Quem voar a São Paulo poderá fazer stopover grátis de até 3 dias

11 de fevereiro de 2019

Por Redação

O estado de São Paulo vai ganhar 490 novos voos para 21 estados e “stopover” gratuito de até três dias. O anúncio foi feito no última terça-feira (5) pelo governador João Dória e pelo secretário Nacional de Desenvolvimento e Competitividade do Turismo do MTur, Aluizer Malab. Representantes das companhias áreas Latam, Gol, Azul e Avianca também marcaram presença no evento.

Siga a cobertura de nossos repórteres por todo o mundo, diariamente, no Instagram @rotadeferias, com direito a belas fotos e stories curiosos.

Novos voos no estado de São Paulo

Essas foram as contrapartidas encontradas pelo mercado para garantir a redução da alíquota do ICMS sobre o combustível da aviação (QAV), que caiu de 25% para 12% no estado. Segundo a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), São Paulo concentra 44% do mercado de aviação civil do Brasil.

Programa stopover

Durante o evento, Dória anunciou o início do programa stopover. “Com a redução do ICMS sobre o querosene, queremos aumentar o fluxo turístico para todas as regiões do Estado de São Paulo, utilizando a malha dos aeroportos regionais que fará parte do programa ‘São Paulo para Todos’. Para isso, estamos apostando no lançamento do stopover, que foi implementado com sucesso em outros países. Vamos ainda estimular que as empresas estudem tarifas mais acessíveis para seus consumidores. Essas medidas terão reflexo na geração de empregos e de renda”, afirmou.

LEIA MAIS: MOSTRA GRATUITA REVELA ÁLBUM DE VIAJANTES DO SÉCULO 19
DICAS PARA PLANEJAR UMA VIAGEM PERFEITA

Pelo estudo apresentado pelo secretário de turismo do estado de São Paulo, Vinicius Lummertz, se 2,5% dos passageiros que passam pelos três aeroportos de SP estenderem a conexão com o “stopover”, um total de R$ 6,9 bilhões será injetado na economia do estado, podendo criar até 59 mil empregos.

A medida segue o modelo já testado em outros destinos, como Lisboa, em Portugal, com a TAP, Istambul, na Turquia, com a Turkish Airlines, e Abu Dhabi, no Emirados Árabes, com a Emirates. Os governantes esperam que o aumento dos voos gere R$ 111 milhões a mais por ano. A previsão é que as novas rotas e o stopover estejam funcionando em até 180 dias.