Crédito: Divulgação

Um dia bem aproveitado no Universal Studios, em Orlando

2 de novembro de 2017

Por Maria Beatriz Vaccari

Os dois parques da Universal estão na lista de atrações favoritas dos viajantes que visitam Orlando, nos Estados Unidos. O Universal Studios, por exemplo, é um dos complexos mais tradicionais da Flórida – o outro é o vizinho Islands of Adventure. Quem quer se divertir para valer não pode deixar de incluir o local no roteiro. O primeiro passo para aproveitar o passeio da melhor forma possível é chegar cedo – dá para entrar a partir das 9h.

Foto: Divulgação
TAKE YOUR MUSIC FOR A RIDE - Universal Orlando Resort's groundbreaking new roller coaster - Hollywood Rip Ride Rockit - is now open. Never before have guests been able to choose the soundtrack to their ride from 30 songs within five genres of music, experience first-ever maneuvers and create a personalized take-home video using cutting-edge technology.

Hollywood Rip Ride Rockit permite escutar músicas durante o percurso

Se você é daqueles que gosta de adrenalina, o esquema é já começar o dia na Hollywood Rip Ride Rockit, que é a única montanha-russa do parque e fica próxima à entrada. O percurso começa com uma subida na vertical e passa por uma série de curvas radicais. O mais legal é que antes dos carrinhos acelerarem, os visitantes conseguem escolher a trilha sonora que querem ouvir durante o trajeto. O som sai pelos alto-falantes de cada cadeira, então pode ficar tranquilo que não dá para escutar a canção do coleguinha do lado.

Os fãs do ogro Shrek vão se divertir na atração Shrek 4-D. Depois, uma boa pedida é se aventurar com os Minions no Despicable Me Minion Mayhem, que fica bem em frente. Também vale a pena ir ao simulador inspirado da franquia Transformers. O brinquedo é bem divertido até para quem nunca assistiu aos filmes – parece uma versão mais moderna do simulador The Amazing Adventures of Spider-Man, do parque vizinho Universal Islands of Adventure.

A área de Nova York conta com o Revenge of the Mummy, um dos brinquedos mais malucos do parque. Inspirada no filme “A Vingança da Múmia”, a atração é uma daquelas que parecem inofensivas e entediantes até que te surpreendem com velocidade, fogo, gosma e até insetos (de mentirinha, claro!).

O conselho para quem quer aproveitar bem o dia é sempre almoçar cedo. Além de pegar os restaurantes mais vazios, os visitantes que adotam essa estratégia ganham mais tempo para se aventurar em atrações radicais sem medo de enjoar. Ainda na área de Nova York, dá para ir ao Finnegan’s Bar & Grill (restaurante com a cara de um típico pub irlandês) ou ao Louie’s Italian Restaurant, especializado em delícias italianas. Quem quiser uma refeição mais leve e rápida pode optar pelos hambúrgueres, pizzas e cachorros quentes vendidos em diversas áreas do parque.

Se o seu negócio for frutos do mar, siga à área de São Francisco, que fica logo ao lado. O local inspirado em partes da cidade californiana manda muito bem nos restaurantes. A região contava com atrações antigas e fraquinhas, mas está passando por uma reformulação. A previsão é de que um brinquedo do filme Velozes & Furiosos dê as caras por lá no verão norte-americano de 2017.

Foto: Maria Beatriz Vaccari
img_0794

Beco Diagonal conta com lojas, atrações e restaurantes inspirados nas histórias de Harry Potter

Ao atravessar São Francisco no sentido horário, você saíra na área baseada no mundo mágico de Harry Potter. Logo de cara dá para ver o Knight Bus (Nôitibus Andante), que marca presença em “Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban”. A estação de trem King’s Cross também fica nas redondezas. Nela, os visitantes podem embarcar em uma réplica da locomotiva que leva os alunos bruxos a Hogwarts, no vizinho Islands of Adventure. Ela interliga os dois parques, permitindo acesso entre as áreas The Wizarding World of Harry Potter Diagon Alley (Universal Studios) e The Wizarding World of Harry Potter Hogsmeade (Universal’s Island of Adventure). Apenas as pessoas com ingressos que dão entrada aos dois parques podem fazer o trajeto

O icônico Beco Diagonal fica meio que escondidinho atrás de uma parede de tijolos. Entrar lá e acompanhar todos os detalhes e lojas (até as da Travessa do Tranco, local macabro que comercializa itens ligados às artes das trevas) é emocionante para qualquer fã dos livros de J.K. Rowling. Siga para a atração Harry Potter and the Escape from Gringotts, que fica dentro do banco Gringotts. Se for difícil de achar o local, é só procurar pelo prédio que tem um dragão gigante no telhado (para ser mais precisa, um Barriga-de-Ferro Ucraniano). Cuidado! Ele cospe fogo a cada 10 minutos.

Depois de dar tchau às atrações do bruxo mais famoso do mundo, siga para a World Expo. Vale a pena dar uns tiros nos aliens do brinquedo dos Homens de Preto (MIB) e se aventurar no simulador dos Simpsons. É importante destacar que muita gente sai enjoada dessa segunda atração. Isso porque os movimentos e a enorme quantidade de cores do vídeo são quase tão confusos quanto a cabeça de Homer Simpson. Quem não for ao brinquedo pode curtir a área que recria partes da fictícia cidade de Springfield. Dá para comer um lanche no restaurante do Moe, tomar uma cerveja Duff e até provar os icônicos donuts rosas.

O parque ainda tem mais duas áreas: Woody Woodpecker’s Kidzone e Hollywood. A primeira, mais infantil, é ideal para quem viaja com crianças. Tem uma área fofa do macaquinho George, toda colorida, que os baixinhos adoram, A segunda vale uma passada, pois tem até uma Calçada da Fama, mas não espere encontrar atrações de grande destaque.

A melhor maneira de terminar o dia é seguir para o Hard Rock Cafe, que fica do lado de fora do parque e faz parte do badalado City Walk.  Os restaurantes e barzinhos do local, um grande centro de convivência entre o Universal Studios e o Islands of Adventure, também são opções bem válidas para fechar o dia em alto estilo.