Crédito: Divulgação

De Norte a Sul: conheça 5 pratos típicos da gastronomia peruana

20 de maio de 2019

Por Redação

Uma das melhores formas de conhecer uma cultura é por meio de suas comidas. A gastronomia peruana é um dos grandes destaques da América Latina. Confira quais são os cinco pratos típicos de diferentes regiões do Peru.

Siga a cobertura de nossos repórteres por todo o mundo, diariamente, no Instagram @rotadeferias, com direito a belas fotos e stories curiosos.

LEIA MAIS: GOL VAI TER VOOS DIRETOS PARA LIMA, NO PERU, A PARTIR DE DEZEMBRO
VIAGEM AO PERU: DICAS PARA VISITAR CUSCO E MACHU PICCHU

Conheça a gastronomia peruana

Cebichito

Divulgação
Prato Cebichito, famoso no Peru | Divulgação
Prato Cebichito, famoso no Peru

O cebiche tem sua origem antes mesmo dos Incas, durante a época dos Moche. Esta civilização, que viveu há mais de dois mil anos, preparava o peixe fresco com o suco de tumbo, uma fruta local.

Em seguida, os Incas começaram a marinar o peixe fresco com chicha. Com a chegada dos espanhóis, o limão e a cebola passaram a integrar a receita. Hoje em dia, o prato é preparado principalmente com pedaços de peixe, cebola, ají (pimenta peruana), suco de limão e sal. No entanto, dependendo da apresentação, pode-se adicionar batata-doce, milho, cancha serrana (milho torrado) e algas marinhas (yuyo).

As cidades de Piura e Tumbes são reconhecidas entre os turistas internacionais por serem pontos importantes para se conectar com as praias do Norte. Graças à proximidade com o mar, elas têm desenvolvido uma especialização com o cebiche.

Causa limeña

Divulgação
O prato sofreu influências ao longo dos anos | Divulgação
O prato sofreu influências ao longo dos anos

Lima é o ponto de encontro de todo o Peru, um caldeirão de cozinhas enriquecido pelo fluxo histórico de migrantes e produtos provenientes de outras regiões do interior e do exterior. Hoje, na cidade, existem aproximadamente 220 mil restaurantes, com propostas que alimentam os sabores e saberes de todo o mundo.

Um dos grandes destaques da região é a causa limeña. Seu ingrediente principal é uma das variedades de batata amarela – o Peru tem mais de 4 mil tipos de batatas e, globalmente, é considerado o primeiro país em biodiversidade de batatas -, maionese, ají (pimenta peruana) amarela, ovo, limão e é possível rechear com frango ou atum.

Embora existam diferentes teorias sobre a origem do prato, alguns defendem que ele provém de épocas pré-colombianas, já que seu nome poderia derivar da palavra quechua Kawsay, que significa “sustento”. Para outros, a origem está mais vinculado às lutas de independência ou patrióticas de épocas espanholas.

A verdade é que, durante a campanha de San Martin, as mulheres vendiam este prato para levantar fundos e, desde então, é uma receita que fala das idiossincrasias dos limenhos e de suas lutas pela independência.

Juane

Divulgação
Juane, prato típico peruano | Divulgação
Juane, prato típico peruano

Todo dia 24 de junho, a cidade de selva de Iquitos se transforma em uma festa para celebrar o Dia de São João. Justamente desta celebração surge este prato tão especial: o juane. Atualmente, ele é tão famoso que pode ser encontrado durante todo o ano.

O nome da receita se deve ao fato de que sua apresentação representa a cabeça decapitada de São João Batista. A história bíblica do santo decapitado pelo Rei Herodes foi trazida pelos conquistadores espanhóis e acabou se transformando em uma tradição.

Esse guisado leva em sua base arroz e açafrão, frango, azeitonas e ovos, todos envoltos em folhas de bijao (espécie de planta tropical, previamente fervidas antes de embrulhar). Alguns historiadores dizem que o prato não é mais do que o antigo costume dos amazônicos, que carregavam seus alimentos em folhas.

Chiri uchu

Divulgação
O Chiri uchu conta com uma variedade imensa de alimentos | Divulgação
O Chiri uchu conta com uma variedade imensa de alimentos

Cusco foi a capital do Império Inca e, como tal, é uma das cidades mais importantes do Peru. Anualmente, chegam vários turistas em busca de experiências diferentes, mas poucos conhecem a gastronomia que a cidade tem a oferecer.

A opção gastronômica mais tradicional de Cusco é de origem quechua: chiri uchu, que significa ají (pimenta) frio. Segundo os historiadores, os Incas já comiam este prato e os espanhóis também o tomaram por seu sabor e o impuseram durante as festividades de Corpus Christi.

O prato combina ingredientes da costa, da serra e da selva do Peru. Ele leva frango, cenoura, huacatay (erva aromática da região), chouriços, queijo fresco, rocoto (pimenta), alho-poró, cochayuto (espécie de alga) e pimenta.

Rocoto recheado

Divulgação
Prato típico encontrado nas "picanterías" de Arequipa, no Peru | Divulgação
Prato típico encontrado nas “picanterías” de Arequipa, no Peru

Arequipa, conhecida como a Cidade Branca, oferece a seus visitantes uma experiência moderna, mas combinada com os costumes ancestrais de sua região. Seus habitantes têm uma das culinárias mais reconhecidas do Peru e da região, e suas especialidades podem ser degustadas nas chamadas “picanterías”, que contam com o selo de Patrimônio Cultural da Nação.

As picanterías remontam às tabernas de chicha, uma bebida à base de milho fermentado, e têm mais de 400 anos. Em seus cardápios é possível encontrar a cozinha peruana tradicional, como o chupe (espécie de sopa), a carne de porco, o cuy e o rocoto recheado.

O rocoto é um fruto muito picante semelhante ao ají e do tamanho de uma maçã. Ele é utilizado tanto como entrada quanto como prato principal. Na receita, é recheado com carne, azeitona, queijo, feijão e uma grande quantidade de temperos.

Peru: o que conhecer

Além de Lima, Cusco e Machu Picchu, destinos carimbados no roteiro dos viajantes, o Peru conta com atrações que agradam variados tipos de turistas. O Rota de Férias separou alguns destinos para te ajudar na hora de visitar esse país.