Crédito: Divulgação

Profissão Turista: Mari Teixeira fala sobre a vida de viajante profissional

10 de fevereiro de 2020

Por Maria Beatriz Vaccari

Fazer roteiros e ajudar na programação de férias dos amigos sempre foi um grande prazer para Mari Teixeira. Em 2014, ela decidiu levar essas dicas para mais pessoas e criou o blog Profissão Turista, que já nasceu com uma página no Instagram (@profissaoturista)

Confira a entrevista do Rota de Férias com a influenciadora.

Divulgação


Qual é o público-alvo do Profissão Turista?

Apaixonados por viagem e por experiências de vida. Investir em uma viagem é mais que conhecer lugares. É autoconhecimento e autodesenvolvimento. Meu público-alvo busca experiência, sabores e conexão, além de bons roteiros facilitadores. Também tem crescido o número de pessoas interessadas em intercâmbio cultural e morar fora do país, assuntos que abordo periodicamente.

Quer ganhar um e-book exclusivo com dicas de viagem? Assine nossa newsletter neste link.

Você é formada em engenharia. Atualmente, trabalha integralmente com turismo? Como foi esse processo de transição de áreas?

Sim, sou engenheira química com especialização em segurança e meio ambiente. Atualmente, trabalho 100% do tempo com turismo, criando conteúdo de viagem em todas as plataformas do Profissão Turista, e com negócio digital. Sou técnica em informática e tenho MBA em gestão empresarial. Tudo  isso, aliado aos cinco anos de Profissão Turista, me dão uma boa base para ajudar outros criadores de conteúdo a transformar suas mídias sociais em negócio. A transição ocorreu quando eu e meu marido decidimos estudar fora do país e pude, além de compartilhar mais experiências, me dedicar integralmente ao negócio digital.

Divulgação

 

Quando percebeu que seria legal investir em mídias sociais e se transformar em uma influenciadora de público?

Desde o começo, a dedicação a essa área gerou muita motivação pela oportunidade de atingir um número maior de pessoas. No entanto, era uma atividade sazonal e não tão constante, como hoje. Desde 2018, percebi que tinha a chance de criar mais conteúdo e, consequentemente, esse aumento e a constância geraram um retorno positivo do público, cada vez mais interessado. A partir daí, entendi que esse seria o meu trabalho.

Em quais mídias sociais você atua mais, por qual motivo e quais são seus números atualmente?

Atualmente, o Profissão Turista está focado no Instagram, blog e Pinterest, atingindo mais de 100 mil pessoas por semana. Para 2020, o planejamento é também focar com maior dedicação o YouTube.

Como você fez para atrair seguidores no começo?

Em 2014, não tinham tantos blogueiros e influenciadores de viagem no Instagram. A concorrência era menor e, ao mesmo tempo, havia muita ajuda mútua. Criar conteúdo de qualidade e ser respostado por outros perfis eram e continuam sendo a melhor forma de crescer organicamente. Eu continuo incentivando o uso da hashtag do Profissão Turista, que já conta com mais de 27 mil postagens. Assim, tenho oportunidade de também repostar nos stories perfis que se destacam.

De que forma você trabalha a manutenção e conquista de novos seguidores?

A base continua a mesma: criando conteúdo, ouvindo e entendendo cada vez mais as necessidades do público e tendo meu trabalho compartilhado e recomendado, de modo a atingir mais pessoas.

Divulgação

 

Os stories do Instagram ajudaram o Profissão Turista a crescer? Se sim, por que eles são importantes?

Muito. Os stories nos aproximam do público. Essa função nos faz entender o que eles preferem consumir e como essa informação pode chegar da melhor forma, além de gerar uma relação de confiança e transparência. Essa ferramenta também ajuda demais na indicação de outros perfis e na divulgação do meu perfil por outras pessoas. Eu diria que ela é uma das melhores ferramentas do Instagram.

O Facebook oferece ferramentas de impulsionamento de páginas e posts, enquanto o Instagram tem ferramentas de controle de posts, sem contar a possibilidade (não recomendada) de comprar seguidores falsos. Como você enxerga essas situações? 

O impulsionamento de posts é uma forma de atingir pessoas que ainda não conhecem seu conteúdo. Se feito de uma forma estratégica, é válido para atrair um público interessado. Já a compra de seguidores, além de não recomendada, faz um perfil crescer com números falsos e sem retorno. No entanto, há contas que podem ter números reais e baixo engajamento por não ter constância na criação de conteúdo e, com isso, menos entrega para o público. Por esses e outros motivos, cada vez mais é percebido que número não deve ser o mais importante na avaliação de um perfil. Acho que o mercado tem ciência e está cada vez mais desenvolvendo outras formas de avaliar cada caso.

LEIA MAIS: FUNDADORA DO KIDS2GETHER DÁ DICAS PARA VIAJAR COM CRIANÇAS
FAVELADOS PELO MUNDO: SE INSPIRE NOS ROTEIROS DO CASAL THAMYRA E MARCELO

Além de conquistar audiência, é possível ganhar dinheiro e monetizar o negócio por meio das mídias sociais e dos blogs? Como?

Com certeza. Hoje, o Profissão Turista é o meu trabalho e ganho dinheiro com ele. As principais formas de monetizar para o meu nicho são: programas de afiliados, publicidade e vender produtos e serviços próprios. Cada perfil precisa desenvolver seu plano de negócio para entender suas necessidades e focar nas oportunidades.

| Divulgação

Quais são os seus próximos objetivos?

Viver mais experiências e compartilhá-las com meu público, inspirando e ensinando sempre. Continuar crescendo e atingindo mais pessoas com meu trabalho, tanto nas plataformas digitais como por meio de cursos e palestras que quero ministrar.

Quais dicas você daria para quem deseja se tornar um influenciador de turismo?

Muitas vezes, as pessoas confundem o fato de gostar do hobby viajar com a criação de conteúdo de viagem. Então, primeiro de tudo: entenda se compartilhar sua experiência e ensinar aos outros são tarefas também prazerosas para você. Em seguida, estruture seu plano de negócio. Como sempre falo com as centenas de pessoas que ensino sobre criação de conteúdo: se você não tem um plano de negócio, você tem um hobby e não um negócio. Entenda o mercado, o nicho de atuação e a persona para a qual você vai falar. Trace objetivos SMART e encare a tarefa de forma profissional, que com bom conteúdo e constância você verá resultados. Se quiser uma ajuda, meu e-book e mentoria “Profissionalize seu Sonho” estão disponíveis com muitas ferramentas e dicas sobre como começar e monetizar seu negócio digital.

Uma última pergunta para sairmos do lado dos negócios e passarmos para as viagens em si. Diante de toda sua experiência, qual é o lugar do mundo mais te encantou?

Eu sou muito urbana, gosto de grandes centros e, talvez, seja por isso que minha cidade no mundo é Nova York. No entanto, o que me encanta verdadeiramente é a natureza. Em 2019, tive a oportunidade de conhecer o Alasca e ver ursos em seu habitat natural. Essa foi uma das minhas experiências mais emocionantes.