Crédito: Pixabay

Malas prontas para o exterior: guia para a primeira viagem internacional

20 de fevereiro de 2020

Por Redação

Viajar para fora do Brasil pela primeira vez pode ser assustador para algumas pessoas. Documentação, câmbio, mala, imigração e a ideia de ter que falar outro idioma deixam alguns viajantes nervosos.

Quer ganhar um e-book exclusivo com dicas de viagem? Assine nossa newsletter neste link.

A Abreu, empresa de viagem e turismo, desenvolveu um guia para todos os turistas internacionais de primeira viagem, com várias dicas que vão desde o planejamento até o passeio em si.

LEIA MAIS: SEGURO VIAGEM INTERNACIONAL: COMO ENCONTRAR A MELHOR OPÇÃO
DÓLAR ALTO: 5 DICAS PARA ECONOMIZAR EM UMA VIAGEM INTERNACIONAL

Guia para a primeira viagem internacional

Faça o passaporte com antecedência

O passaporte é um documento essencial para a maioria das viagens ao exterior, exceto quando o destino é algum país do Mercosul. Por isso, assim que os planos para uma viagem internacional começarem a tomar forma, é importante já providenciá-lo.

O procedimento para obter o passaporte exige agendamento e pode demorar algum tempo. Por isso, deixá-lo para depois não é uma boa opção.

Pesquise as exigências do destino

Além do passaporte, há países que exigem outros documentos, como visto, certificado de vacinação e comprovante de reservas em hotéis ou de meios financeiros. É importante conhecer e certificar-se de todas as exigências para que a imigração corra com tranquilidade.

Faça um seguro viagem

O seguro viagem é essencial. Ele ajuda os viajantes em casos de problemas de saúde e também em imprevistos como extravio de mala ou perda de documentos.

O serviço é obrigatório em diversos países do mundo, muitos deles europeus, mas vale contratá-lo em todas as viagens para o exterior.

Descubra tudo o que puder sobre os lugares para onde vai

É importante saber sobre as atrações e os restaurantes, além de conhecer um pouco da cultura local antes do embarque. Não é prático chegar ao destino e perder tempo fazendo pesquisas. Além disso, vale a pena descobrir como funciona o transporte, se há aplicativos de carros compartilhados e como comprar bilhetes para metrô, ônibus e trem.

Por fim, é essencial conhecer algumas das leis e regras de convivência locais: há lugares que não permitem consumo de bebida alcoólica em vias públicas, por exemplo, ou que aplicam multas em quem descarta lixo fora da lixeira.

Defina o que quer fazer

Melhor do que fazer um roteiro rígido para todos os dias da viagem é listar as atrações e restaurantes onde deseja ir, verificar quais ficam próximos para visitar em um mesmo dia e ir decidindo conforme a viagem passa. Essa flexibilidade é importante porque, caso algo não saia como planejado, o dia não precisa ser perdido.

Para o turista que não quer ter preocupações em elaborar um roteiro e prefere optar por uma excursão, algumas empresas contam com diferentes opções que combinam itinerários dinâmicos com as principais atrações do destino.

Aposte no custo-benefício

O sonho de algumas pessoas é viajar muito pagando pouco. No entanto, economizar nem sempre é pagar barato num hotel. Isso porque, se o local barato ficar em uma região distante das atrações que o viajante quer visitar, ele não só gastará mais em transporte, mas também perderá mais tempo com o deslocamento.

Além desse, existem outros pontos em que o custo-benefício deve ser observado: a passagem aérea mais barata pode chegar ao destino no meio da noite, quando o transporte público pode não funcionar, e será necessário tomar um táxi que sairá caro.

No caso de o voo de volta sair nas primeiras horas da manhã, a última noite da viagem não pode ser bem aproveitada, já que é preciso fazer as malas e dormir cedo.

Já no quesito das atividades locais, comprar ingressos para certas atrações com antecedência pode ser um pouco mais caro, já que é necessário usar o cartão de crédito internacional, em que é cobrado 6,38% de IOF (imposto sobre operações financeiras). Entretanto, a diferença pode ser pequena e o viajante ainda pode evitar filas e garantir sua entrada em um lugar concorrido.

Faça uma mala inteligente

É fácil cometer o erro de levar muitas coisas, mas viajar leve é uma escolha acertada. Carregar a mala do aeroporto ao hotel fica mais fácil, assim como mantê-la arrumada ao longo dos dias. Além disso, é sempre bom ter espaço para algumas comprinhas. Por isso, pesquise bem qual clima esperar na época da viagem, lembrando de conferir a previsão do tempo local antes de preparar a mala.

Aposte em peças de roupa versáteis, que combinem entre si: uma blusa que possa ser usada com várias calças, que por sua vez, combinam com mais de um casaco, que caiam bem com dois ou três sapatos. Além disso, tente ser minimalista com acessórios, maquiagens, entre outros, para não gastar espaço na mala com coisas desnecessárias.

Itens importantes

Adaptador de tomada, carregador de celular, máquina fotográfica, livro para distrair-se durante o voo. Tudo isso deve estar na sua bagagem, e é importante também listar quais desses objetos serão necessários durante o voo, pois eles deverão ser colocados em sua mochila, bolsa ou mala de mão.

Leve dinheiro de maneiras diferentes

Não é bom depender somente de uma fonte de dinheiro. Imagine que você levou um cartão de crédito internacional, mas, ao usá-lo em seu destino pela primeira vez, ele é bloqueado.

Até conseguir esclarecer a situação com o banco, o ideal é que você conte com outra maneira de pagar ingressos, restaurantes, hotéis e transporte, como dinheiro em espécie ou cartão pré-pago multimoedas.

