Crédito: Divulgação

5 viagens inspiradas em mulheres que fizeram história

26 de março de 2019

Por Redação

Viajar sozinha tornou-se um hábito cada vez mais frequente para as mulheres. Não à toa, 71% das viajantes brasileiras pretendem visitar outros lugares de forma mais independente em 2019, segundo pesquisa realizada pelo Booking.com.

Siga a cobertura de nossos repórteres por todo o mundo, diariamente, no Instagram @rotadeferias, com direito a belas fotos e stories curiosos.

Por esse motivo, o site de viagens para reservas e hospedagens pontuou uma lista de mulheres revolucionárias e os destinos onde elas fizeram história, ou onde suas jornadas começaram, como destinos que valem ser conhecidos. Confira:

LEIA MAIS: 5 HOTÉIS QUE OFERECEM ATIVIDADES CULTURAIS PARA OS HÓSPEDESTOUR POR SÃO PAULO VAI HOMENAGEAR MULHERES HISTÓRICAS

Mulheres que viajam sozinhas: destinos históricos

Amelia Earhart

"Pioneira

Amelia foi uma piloto americana e a primeira mulher a sobrevoar o Oceano Atlântico, em 1932. Ela alcançou uma série de feitos aeronáuticos e quebrou diversos recordes mundiais. Além de ter escrito livros sobre suas experiências, Amelia integrou o Partido Nacional das Mulheres e foi uma apoiadora ativa da Equal Rights Amendment.

A piloto saiu nas manchetes graças ao seu primeiro voo sobre o Oceano Atlântico como passageira, ao lado de Wilmer Stultz. Mas Amelia não se contentou em ser “apenas bagagem” – como ela própria classificou – e decidiu realizar uma façanha para chamar de sua: pilotar um avião sozinha. Assim, partiu de Harbor Grace, Newfoundland, no Canadá, e pousou em segurança em uma fazenda próxima a Derry, na Irlanda do Norte, quase 15 horas depois.

Caso você pretenda seguir o roteiro de Amelia, não deixe de visitar o Museu Conception Bay, em Harbour Grace, e aprender um pouco mais sobre a região e o famoso voo. Você também tem a opção de visitar Derry – a segunda maior cidade da região norte da Irlanda, que tem uma rica bagagem histórica e cultural.

Onde ficar

Divulgação
Decoração do quarto de hotel | Divulgação
Decoração do quarto de hotel

O The Bayside Bed and Breakfast fica a uma curta distância de Harbor Grace e é o local ideal para conhecer o ponto de partida da jornada de Amelia. Além de aproveitar a paisagem da região leste do Canadá, o hóspede pode desfrutar do saboroso café da manhã da hospedagem.

Caso a sua rota de férias inclua o local onde Amelia pousou, próximo a Derry, aproveite para desfrutar a cidade irlandesa. Também dá para ir até Paris, já que é lá que a piloto queria chegar, quando foi forçada a descer na Irlanda do Norte. Em qualquer um dos destinos, a diversão é garantida.

Frida Kahlo

"Famosa

Além de artista, a mexicana Frida Kahlo é um ícone do feminismo, famosa por seus memoráveis autorretratos em estilo folclórico, que carregavam em seus traços elementos realistas e surrealistas.

Frida fazia parte do movimento pós-revolucionário Mexicayotl, que tinha como um dos objetivos fortalecer a identidade mexicana – o que pode ser claramente visto nos trabalhos da artista que, até hoje, continuam inspirando a cultura popular e levantam questões relacionadas à identidade, às questões de gênero, de classes sociais e de raça na sociedade mexicana.

Kahlo passou boa parte da infância e da vida adulta na casa da sua família em Coyoacán, na Cidade do México. Essa mesma casa é hoje mundialmente conhecida como “A casa azul” e abriga o museu que homenageia a artista, chamado Museu Frida Kahlo.

Tão famosa quanto a artista é a relação que ela teve com o pintor mexicano Diego Rivera, com quem se casou em 1928. Dois anos depois, em 1930, Frida e Diego saíram do México e se instalaram em São Francisco, EUA, onde Frida exibiu sua obra “Frida e Diego Rivera”, na Sexta Exposição Anual da Sociedade de Mulheres Artistas de São Francisco.

Onde ficar

Divulgação
Acomodação para visitantes | Divulgação
Acomodação para visitantes

O Coyoacan City Lofts fica localizado a uma curta caminhada da casa da família de Frida – hoje, o Museu Frida Kahlo. Os apartamentos contam com terraço onde os hóspedes podem relaxar e se encantar pelo bairro que serviu de lar para a artista.

Celebrando a importância que a cidade desempenhou na vida de Frida Kahlo, São Francisco renomeou, no ano passado, uma rua no bairro de Ingleside em homenagem a ela. Não perca a chance de visitar o lugar, que fica próximo à Union Square

Uma boa dica é hospedar-se no The Axiom Hotel, que oferece acomodações modernas em um edifício centenário, além de ficar próximo ao Museu de Arte Moderna de São Francisco.

