Crédito:

Vai viajar de carro com o pet? Veja dicas para transportá-lo seguramente

16 de janeiro de 2019

Por Redação

Companheiros do dia a dia, os bichinhos acompanham muitos viajantes em suas aventuras. Quem pretende viajar de carro com o pet precisa ficar atento a alguns fatores especiais, como respeitar as regras da legislação de trânsito e tomar cuidados com a segurança dos bichinhos.

Siga a cobertura de nossos repórteres por todo o mundo, diariamente, no Instagram @rotadeferias, com direito a belas fotos e stories curiosos.

O Departamento Estadual de Trânsito de São Paulo (Detran.SP) reuniu algumas dicas para que a viagem seja feita de forma tranquila, sem colocar em risco os demais motoristas nem terminar com uma multa em casa por cometer infração de trânsito relacionada ao transporte irregular de pet. Confira:

Dicas para viajar de carro com o pet

Apesar de não existir uma regulamentação federal específica sobre o transporte de animais, o Código de Trânsito Brasileiro (CTB) diz o que não pode ser feito. O artigo 252, por exemplo, proíbe o transporte de animais à esquerda do motorista ou entre seus braços ou pernas. A infração é média, com quatro pontos na habilitação e multa de R$ 85,13.

Já o artigo 235 do CTB estabelece que o transporte de animais também não pode ser feito na parte externa do veículo, como no capô, caçamba, para-choques e portas. A infração é grave e o condutor autuado recebe cinco pontos na habilitação, além de multa de R$ 127,69.

Vale destacar que deixar cães colocarem a cabeça para fora da janela também é proibido, já que a área é considerada parte externa do veículo, segundo o Manual Brasileiro de Fiscalização de Trânsito. Além disso, o animal pode ser atingido por galhos de árvores e até por outros veículos que estão passando pela mesma via.

LEIA MAIS: DICAS DE CUIDADOS COM O PET DURANTE A VIAGEM
VÍDEO: DICAS PARA QUEM VAI VIAJAR DE CARRO

Equipamentos de segurança

Limitar o deslocamento do pet dentro do carro pode ser uma boa estratégia para mantê-lo em segurança. Isso porque tudo o que estiver solto dentro do veículo tem o seu peso multiplicado em casos de colisão ou de frenagem repentina do veículo. Por isso, é de extrema importância checar com o veterinário qual é o melhor equipamento de segurança, de acordo com o tamanho e o peso do animal.

Pets de pequeno e médio porte, principalmente os gatos, podem ser levados em caixas de transporte. Também dá para usar uma cadeirinha para animais, que deve ser presa no banco traseiro dos carros. Já os bichinhos maiores podem usar o cinco de segurança especial e a grade de segurança, que é posicionada entre o banco dianteiro e o de trás.