Crédito: Shutterstock.com

Intercâmbio: descubra qual é o melhor tipo de acomodação para você

14 de junho de 2019

Por Maria Beatriz Vaccari

Estudar no exterior é o sonho de muitos brasileiros. Na hora de fazer um intercâmbio, a pesquisa para escolher o melhor tipo de acomodação é tão importante quanto a seleção do país e do curso. O estudante pode ficar em casas de família, residências estudantis, hotéis e até alugar um apartamento. Cada uma das opções tem suas peculiaridades que atendem a diferentes perfis de viajantes. O Rota de Férias conversou com especialistas de área para saber como funciona e quais são as vantagens e desvantagens de cada modelo de acomodação.

LEIA MAIS: COMO APROVEITAR UM INTERCÂMBIO SEM GASTAR MUITO
INTERCÂMBIO NA ADOLESCÊNCIA: 5 PERGUNTAS E RESPOSTAS PRÁTICAS

Intercâmbio: opções de acomodação

  • Casa de família

A hospedagem em casas de famílias é uma das mais comuns entre os intercambistas. “É importante que o viajante seja flexível e tenha a mente aberta para conviver com outros hábitos. O legal é que ele irá vivenciar o dia a dia do local e treinar o idioma dentro de casa”, conta Fabiana Fernandes, gerente de produtos da CI, agência de intercâmbio e viagens.

As configurações das famílias variam, e todas elas são analisadas previamente pela escola. Dá para fazer algumas exigências, como cardápio vegetariano e casas sem animais. “As residências podem ficar a até 60 minutos da escola, variando de acordo com a localidade escolhida. Os quartos são individuais ou duplos e o estudante pode escolher entre realizar todas as refeições na casa, apenas algumas ou nenhuma delas”, conta Samira Bossoni, gerente de produtos da Experimento Intercâmbio Cultural. Ela ainda ressalta que várias famílias permitem que o estudante use a cozinha para preparar a própria comida.

Ficar em casa de família costuma ser a opção mais barata entre os tipos de hospedagem oferecidos em programas de intercâmbio, mas também a que incorre em maior dificuldade de adaptação. Vale lembrar que as famílias hospedeiras possuem uma relação de prestação de serviços com o estudante, de prover acomodação e alimentação, e não necessariamente criarão uma relação próxima com o aluno.

  • Residência estudantil

As residências estudantis são casas ou apartamentos nos quais vivem vários estudantes. Além das áreas comuns, a maioria dos quartos e banheiros é compartilhada. Entretanto, em alguns casos, o intercambista consegue solicitar suítes privativas. “É a opção ideal para quem deseja conviver com alunos de outras nacionalidades e, no caso dos quartos exclusivos, manter a privacidade”, afirma Samira.

Vale lembrar que os costumes culturais dos moradores podem ser bem distintos. Por isso, é preciso ter a mente aberta e saber respeitar cada um deles.

Para Fabiana, uma das grandes vantagens da residência estudantil é a flexibilidade de horários. “Na casa de família, por exemplo, o aluno fica mais restrito aos horários estipulados pela host family. Na residência estudantil há mais liberdade para chegar e sair no horário que quiser”, explica a profissional.

Em alguns casos, os alunos também podem se hospedar em residências dentro de campus universitários. Além de vivenciar o ambiente, que costuma ser bem diferente do oferecido pelas instituições do Brasil, dá para usufruir de toda a infraestrutura das universidades estrangeiras.

  • Hotel

Os hotéis são boas opções para quem não se enquadra no perfil das casas de família e das residências universitárias. “A opção oferece mais privacidade e conforto. A desvantagem é que ela é bem mais cara do que as outras”, diz a gerente de produtos da CI.

  • Apartamento

O aluguel de apartamentos é bem comum entres os intercambistas que participam de cursos mais longos ou trabalham no exterior. “Muita gente fica um mês em casa de família e depois se junta com amigos para alugar um apartamento”, conta Fabiana.

