Latam vai cobrar por bagagens e reduzir peso para voos internacionais

7 de março de 2017

Por Maria Beatriz Vaccari

A partir de 14 de março, as companhias aéreas que atuam no Brasil poderão cobrar taxas para despachar malas. A Latam, por exemplo, divulgou um comunicado afirmando que os passageiros de voos nacionais poderão levar um volume de 23 kg gratuitamente durante os primeiros meses. Depois, será necessário pagar taxas de R$ 50 pela primeira bagagem e R$ 80 pela segunda.

LEIA MAIS: GOL VAI OFERECER TARIFAS MAIS BAIXAS PARA QUEM NÃO DESPACHAR MALAS

AS MELHORES DICAS PARA ARRUMAR AS MALAS

Quem for voar para destinos da América do Sul poderá levar uma mala de até 23 kg de graça. Se quiser despachar um segundo volume de bagagem, o viajante terá que pagar uma taxa extra de US$ 90.
Para os outros destinos internacionais, como Estados Unidos e Europa, a companhia irá continuar despachando duas malas sem custos extras – para os clientes das cabines Premium Business e Premium Economy, a quantidade sobe para três. Entretanto, o peso máximo de cada mala baixou de 32 kg para 23 kg. Quem optar por pagar pelo excesso de bagagem precisa desembolsar US$ 100 para volumes de 24 kg a 33 kg e US$ 200 para volumes de 34 kg a 45 kg e com tamanhos excedentes.
“A experiência internacional mostra que os preços das passagens caíram e mais pessoas passaram a usar o transporte aéreo onde a bagagem despachada é cobrada à parte. Com o novo jeito de voar, a Latam e suas filiais projetam reduzir em até 20% as tarifas mais baratas disponíveis para seus voos domésticos até 2020”, afirma Cláudia Sender, CEO da Latam Airlines Brasil. É esperar para ver.