Marie Curie

"Cientista

Marie é conhecida mundialmente por ser a primeira – e única – mulher na história a ser agraciada não apenas com um, mas dois Prêmios Nobel. Ela era uma física e química que conduziu trabalhos pioneiros no ramo da radioatividade – teoria desenvolvida pela cientista, ao descobrir os elementos químicos ‘polônio’ e ‘rádio’ e isolar isótopos radioativos.

Marie Curie nasceu em Varsóvia, na Polônia e, tempos depois, mudou-se para Paris, na França, onde se tornou a primeira professora mulher na Universidade de Paris. Além de todos esses feitos, ela dou os Institutos Curie em Paris e em Varsóvia, que são, até os dias de hoje, centros de pesquisa renomados e destinos perfeitos para qualquer um que deseja se inspirar no legado da estudiosa.

Onde ficar

Divulgação
Quarto do hotel | Divulgação
Quarto do hotel

Hospede-se no coração da cidade natal da cientista, Varsóvia, no hotel Novotel Warszawa Centrum. Localizado em frente ao Palácio da Cultura e Ciência e próximo a Estação Central de Varsóvia, o hotel também está a uma curta viagem de trem do Museu Maria Sklodowska-Curie.

Apesar de ser polonesa, a ganhadora do Nobel construiu boa parte da sua história na Cidade Luz, Paris, que também conta com um museu em sua homenagem – o Musee Curie, que celebra não apenas o legado de Marie, como também suas pesquisas radiológicas.

O Cama & Café (B&B) Le 66 fica a uma curta caminhada do museu que a homenageia. O local é ideal para os viajantes curtirem a gastronomia, a literatura, a história e a arte da região.

Cleópatra

"Mulher

Ícone do mundo antigo, Cleópatra foi a última governante da dinastia Ptolomaica do Egito. Figura histórica, era conhecida por sua beleza, elevada inteligência e pelo fato de falar diversos idiomas.

Durante seu governo, Cleópatra ficou marcada não apenas por uma série de alianças militares, mas também por uma série de casos amorosos, que foram muito bem representados em diferentes obras de arte e dramatizações da sua vida, a consolidando como um ícone feminino na história.

O legado de Cleópatra tem grande ligação com a cidade de Alexandria, no Egito. Apesar de os tempos áureos terem ficado para trás, a cidade mantém-se com um destino turístico interessante, que conta um porto às margens do Mediterrâneo.

Outro local que merece destaque na vida da governante é Roma, na Itália, cidade onde a faraó se uniu ao seu amante mais famoso, Júlio César, e que abriga uma estátua dourada em sua homenagem, no Templo de Vênus Genetrix.

Onde ficar

Divulgação
Vista do hotel | Divulgação
Vista do hotel

O Four Seasons Hotel Alexandria At San Stefano, conta com uma praia particular e vista privilegiada para o Mar Mediterrâneo. Transporte-se para o passado com uma visita ao Museu Greco-Romano, que fica a uma curta viagem de carro do hotel.

Na época do assassinato de Júlio César, Cleópatra havia se instalado em Roma, marcando presença não apenas por ter mandado erguer estátuas, mas também ditando a moda da época, já que muitas mulheres adotavam seu penteado exótico e usavam pérolas, ao seu estilo.

O New Generation Hostel Santa Maria Maggiore é o ponto ideal para aqueles que querem explorar a segunda casa de Cleópatra, localizado a uma curta caminhada do Tempo de Vênus Genetrix, onde a famosa estátua dourada que a homenageia já esteve. O hostel conta com com suítes particulares e dormitórios compartilhados. Fica bem perto do Coliseu e da Estação Termini.

Anasuya Sarabhai

"Mallika

Anasuya foi uma ativista ligada ao movimento da classe feminina trabalhadora da Índia, além de ter recebido apoio de ninguém menos do que Mahatma Gandhi, ao lado de quem ela criou o mais antigo sindicato de trabalhadores têxteis de Gujarat.

Mais tarde, esse mesmo sindicato pavimentou o caminho para a criação da Associação das Mulheres Autônomas da Índia, cuja criadora, Ela Bhatt, foi instruída pela própria Anasuya.

Anasuya nasceu em Ahmedabad, Índia, antiga capital e maior cidade do estado de Gujarat. Órfã desde muito jovem, mudou-se para a Inglaterra para estudar medicina, mas largou o curso tempos depois para estudar na London School of Economics. Em Londres, Anasuya foi influenciada pelo movimento sufragista.

Onde ficar

Divulgação
Hotel para se hospedar | Divulgação
Hotel para se hospedar

A casa de Anasuya abriga hoje o Museu Têxtil de Calico, dedicado à história secular dos tecidos e das técnicas têxteis da Índia, indústria que foi especialmente protegida graças ao ativismo de vanguarda de Anasuya.

O Hyatt Regency Ahmedabad oferece boas condições para os viajantes que querem explorar o bairro central e os arredores.Fica a uma curta caminhada do Museu Calico.

Durante o período em que estudou em Londres, Anasuya foi fortemente influenciada pelo movimento sufragista. A escola fica em Westminster, entre os bairros de Covent Garden e Holborn, região historicamente conhecida como Clare Market.