Crédito: Andre Carvalho - Divulgação

Prepare em casa os pratos tradicionais da Ilha da Madeira

25 de junho de 2020

Por Redação

A gastronomia portuguesa é uma das mais famosas do mundo. Na Ilha da Madeira, um dos arquipélagos mais famosos do país, não poderia ser diferente. O melhor de tudo é que não é preciso viajar até lá para provar delícias como bolo de caco, espetada e queijada. Veja como fazer em casa.

Quer ganhar um e-book exclusivo com dicas de viagem? Assine nossa newsletter neste link.

Pratos tradicionais da Ilha da Madeira

Bolo do caco

Soren Lauridsen- Divulgação
Bolo do caco

 

O nome engana: o bolo do caco, na verdade, é um pão. Redondo e achatado, é crocante por fora e macio por dentro e, para prepará-lo, são necessários cinco ingredientes:

– 2 kg de farinha de trigo;
– 500 g de batata-doce;
– 50 g de fermento biológico;
– água;
– sal.

O primeiro passo é cozinhar as batatas-doces em água até que fiquem bem macias e amassá-las com um garfo. A água em que a batata foi cozida será usada mas, antes disso, deve-se acrescentar sal a gosto.

Depois, é preciso misturar as batatas-doces amassadas com a água usada em seu cozimento e o fermento. Acrescente 1,5 kg da farinha de trigo aos poucos, adicionando mais água se necessário. Quando estiver no ponto, a massa deve grudar no dedo.

A massa deve então ser modelada em formato de discos com cerca de 3 cm de altura e 10 cm de diâmetro. O trigo sobrado deve ser polvilhado em torno deles para que não grudem.

Na Madeira, o bolo do caco é assado sobre uma pedra de basalto conhecida como caco – o que explica o nome da iguaria. Em casa, não será possível seguir essa parte da receita à risca, mas o pão também ficará gostoso assado no forno tradicional. Pré-aqueça o forno em temperatura alta e asse os pães por cinco minutos de cada lado e estará pronto! É comum comê-lo com uma manteiga misturada com alho e salsa.

Queijada

Divulgação – Visit Madeira
Queijada

 

As queijadas são um tipo de bolinho muito popular entre os moradores da Madeira. Os ingredientes necessários para prepará-las são:

Massa

– 250 g de farinha de trigo;
– 250 g de manteiga;
– 2 colheres de sopa de açúcar.

Recheio
– 500 g de queijo tipo ricota;
– 500 g de açúcar;
– 12 gemas de ovos;
– 2 claras.

Para a massa, é necessário peneirar a farinha com o açúcar, acrescentando a manteiga e misturando. Ela deve repousar por quatro ou cinco horas.

Já para o recheio, deve-se passar o queijo por uma peneira fina, adicionar o açúcar e mexer bem. Coloque as gemas uma a uma, misturando, e depois as claras. Bata até que fique homogêneo.

Estenda a massa de forma que fique fina e corte quadrados. No centro de cada um, coloque uma colher do recheio. Dobre as pontas da massa, deixando o meio visível.

Por fim, coloque as queijadas em uma forma forrada com papel-manteiga, e leve-as ao forno pré-aquecido a 180 graus por cerca de 30 minutos, até que fiquem douradas.

Bifes de atum

O atum é um peixe abundante nos mares que rodeiam a Madeira, o que o torna muito popular na culinária local. Como é relativamente fácil de ser achado no Brasil, fica fácil reproduzir a receita em terras brasileiras. Na ilha, os madeirenses cortam o atum em bifes e preparam o chamado “molho de vilão”.

Para fazê-lo em casa, primeiro é preciso trabalhar no molho: vinagre, azeite, orégano e pimenta devem ser misturados com alho e cebola picados. Depois, corte os bifes de atum e tempere-os com sal, pimenta e um pouquinho de azeite.

Eles são então grelhados até ficarem corados por fora e rosados por dentro. Por fim, basta regar o bife com o molho e servir com os acompanhamentos desejados.

Espetada

Francisco Correia – Divulgação
Espetada

 

A espetada é o churrasco madeirense. Para prepará-la, use contrafilé, folha de louro verde, alho e sal grosso.

Primeiro, corta-se a carne em cubos. Depois, é a vez de esmagar o alho (sem descascar) e colocar em um recipiente com as folhas de louro e o sal grosso, acrescentando a carne e deixando-a descansar por alguns minutos, para absorver o tempero.

