Crédito: Divulgação

Confira o que fazer na ilha de Martinica

30 de agosto de 2019

Por Redação

O que fazer em Martinica, ilha que pertence à França, não é uma pergunta difícil de ser respondida. A Agência de Desenvolvimento Turístico da França e a MSC Cruzeiros lançaram roteiros marítimos que passam pela região a bordo do navio MSC Preziosa. As 17 saídas de sete noites pelo Caribe vão partir do porto de Fort-de-France, a capital da Martinica, entre 7 de dezembro de 2019 e 28 de março de 2020.

Quer ganhar um e-book exclusivo com dicas de viagem? Assine nossa newsletter neste link.

Divulgação
A ilha é uma ótima opção para quem quer aproveitar em lugares diferenciados | Divulgação
A ilha é uma ótima opção para quem quer aproveitar em lugares diferenciados

O que fazer em Martinica

Para facilitar a ida de brasileiros aos cruzeiros partindo da Martinica, a MSC Cruzeiros inclui nos pacotes as passagens de ida e volta (em um voo fretado e direto entre São Paulo e a ilha caribenha). O avião utilizado será o Boeing 737-800 da Gol, com capacidade para 170 passageiros.

LEIA MAIS: NOVOS E INUSITADOS DESTINOS DE CRUZEIROS PELO MUNDO
SAIBA O QUE CONHECER DURANTE UM CRUZEIRO PELO CHILE

Ilha das Flores

“O nome original da Martinica era Ilha das Flores. Por isso que os habitantes de lá fazem questão de ter muitos jardins floridos”, disse o administrador da Cap Amazon, Jean-Philippe Pérol, em sua apresentação sobre o destino que mescla tradições caribenhas com a cultura francesa.

“A Martinica é uma ilha acolhedora, com belezas naturais, praias encantadoras, mar ideal para a prática de esportes e uma gastronomia que mescla as cozinhas francesa, caribenha e africana”, destacou Pérol. Os idiomas são o francês e o “creole”, mas o inglês também é falado em áreas turísticas.

“O destino é uma região ultramarina da França. Desta forma, os padrões franceses e da União Europeia se aplicam para segurança, cuidados médicos, estradas, transporte e comunicações. A moeda oficial é o euro”, contou a diretora da Atout France na América do Sul, Caroline Putnoki.

Os viajantes que pretendem se aventurar no destino só precisam ter um passaporte válido – não é exigido visto até 90 dias de permanência. Também é preciso levar o certificado internacional da vacina contra a febre amarela.

Natureza e gastronomia

Em relação à natureza, a ilha é bem verde e com praias de areia preta (na parte Norte) e branca (na parte Sul). Há ainda trilhas interessantes e seguras, seguindo as praias ou percorrendo o vulcão.

Por falar em vulcão, uma grande erupção do Monte Pelée (1.397 metros de altitude) ocorreu em 1902, e a lava do Pelée destruiu a então capital da Martinica, Saint-Pierre. Toda a cidade foi devastada, e as ruínas da “Pompeia do Caribe” podem ser visitadas.

A Martinica é ainda bastante conhecida pelo rum. A ilha possui 11 destilarias, que produzem 17 variedades da bebida originária da cana de açúcar. Há até um roteiro sobre o tema, com degustações.

Hotelaria

A Martinica possui vários hotéis, com um total de 3.500 quartos. Entre estes empreendimentos, o Diamant Les Bains Résidence Hôtelière, de quatro estrelas, que foi totalmente renovado. A unidade é o primeiro hotel da ilha, fundado em 1945, e oferece 33 apartamentos de alto padrão, seis bangalôs de frente para o mar, restaurante, bar e sala de conferência.

Inaugurado recentemente, o Hotel Pélican, em Schoelcher – perto da capital Fort-de-France –, é uma estabelecimento à beira mar. Ele oferece 25 quartos, incluindo três suítes, piscina a beira-mar e acesso a uma base de esportes aquáticos.

O que fazer na América Central: 50 destinos incríveis

Conhecido como “Novo Mundo”, o continente americano abriga inúmeras belezas naturais de tirar o fôlego. Por esse motivo, fica até difícil decidir o que fazer na América Central. Cercada pelo Mar do Caribe, a região conta com muitas praias e ilhas, mas não fica atrás quando o assunto é história. Na galeria, confira algumas opções de destinos no centro do continente americano.