Crédito: Divulgação

Turismo sustentável é atração na Amazônia

14 de maio de 2018

Por Thalita Ribeiro

Conhecer a cultura local, imergir na natureza e contribuir para o cuidado com o meio ambiente são características presentes no turismo sustentável. O hotel Juma Amazon Lodge, localizado na cidade de Autazes, a cerca de 100 quilômetros de Manaus, é um dos estabelecimentos brasileiros que atuam nesse sentido para preservar a floresta e atrair hóspedes ligados em causas do gênero.

LEIA MAIS: CONFIRA ROTEIROS EXCLUSIVOS PELA AMAZÔNIA
UMA BELÍSSIMA AVENTURA PELA AMAZÔNIA

 

Estrutura e atividades no turismo sustentável

O lodge conta com 21 bangalôs que resgatam a arquitetura dos ribeirinhas – povos que residem próximos a rios e têm a pesca artesanal como principal atividade de sobrevivência. Os quartos do Juma foram construídos sobre palafitas de 15 metros, em madeira, com cobertura de palha. Varandas deixam o ambiente naturalmente mais fresco, além de proporcionarem ampla vista para a natureza exuberante da Amazônia. A ideia é fazer o hóspede se sentir em uma luxuosa casa de árvore.

Divulgação

Acomodações do hotel – varanda com ampla entrada de ar e luz

No que se refere ao turismo sustentável, a rede de água que abastece os bangalôs é aquecida por painéis solares fotovoltaicos, responsáveis por converter a luz do sol em energia elétrica. A estrutura do hotel conta ainda com uma estação de esgoto própria, que foca na separação de resíduos – itens recicláveis e o que serve de adubagem para as plantas na região do estabelecimento.

A valorização da mãe de obra local é outro fator do turismo sustentável presente no hotel. Frutos locais, como cupuaçu, graviola, açaí, ingá e taperebá são usados na culinária. Para o almoço e o jantar, peixes frescos assados, como o tambaqui, tucunaré, dourado, matrinxã ou pirarucu, são servidos aos visitantes.

Projetos

O Juma Amazon Lodge mantém parceria com os biólogos Paulo José Sawaya e Carlos Eduardo Portes em um projeto que oferece uma imersão na vida da floresta a estudantes brasileiros e estrangeiros. Nele, os jovens participam de uma série de atividades que permitem interagir com o meio-ambiente e o povo da Amazônia, ribeirinhos e indígenas.

Divulgação

Grupo em passeio pela floresta

Observar pássaros na floresta, nadar com botos ou focar jacarés são algumas das experiências previstas. No programa, os estudantes conhecem a cultura e dançam com uma tribo indígena da etnia Dessana. A tribo fala a língua tucana e vive às margens do Rio Negro, em uma reserva pequena, próxima a Manaus.

Eles sobrevivem do turismo e do artesanato, e o hotel também promove outras ações com a comunidade local, como palestras educacionais e doação de livros.