Por fim, coloca-se os pedaços de carne em espetos. Na Madeira, são usados paus de louro verde, mas vale fazer com espetos comuns. Leve-os ao fogo e asse até o ponto desejado. A espetada costuma ser servida com bolo do caco e manteiga de alho.

Pudim de maracujá

Academia das Carnes – Divulgação
Pudim de maracujá

 

As frutas são verdadeiras estrelas da Ilha da Madeira. Um passeio pelo Mercado dos Lavradores deixa isso bem claro, já que o local é cheio de frutas diferentes, coloridas e exóticas, até mesmo para os brasileiros, que conhecem bem os sabores tropicais.

Na Madeira, o maracujá é usado para fazer um delicioso pudim. Os ingredientes são:

– 6 maracujás (na Madeira, utiliza-se o maracujá roxo, mas pode-se usar o amarelo, mais comum no Brasil);
– 1 lata de leite condensado;
– 250 ml de nata;
– 300 ml de água;
– 1 pacote de gelatina sem sabor ou de abacaxi;
– 2 colheres de sopa de açúcar.

Prepare a gelatina e, enquanto ela esfria, corte os maracujás, retire a polpa das frutas e bata-as no liquidificador. Junte esse “suco” com o leite condensado e acrescente à gelatina.

Separadamente, bata a nata em uma batedeira até ficar com a consistência firme. Adicione à mistura e mexa até que fique homogêneo. Deixe na geladeira por algumas horas antes de servir.

Veja fotos da belíssima Ilha da Madeira

Confira no álbum algumas fotos da Ilha da Madeira, em Portugal:

  • Crédito: GregSnell/Divulgação
    Funchal, capital da Ilha da Madeira
  • Crédito: GregSnell/Divulgação
    Catedral de Funchal
  • Crédito: Turismo da Madeira
    Funchal
  • Crédito: Turismo da Madeira
    Rua de Funchal
  • Crédito: GregSnell/Divulgação
    Vida noturna em Funchal
  • Crédito: GregSnell/Divulgação
    Mercado dos Lavradores, em Funchal
  • Crédito: Divulgação
    Windsorf, uma das atividades típicas de Funchal
  • Crédito: GregSnell/Divulgação
    Jardim Tropical Monte Palace, em Funchal
  • Crédito: GregSnell/Divulgação
    Região de Cabo do Girao
  • Crédito: Francisco Correia/Divulgação
    Região de Cabo do Girao
  • Crédito: Francisco Correia/Turismo da Madeira
    Região Camara de Lobos
  • Crédito: Turismo da Madeira
    Região Fajã dos Padres
  • Crédito: Turismo da Madeira
    Passeio de Barco na Ilha da Madeira
  • Crédito: Turismo da Madeira
    Parapente, na Ilha da Madeira
  • Crédito: Visit Madeira
    Observação de golfinhos
  • Crédito: Divulgação/ Turismo da Madeira
    Passeio de caiaque na região de Garajau
  • Crédito: Divulgação
    Stand up paddle em Garajau
  • Crédito: Tiago Sousa
    Mountain bike na Ilha da Madeira
  • Crédito: Divulgação
    Surf, uma das atividades físicas mais populares da Ilha da Madeira
  • Crédito: Divulgação
    Vinhas e Vinícolas
  • Crédito: PdaCruz/Divulgação
    Trilha Levada do Castelejo
  • Crédito: Francisco Correia
    Trilha Levada do Furado
  • Crédito: Divulgação
    Trilha Levada Nova da Ponta do Sol
  • Crédito: Turismo da Madeira
    Museu CR7, dedicado ao jogador de futebol Cristiano Ronaldo
  • Crédito: Divulgação
    Ponta da Calheta, em Porto Santo
  • Crédito: Divulgação
    Porto da Cruz
  • Crédito: Divulgação
    Piscinas naturais de Porto Moniz
  • Crédito: Divulgação
    Município de São Vicente
  • Crédito: Divulgação
    Região de Ribeiro Frio
  • Crédito: Turismo da Madeira
    Piscinas naturais de Seixal
  • Crédito: Francisco Correia
    Piscinas naturais de Seixal
  • Crédito: Francisco Correia
    Piscinas naturais de Seixal
  • Crédito: Greg Snell
    Gastronomia da Ilha da Madeira
  • Crédito: Divulgação
    Scuba Diving
  • Crédito: Turismo da Madeira
    Grutas da Ilha da Madeira
  • Crédito: Divulgação
    Floresta Laurissilva
  • Crédito: Francisco Correia
    Região de Machico