Para Samira, uma das principais vantagens é que, normalmente, essas acomodações ficam próximas ao centro da cidade. É importante ficar ligado na hora de assinar o contrato de aluguel. Dependendo do país, as regras são diferentes das adotadas no Brasil e podem causar transtornos ao locatário.

50 lugares para conhecer na Europa

A Europa é um dos continentes favoritos de quem quer fazer intercâmbio. Confira 50 cidades incríveis do Velho Continente:

  • Crédito: Pixabay
    Cracóvia, Polônia
  • Crédito: Pixabay
    Colônia, Alemanha
  • Crédito: Pixabay
    Viena, Áustria
  • Crédito: Pixabay
    Basílica de São Marcos, Itália
  • Crédito: Pixabay
    Copenhage, Dinamarca
  • Crédito: Pixabay
    Castelo de Buda, Hungria
  • Crédito: Pixabay
    Castelo de Praga, República Checa
  • Crédito: Pixabay
    Varsóvia, Polônia
  • Crédito: Pixabay
    Acrópole de Atenas, Grécia
  • Crédito: Pixabay
    Torre Eiffel, França
  • Crédito: Pixabay
    Lago de Como, Itália
  • Crédito: Pixabay
    Hamburgo, Alemanha
  • Crédito: Pixabay
    Salzburgo, Áustria
  • Crédito: Pixabay
    Bruxelas, Bélgica
  • Crédito: Pixabay
    Big Ben, Inglaterra
  • Crédito: Pixabay
    Torre de Belém, Portugal
  • Crédito: Pixabay
    Creta, Grécia
  • Crédito: Pixabay
    Coliseu, Itália
  • Crédito: Pixabay
    Museu do Louvre, França
  • Crédito: Pixabay
    Parlamento de Budapeste, Hungria
  • Crédito: Pixabay
    Fórum Romano, Itália
  • Crédito: Pixabay
    Palácio de Versalhes, França
  • Crédito: Pixabay
    Ponte Carlos, República Checa
  • Crédito: Pixabay
    Portão de Brandemburgo, Alemanha
  • Crédito: Pixabay
    Atenas, Grécia
  • Crédito: Pixabay
    Círculo Dourado, Islândia
  • Crédito: Pixabay
    Tromsø, Noruega
  • Crédito: Pixabay
    Talín, Estônia
  • Crédito: Pixabay
    Castelo de Vianden, Luxemburgo
  • Crédito: Pixabay
    Ibiza, Espanha
  • Crédito: Pixabay
    Museu Van Gogh, Holanda
  • Crédito: Pixabay
    Panteão, Itália
  • Crédito: Pixabay
    Basílica de São Pedro, Vaticano
  • Crédito: Pixabay
    London Eye, Inglaterra
  • Crédito: Pixabay
    Basílica de Sacré Cœur, França
  • Crédito: Pixabay
    Templo Expiatório da Sagrada Família, França
  • Crédito: Pixabay
    Castelo Neuschwanstein, Alemanha
  • Crédito: Pixabay
    Rijksmuseum, Holanda
  • Crédito: Pixabay
    Mosteiro dos Jerónimos, Portugal
  • Crédito: Pixabay
    Capela Sistina, Vaticano
  • Crédito: Pixabay
    Arco do Triunfo, França
  • Termas de Széchenyi, Hungria
  • Crédito: Pixabay
    Fontana di Trevi, Itália
  • Crédito: Pixabay
    Parque Güell, Espanha
  • Crédito: Pixabay
    Costa Azul, França
  • Crédito: Pixabay
    Palácio de Buckingham, Inglaterra
  • Crédito: Pixabay
    Alpes, Suiça
  • Crédito: Abeeeer on Visual hunt / CC BY
    Casa de Anne Frank, Holanda
  • Crédito: Pixabay
    Costa Amalfitana, Itália
  • Crédito: Pixabay
    Champs-Élysées, França