Crédito: Divulgação

Onde tomar cerveja e curtir a noite de Praga

21 de agosto de 2017

Por Paulo Basso Jr.

Foi na República Checa, mais precisamente na cidade de Pilsen, que surgiu o tipo de cerveja mais apreciado no Brasil. Provar a bebida durante uma visita ao país, então, é indispensável. E o melhor de tudo é fazer isso nas tavernas (pivnices) menos turísticas de Praga, a capital, onde só os locais vão.

LEIA MAIS: Roteiro de 3 dias em Praga
Os patrimônios mundias da Unesco na República Checa

Uma delas, escondida entre os becos da Malá Strana, é apontada pelos locais como a que serve a melhor cerveja da região (e, consequentemente, do mundo). Trata-se da U Hrocha, que fica na rua Thunovská 178/10 (ao final da Rua Nerudova, vire à esquerda e depois à direita) e trabalha com a Pilsner Urquell, a marca mais famosa do país.

O “segundo lugar” pertence a U Rudolfina (Rua Křižovnická 10, Bairro Judeu), que também serve Pilsner Urquell e tem alguns probleminhas: não conta com cardápios em inglês e tão pouco aceita cartão de crédito. A dica é chamar o garçom e pedir (em inglês) por queijo frito ou salsichas, os petiscos mais apreciados da cidade. Acredite: vale a pena se arriscar.

Por fim, quem gosta de cerveja preta não pode deixar de visitar a U Černého Vola, pertinho do castelo (Rua Loretánské 1, Hradčany). Ali você só é atendido nas mesas caso peça algo para comer. Do contrário, siga para o balcão e peça pela cerveja, aproveitando para reparar como os funcionários tiram a bebida das torneiras com maestria.

Noite à brasileira

Na Europa, é comum as noites terminarem cedo, o que surpreende muito aos brasileiros acostumados a permanecer na farra até tarde. Praga, porém, fica na região da Boêmia e faz jus ao nome. Lá, a balada vai até tarde e tem características bem brasileiras.

Paulo Basso Jr.
A enorme balada Karlovy Lasné, em Praga, atrai mais turistas do que locais

Adolescentes lotam os clubes até as 5h da manhã para dançar e entrar no clima de pegação. Há casas turísticas, como a Karlovy Lasné, no encontro da Ponte Carlos com a Cidade Velha, e muitas outras opções frequentadas pelos locais.

Os casais mais maduros, por sua vez, costumam fazer programas como passear de barco pelo Rio Moldávia. Os roteiros proporcionam uma inacreditável vista de Praga, que parece ficar ainda mais bonita à noite, e incluem jantares em meio a apresentações de jazz.

LEIA MAIS: Parte 1: O que fazer em Praga, na República Checa

Outra boa pedida são as tavernas, onde a cerveja e o licor de fórmula secreta Becherovka, que leva 34 ervas e tem um sabor predominante de canela, espalham-se pelas mesas. Fora isso, vale a pena assistir a concertos de música clássica nas igrejas ou ir a uma das inúmeras casas de Teatro Negro (técnica em que atores interagem em um fundo preto criando interessantes efeitos especiais) de Praga. Uma que apresenta peças bem divertidas é a Divadlo Metro, situada à Rua Národní 25, na Cidade Nova.

LEIA MAIS: Parte 1: O que fazer em Praga, na República Checa
Parte 2: Castelo em Praga tem muita história para contar
Parte 3: Conheça a Ponte Carlos e o relógio astronômico de Praga

Obs: Trecho de matéria original publicada na Edição Especial República Checa e Alemanha, da Viaje Mais.