Crédito: VisualHunt.com

Confiras dicas para estudar e trabalhar na Irlanda

5 de junho de 2018

Por Thalita Ribeiro

Os bons preços colocaram a Irlanda no mapa de quem deseja estudar inglês fora do Brasil. No vídeo de hoje, o repórter Rodrigo Ruas, do Viagens ao Redor do Mundo, parceiro do Rota de Férias, esteve em Dublin e mostrou as principais recomendações para quem deseja estudar ou trabalhar na Irlanda. Quantia mínima de euros e visto para entrada no país são algumas das exigências.

LEIA MAIS: VIAJE PELA IRLANDA A BORDO DE UM TREM REPLETO DE MIMOS
DOIS DIAS EM BELFAST: SAIBA O QUE FAZER NA CAPITAL DA IRLANDA DO NORTE

Trabalhar na Irlanda | Planejamento

Há dois caminhos para quem deseja trabalhar na Irlanda. A primeira opção é o viajante fechar um curso com duração de seis meses. Nesse cenário, o país concede visto para oito meses e possibilita o trabalho em meio período. Se for o seu caso, saiba que será necessário comprovar uma quantia mínima de 3 mil euros ao entrar no país – esse é o valor que a embaixada estima ser suficiente para os custos pessoais, caso a pessoa não arrume um trabalho.

Durante o período, há a possibilidade de participar de programas de estágio em empresas estabelecidas na Irlanda. Caso o viajante seja contratado definitivamente, a companhia precisa patrocinar o visto de trabalho.

A segunda opção é participar de processos seletivos no Brasil, via internet, e mudar-se para trabalhar na Irlanda com a resposta final da empresa. Companhias como Facebook e Amazon, por exemplo, estão estabelecida no país.

Para quem vai apenas para estudo, há cursos com duração de um a três meses. Dessa forma, o viajante não pode exercer atividade remunerada e não há necessidade de apresentar quantia mínima, em euro, para entrada na Irlanda.

Confira o vídeo completo: