se tornando uma barreira na tomada de decisão”, explica Ronnie Corrêa, diretor geral da agência Abreu Brasil.

LEIA MAIS: URUGUAI RECEBERÁ CRUZEIROS DE LUXO EM 2018
OPÇÕES DE CRUZEIROS NA EUROPA PARA NATAL E RÉVEILLON

Viagem de navio: mitos

Abaixo, confira cinco mitos sobre os cruzeiros antes de embarcar em uma viagem de navio.

1- Lotação máxima

Apesar de receberem muitos passageiros, poucos navios são mais lotados que resorts, hotéis e restaurantes. Eles são repletos de ambientes sociais diversos e oferece atividades para públicos variados, quase sempre ao mesmo tempo. As pessoas se dividem nos múltiplos passatempos e podem aproveitar cada segundo da forma que acharem melhor. Apenas piscinas e teatros costumam ficar mais cheios, bem como os restaurantes na hora das refeições.

2- Enjoos

Muitas pessoas têm medo de ficar enjoadas em um cruzeiro. No entanto, hoje em dia, os navios estão cada vez mais modernos e possuem equipamentos que permitem uma maior estabilidade e tecnologia de ponta para traçar rotas mais estáveis, oferecendo maior conforto no período de navegação. De qualquer forma, a tripulação esta preparada para auxiliar em caso de enjoo.

3- Idioma

A língua oficial nos navios é o inglês, mas em cruzeiros no Brasil, muitos tripulantes falam português. Isso porque, segundo a lei, 25% dos funcionários a bordo precisam ser brasileiros. Há também tripulantes que falam espanhol, o que facilita a vida dos hóspedes brasileiros. Nas viagens de navio internacionais, por sua vez, o inglês é a língua mais falada.

4- All inclusive

Geralmente, os pacotes de cruzeiros incluem quatro refeições diárias (café da manhã, almoço, lanche da tarde e jantar) e bebidas como água, sucos, cafés e chás nos bufês. No entanto, a maioria dos navios de cruzeiro não é all inclusive. Ou seja, boa parte dos restaurantes especiais são cobrados, e é necessário pagar pelas bebidas.

5- Gorjeta

Ninguém é obrigado a dar gorjetas para os funcionários do navio, e muitas companhias já cobram uma taxa reservada para isso nos pacotes. Mas mesmo sem obrigação, é um sinal de gentileza dar uma gratificação diretamente para aqueles funcionários que atenderam bem durante todo o roteiro.