Crédito:

Maior torre japonesa do Brasil fica em São Paulo

30 de janeiro de 2019

Redação

Localizada na cidade de Ribeirão Pires, região metropolitana de São Paulo, a uma hora da Av. Paulista, a maior torre japonesa do Brasil, batizada de Miroku, é uma construção que exalta a arte e a paz do país oriental. Trata-se de um ponto turístico pouco conhecido, mas que vale a visita.

Siga a cobertura de nossos repórteres por todo o mundo, diariamente, no Instagram @rotadeferias, com direito a belas fotos e stories curiosos.

O projeto para a construção da maior torre japonesa do Brasil começou a ser idealizado no início do ano 2000, tendo como inspiração o templo Horyu, construído pelo príncipe Shotoku, no ano de 607, na cidade de Nara, no Japão. Saiba porque vale a pena visitar a atração no Brasil.

10 motivos para conhecer a maior torre japonesa do Brasil

1. Passeio de barco

Só é possível chegar no local de barco, num passeio de 20 minutos pela Represa Billings, realizado em uma embarcação que possui um dragão dourado na proa.

Divulgação
Vista ao chegar no local | Divulgação
Vista ao chegar de barco na torre japonesa

2. Construção diferenciada 

A Miroku foi construída sem o uso de pregos ou parafusos. A técnica de sustentação, muito utilizada no Japão, funciona com os caibros de madeira encaixados entre si, sem a necessidade da técnicas adotadas em larga escala atualmente.

3. Tempo de construção

A construção, que chama a atenção dos visitantes e rende lindas fotos, demorou 12 anos para ficar pronta e tem 32 metros de altura.

Divulgação
A maior torre japonesa no Brasil tem 32 metros de altura | Divulgação
A maior torre japonesa no Brasil tem 32 metros de altura

4. Riqueza nas alturas

A torre possui cinco telhados, que contam com 15 mil telhas para cobri-los. Todas são esmaltadas com ouro líquido.

LEIA MAIS: DICAS DE LAZER PARA CURTIR SÃO PAULO NAS FÉRIAS
TOUR GRATUITO LEVA TURISTAS AO CENTRO DE SÃO PAULO

5. Materiais sustentáveis

Foram usadas 400 toneladas de madeira para a construção. Entre os materiais estão angelim pedra, jatobá e eucalipto. Todos são ecologicamente sustentáveis.

6. Escultura folhada a ouro 

No interior da torre, há uma escultura 3D de oito metros, que pesa quatro toneladas e foi executada durante três anos em blocos de madeira (embuia). É folheada a ouro 24 quilates e simboliza Kannon, uma divindade tanto masculina quanto feminina, que é reverenciada desde os mais remotos tempos, especialmente no Oriente.

Divulgação
Escultura simbolizando Kannon | Divulgação
Escultura simbolizando Kannon

7. Significado 

Cada um dos cinco telhados representa uma parte do corpo da divindade. O primeiro e menor de todos é a cabeça. O segundo é o pescoço, o terceiro, o peito, o quarto, a barriga, e o quinto, as pernas, como forma de alicerce.

8. No meio da natureza

A área do complexo, localizada em meio à Mata Atlântica, possui 75 mil metros quadrados.

Divulgação
A torre fica localizada na Mata Atlântica | Divulgação
A torre fica localizada em uma área preservada da Mata Atlântica

9. Lugar de paz

Existe uma capela que abriga um desenho do Supremo Deus, representando o espírito do lugar. Há também um espaço reservado para a imagem de Nossa Senhora Aparecida, que simboliza a Kannon do Ocidente, e uma área dedicada a São João Batista, santo padroeiro do Japão.

10. Atrações 

Uma minicachoeira, um lago com carpas e diversos jardins estão espalhados com o objetivo de acalmar a mente e equilibrar as emoções.

Divulgação
Cachoeira fica nas proximidades da torre | Divulgação
Cachoeira fica nas proximidades da torre