Crédito: Visual hunt

Viagem de intercâmbio pode incluir trabalhos voluntários

18 de julho de 2018

Por Redação

Aprender um novo idioma e conhecer a cultura e os costumes de outro lugar é um dos principais objetivos de quem faz uma viagem de intercâmbio. Entretanto, o período fora de casa  também pode ser aproveitado para ajudar o próximo. Cuidar do meio ambiente e auxiliar no dia a dia de comunidades estrangeiras são algumas das ações voluntárias que enriquecem ainda mais a experiência.

LEIA MAIS: CONHEÇA O MELHOR DE JOHANESBURGO
VINHOS E MERGULHO COM TUBARÕES: DESCUBRA O MELHOR DA CIDADE DO CABO

Viagem de Intercâmbio: como ajudar ao próximo

A agência CI Intercâmbio e Viagem é uma das que oferece esse tipo de atividade aliada ao trabalho voluntário. De acordo com o estabelecimento, em 2017, a viagem de intercâmbio com esse viés teve crescimento de 15%, com destaque para três diferentes tipos de projetos: cuidar de animais, ajudar na conservação do meio ambiente e desenvolver ações humanitárias em países como África do Sul, Sri Lanka, Tailândia e Índia.

Integração entre intercambistas e comunidade local fazem da experiência uma troca mútua

“Qualquer um pode participar. Basta ficar atento ao nível necessário de conhecimento da língua estrangeira para cada caso. Além disso, também é possível fazer um curso de idioma combinado com o programa, para tirar o máximo proveito desta experiência”, explica a gerente de produtos da CI Fabiana Fernandes.

De acordo com a agência, essa modalidade de viagem de intercâmbio proporciona uma troca mútua entre quem ajuda e é ajudado. Os viajantes têm a oportunidade de desenvolver habilidades como trabalho em equipe, capacidade de resolução de problemas e liderança.

Tipos de programa

É possível escolher o tipo de trabalho voluntário de acordo com o perfil e a facilidade com determinados temas. Confira as quatro modalidades disponíveis na agência:

Social

Esses projetos envolvem ações humanitárias com pessoas de diferentes idades. Os ambientes das atividades englobam escolas, creches, organizações, entre outros. Um dos exemplos é o auxílio na educação de monges de 8 a 25 anos, na cidade de Chiang Mai, na Tailândia. Inglês e matemática são alguns dos temas de ensino dos voluntários.

Esportes

As ações concentram-se em um projeto social localizado em comunidades carentes da Cidade do Cabo, na África do Sul.  O esporte é a ferramente de aproximação utilizada pelos voluntários para as ações por lá. Crianças e jovens locais são beneficiados pelo programa.

Ambiental

São projetos em santuários e centros de conservação e reabilitação de animais resgatados, que possibilitam o contato com tubarões, macacos, pássaros e outros animais. O trabalho tem como objetivo a preservação da fauna e flora da região. Essa viagem de intercâmbio se concentra em Joanesburgo, na África do Sul, com o objetivo de cuidar e reabilitar animais doentes e feridos.

Animais que precisam de reabilitação para voltarem à natureza

A gerente de produtos ressalta que a CI não apoia projetos que criem leões e outros animais para a caça. “Achamos importante criar um selo para mostrar para os interessados nos projetos ambientais nossas intenções. A CI não divulga ou promove essas atividades de crueldade animal. Promovemos o convívio no habitat natural, de modo a respeitar os animais”, completa Fabiana.

Saúde

Neste modelo, o intercambista participa da reabilitação de crianças doentes que estão em centros de recuperação e clínicas médicas em locais carentes, promovendo qualidade de vida para toda a comunidade. Países como Namíbia e África do Sul são os destinos de quem deseja ajudar crianças que não contam com apoio familiar ou que encontram-se em situação de extrema pobreza.