Tags

Your start point travel itinerary.

Notícias de Turismo

11 casas para ouvir jazz em New Orleans e aproveitar a noite

Crédito: Paulo Basso Jr.

Quem deseja ouvir jazz em New Orleans com boa qualidade encontra ótimas opções, mas é bom saber, antes mesmo de viajar, que a maioria delas fica fora do French Quarter, o bairro mais turístico da cidade e palco da Bourbon St. É em Marigny, sobretudo na Frenchmen St, que estão as melhores casas noturnas, mas também vale visitar bairros como Treme e outros mais afastados.

De qualquer forma, quase todas as atrações de New Orleans remetem ao jazz. Se decidir visitar as plantations nos arredores, por exemplo, terá acesso à história por trás do ritmo e da própria evolução cultural da região. Nos lobbies dos hotéis luxuosos e nos melhores bares e restaurantes (veja 19 endereços imperdíveis aqui) da cidade, onde são servidos os drinques e pratos típicos da Louisiana, é muito comum ouvir Louis Armstrong e seus discípulos cantando.

O mesmo vale para as Second Lines, uma das maiores tradições de New Orleans. São bandas que saem pelas ruas para celebrar os mais variados motivos, como o Mardi Gras (Carnaval local), casamentos, aniversários e até enterros. Andando perdido pela cidade, é comum se deparar com uma, sobretudo aos domingos pela manhã. Pode acreditar: tudo em New Orleans acaba em jazz.

A história do jazz

Paulo Basso Jr.
Músico Kermit Ruffins no Blue Nile, na Frenchmen St

Ao beber na fonte do blues, que desabrochava no relativamente próximo Delta do Mississipi – hoje, há até uma rota do blues que vai de New Orleans a Nashville, no Tennessee –, o jazz teria surgido em meados do século 19 no sul da Louisiana.

Inicialmente, o ritmo teria partido de improvisos, feitos a partir da base do blues, realizados por instrumentistas afro-americanos que viviam nas plantations da região.

Na Congo Square, que hoje fica no parque Louis Armstrong, em New Orleans, era comum ouvir as primeiras músicas de jazz nas feiras realizadas aos domingos – onde a cultura creole, nascida da miscigenação entre pretos africanos, brancos europeus e nativos americanos, fez não apenas o ritmo desabrochar, mas também outros costumes locais, como a religião vodu.

A partir do início dos anos 1900, o jazz começou a ganhar popularidade nos bares mais populares de New Orleans. Algumas décadas depois, a elite se rendeu ao ritmo, que já apresentava uma série de variações (como swing, beapop, soul, free, fusion e grass jazz) e, aos poucos, começou a ganhar o mundo e os EUA.

O maior músico de jazz de todos os tempos é Louis Armstrong, que nasceu em New Orleans. Outros nomes venerados do ritmo são Billie Holiday e Ella Fitzgerald.

Até hoje, há muitas dúvidas a respeito da origem da palavra jazz. Boa parte dos historiadores, no entanto, relata que ele vem de uma gíria local que remete a termos como “vigor” e “energia”.

Onde ouvir jazz em New Orleans

Os 11 melhores lugares para ouvir jazz em New Orleans são:

  • Preservation Hall
  • d.b.a.
  • Blue Nile
  • Snug Harbor
  • The Spotted Cat Music Club
  • Maple Leaf Bar
  • Kermit’s Tremé Mother-in-Law Lounge
  • The Howlin’ Wolf
  • The Jazz Playhouse
  • Tipitina’s
  • Vaughan’s Lounge

Confira os detalhes de cada um deles:

Preservation Hall

Paulo Basso Jr.
Preservation Hall

A casa de jazz mais badalada de New Orleans é, também, a mais simples de todas. Aqui, a ideia é ouvir música como antigamente, acústica e sem qualquer tipo de conforto.

Os bancos são de madeira, não é permitido fazer foto ou vídeo, há lugares limitados (sentado ou em pé, no fundo da casa), as paredes estão descascadas e não há bar, sequer banheiro.

Então, por que há tanta fila na porta todos os dias?

Porque ali se apresenta a banda que leva o nome de Preservation Hall, uma das mais tradicionais da cidade do jazz, e muitas outras com alta qualidade. Fora isso, é uma das poucas casas em que se pode ouvir o ritmo tradicional na cidade no French Quarter, o bairro mais turístico do pedaço.

Mesmo sem ar-condicionado, o que é um problemão no calor, todo mundo sai de lá com a certeza de que ouviu o melhor jazz de New Orleans. Faça reservas antecipadamente pelo site e chegue cedo. Quem quiser sentar-se na primeira fileira paga mais, mas pode valer a pena, uma vez que não há palco e os músicos ficam no mesmo nível de piso que o público.

Endereço: 726 St Peter, New Orleans.

d.b.a.

Paulo Basso Jr.
d.b.a.

As próximas quarto casas desta lista ficam na Frenchmen St, em Marigny, o melhor lugar para ouvir jazz em New Orleans. A d.b.a. é uma das maiores de todas, com um ambiente voltado para o bar e outro para a área onde rolam os espetáculos.

O bar se projeta para os dois lados, e no salão de entrada há algumas mesas. É ali que a galera fica quando não está rolando show. Antes de as apresentações começarem, as pessoas mais velhas são dirigidas por funcionários para o ambiente do palco, onde podem sentar-se nos poucos bancos que ficam grudados em uma das paredes.