Se precisar, conte com ajuda

Embora seja fácil encontrar informações na internet, amigos e familiares que já viajaram para o mesmo destino podem dar dicas práticas importantes. Por isso, é sempre bom contar com alguém.

Além disso, se o processo de planejamento estiver complicado, vale a pena contratar ajuda profissional. Algumas agências, por exemplo, contam com especialistas que têm conhecimento sobre diferentes destinos, suas atrações, melhores hotéis e regiões para se hospedar, entre outros.

Entenda os procedimentos aeroportuários

Os aeroportos contam com regras diferentes entre voos domésticos e internacionais. Quando se viaja para fora do país, a recomendação é chegar ao aeroporto três horas antes do horário do embarque.

Pode parecer exagero, mas será necessário fazer check-in, despachar a bagagem, passar pelo raio-x, cumprir procedimentos migratórios, encontrar o portão de embarque, entre outros.

Caso tudo corra bem, o turista que chegar ao portão de embarque com muita antecedência, com tempo para conferir as ofertas do free shop ou tomar um café antes de embarcar.

Prepare-se para a viagem de avião

Os trajetos internacionais costumam ser mais longos que os domésticos. De São Paulo a Lisboa, em Portugal, por exemplo, são cerca de dez horas de duração. Isso significa que você irá comer, dormir, ir ao banheiro, escovar os dentes e se distrair no avião.

Vista-se confortavelmente, tenha um casaco para não passar frio, leve um livro ou um game portátil, baixe um filme no celular e, se achar necessário, leve travesseiro de pescoço, protetores auriculares e máscara de olhos para dormir melhor.

Não tenha medo de se comunicar

Quando chegar ao seu destino, não se preocupe em falar o idioma local perfeitamente. Seja simpático, peça ajuda e comunique-se como puder. Há sempre moradores dispostos a ajudar, e as mímicas são um recurso excelente.

Se estiver muito inseguro quanto à comunicação, você pode viajar em excursão. Algumas empresas, nessa modalidade, contam com um guia falando sua língua, e ainda será possível viajar com vários brasileiros.

52 lugares para ir em 2020

Anualmente, os jornalistas do The New York Times fazem uma lista de lugares para viajar. Em 2020, as opções contam com destinos montanhosos, praianos, culturais, históricos e de contemplação. O Brasil é representado na seleção com a Mata Atlântica. Para conferir o levantamento completo, veja as fotos da galeria:

  • Crédito: Pixabay
    1 - Washington, EUA
  • Crédito: Pixabay
    2 - Ilhas Virgens Britânicas
  • 3 - Rurrenabaque, Bolívia
  • 4 - Groenlândia
  • Crédito: Pixabay
    5 - Kimberley, Austrália
  • 6 - El Paso de Robles, EUA
  • Crédito: Pixabay
    7 - Sicília, Itália
  • Crédito: Pixabay
    8 - Salzburgo, Áustria
  • Crédito: Pixabay
    9 - Tóquio, Japão
  • Crédito: Pixabay
    10 - Cesaréia, Israel
  • Crédito: Pixabay
    11 - Parques Nacionais, China
  • Crédito: Pixabay
    12 - Lesoto
  • 13 - Colorado Springs, EUA
  • Crédito: Pixabay
    14 - Cracóvia, Polônia
  • Crédito: Pixabay
    15 - Jodhpur, Índia
  • Crédito: Pixabay
    16 - Suécia Ocidental
  • Crédito: Pixabay
    17 - Egito
  • Crédito: Pixabay
    18 - La Paz, México
  • Crédito: Pixabay
    19 - Grand Isle, EUA
  • Crédito: Pixabay
    20 - Kuala Lumpur, Malásia
  • 21 - Jevnaker, Noruega
  • Crédito: Pixabay
    22 - Bahamas
  • 23 - Kampot, Camboja
  • Crédito: Pixabay
    24 - Christchurch, Nova Zelândia
  • Crédito: Pixabay
    25 - Astúrias, Espanha
  • 26 - Haida Gwaii, Colúmbia Britânica
  • Crédito: Pixabay
    27 - Austin, EUA
  • Crédito: Pixabay
    28 - Sabah, Malásia
  • Crédito: Pixabay
    29 - Churchill, Manitoba
  • Crédito: Pixabay
    30 - Uganda
  • Crédito: Pixabay
    31 - Paris, França
  • Crédito: Pixabay
    32 - Lake District, Inglaterra
  • Crédito: Pixabay
    33 - Tajiquistão
  • 34 - Antakya, Turquia
  • Crédito: Pixabay
    35 - Leipzig, Alemanha
  • Crédito: Pixabay
    36 - Lima, Peru
  • 37 - Molise, Itália
  • Crédito: Pixabay
    38 - Copenhague, Dinamarca
  • Crédito: Pixabay
    39 - Richmond, EUA
  • Crédito: Pixabay
    40 - Monte Quênia
  • 41 - Menorca, Espanha
  • 42 - Oberammergau, Alemanha
  • Crédito: Pixabay
    43 - Plymouth, Inglaterra
  • Crédito: Pixabay
    44 - Mata Atlântica, Brasil
  • Crédito: Pixabay
    45 - Belle-Île, França
  • Crédito: Pixabay
    46 - Val d'Aran, Espanha
  • Crédito: Pixabay
    47 - Mongólia
  • 48 - Trilha Juliana, Eslovênia
  • Crédito: Ninara on Visual Hunt / CC BY
    49 - Addis Abeba, Etiópia
  • Crédito: Pixabay
    50 - Alpes da Transilvânia, Romênia
  • Crédito: Pixabay
    51 - Urbino, Itália
  • Crédito: Pixabay
    52 - Parque Nacional Glacier, EUA