Do bar, que se projeta para os dois ambientes, dá para ver numa boa o palco, que costuma receber ótimas artistas. John Boutté, autor da música-tema da série Treme, por exemplo, sempre dá as caras por lá. Quando músicos desse calibre se apresentam, é preciso pagar ingresso.

Endereço: 618 Frenchmen St, New Orleans.

Blue Nile

Paulo Basso Jr.
Blue Nile

Tive a oportunidade de ver Kermit Ruffins se apresentando no Blue Nile, um dos endereços mais populares da Frenchmen St. O lugar é muito frequentado por jovens, já que tem um bar enorme e vira meio que baladinha nos fins de semana.

Nos palcos, porém, há sempre grandes músicos. Vale a pena consultar o calendário com antecedência no site oficial e aproveitar que a casa é pequena para assistir aos espetáculos de perto. Dependendo do clima, se bobear, você vai parar até em cima do palco.

Endereço: 532 Frenchmen St, New Orleans.

Snug Harbor

Nomes como Ellis Marsalis Jr. costumam tocar por aqui, o que é suficiente para posicionar o Snug Harbor como um dos melhores lugares para ouvir jazz em New Orleans. A casa é grande, tem decoração em madeira e ótima acústica.

Também dá para jantar por lá, No cardápio, são serviços pratos típicos da cidade, como arroz com feijão vermelho e linguiça e ostras fritas.

Endereço: 626 Frenchmen St, New Orleans.

The Spotted Cat Music Club

Paulo Basso Jr.
The Spoted Cat Music Club

Esta casa de jazz em New Orleans é pequena. Há um bar e um palco acanhado, encostado à janela da fachada. Ali, bons músicos se apresentam, muitas vezes, gratuitamente (ou em troca de gorjetas, que podem ser depositadas nos baldes em frente ao palco ou mesmo transferidas via códigos de barras).

Vale a pena passar por lá no meio da semana, sentar-se bem de frente para o palco e assistir a um espetáculo quase que exclusivo.

Endereço: 623 Frenchmen St, New Orleans.

Maple Leaf Bar

Este é um clássico de New Orleans, que fica em Uptown. Recebe bons músicos nos dias da semana, como terça. Se estiver de bobeira e sem saber onde sair à noite em New Orleans, corra para cá. Você não irá se arrepender.

Endereço: 8316 Oak St, New Orleans.

Kermit’s Tremé Mother-in-Law Lounge

Um dos berços do jazz em New Orleans é o bairro de Treme, e é lá que o músico Kermit Ruffins praticamente transformou seu lar (ou a casa da sogra) em clube noturno.

Geralmente, ele se apresenta com a banda de terça e domingo, mas a programação varia bastante. Caso o Kermit esteja na casa, não se acanhe em bater-papo com ele. Simpático, o músico também gosta de cozinhar e servir suas especialidades, como frango frito, para os visitantes. É de graça, você deixa apenas a contribuição que achar mais conveniente.

Como Treme é um bairro com histórico de violência, a própria casa recomenda ir até lá de táxi ou motorista de aplicativo. Assim, evita-se zanzar à noite pela região. Na hora de ir embora, use o mesmo procedimento.

Endereço: 1500 N Claiborne Ave, New Orleans.

The Howlin’ Wolf

Esta casa que leva o nome de um dos maiores bluseiros de todos os tempos é lar da animada banda Hot 8 Brass Band. De quebra, conta com um bom bar. É uma boa para unir o útil ao agradável e ouvir boa música bebericando os drinques típicos de New Orleans, como o sazerac.

Endereço: 907 S Peters St, New Orleans.

The Jazz Playhouse

Paulo Basso Jr.
The Jazz Playhouse

Faz tempo que a Bourbon St, a famosa rua boêmia do French Quarter, virou um celeiro de jovens em busca de farra em New Orleans e todo tipo de som, mas ao menos uma casa por lá mantém a tradição de promover bons shows de jazz.

Na The Jazz Playhouse, que fica no hotel Royal Sonesta, o clima é intimista, à meia-luz, e combina perfeitamente com o elegante bar que serve drinques enquanto ótimas bandas se apresentam em um pequeno palco. Entre elas destaca-se a Brass-A-Holics, um dos novos destaques da cidade do jazz. Quase toda semana eles se apresentam por lá e vale a pena conferir.

Endereço: 300 Bourbon St, New Orleans.

Tipitina’s

Este é um dos lugares clássicos para ver shows de jazz em New Orleans. Fica em um casarão de esquina e conta com bar e um palco não muito grande, mas onde se apresentam grandes talentos.

Em Uptown, é uma boa opção caso o Maple Leaf Bar esteja muito cheio.

Endereço: 501 Napoleon Ave, New Orleans.

Vaughan’s Lounge

Vizinho de Marigny, o bairro de Bywater também conta com alguns cantinhos interessantes para ouvir jazz em New Orleans. O Vaughan’s Lounge é um dos mais clássicos e, também, um dos mais roots, com fachada e ambiente interno bem simples. Há sempre boas apresentações por lá.

Endereço: 4229 Dauphine St, New Orleans.

PLANEJE SUA VIAGEM

Chip viagem

Acesse internet e telefone de qualquer lugar do mundo

Confira aqui

AMERICA CHIP

Seguro viagem

Compare diversas empresas de uma só vez e compre com desconto

Contrate aqui

SEGUROS PROMO

Passagens aéreas

Os melhores preços para viajar no Brasil e no mundo

Compre aqui

SKYSCANNER

Reserva de hotéis

Encontre a melhor opção de hospedagem para você

Reserve aqui

BOOKING

Informativo

Cadastre-se e receba com exclusividade nossos conteúdos.