Crédito: Divulgação

Óbidos, em Portugal, celebra Festival do Chocolate

11 de abril de 2019

Por Redação

Entre 25 de abril e 5 maio, o Festival do Chocolate de Óbidos vai agitar a charmosa vila medieval portuguesa. Localizada a uma hora de carro da capital Lisboa, o destino se prepara para receber os visitantes com uma programação especial e saborosa.

Siga a cobertura de nossos repórteres por todo o mundo, diariamente, no Instagram @rotadeferias, com direito a belas fotos e stories curiosos.

Festival do Chocolate de Óbidos

Esta será a 17ª edição do evento. Neste ano, o tema “esporte” pretende surpreender os participantes, principalmente com as esculturas monumentais, habilmente trabalhadas ao longo de vários meses pelos chocolatiers.

Todos os dias, haverá atividades para mostrar que é possível conciliar a prática esportiva, a saúde e o bem-estar com o consumo equilibrado de chocolate.

Haverá sessões de showcooking, workshops e cursos para profissionais da área da gastronomia. Durante o evento, os dias sempre vão terminar com uma chocoparty, com muita música, prova de vinhos e degustações de chocolates e coquetéis.

Crianças

Não são apenas os adultos que se divertem no festival. Os pequenos podem viver a experiência de fazer seu próprio chocolate pela primeira vez na Casa de Chocolate das Crianças, que oferece também atividades lúdicas e pedagógicas.

LEIA MAIS: 5 CIDADES DE PORTUGAL PARA IR ALÉM DE LISBOA E PORTO
10 MOTIVOS PARA CONHECER A EXUBERANTE ILHA DA MADEIRA

Entre os pontos altos do evento estão os concursos, como o “Chocolate do Ano”, o “Jovem Chocolatier” e o “Concurso Internacional das Receitas de Chocolate”.

Com pouco mais de 3 mil habitantes, Óbidos fica no topo de uma colina na região do Centro de Portugal, com suas casinhas brancas protegidas por imponentes muralhas, que proporcionam uma vista privilegiada do pôr do sol.

Maravilhas naturais

Na galeria, confira quais são as 7 maravilhas naturais de Portugal.

  • Conheça as 7 maravilhas de Portugal - Parque Nacional da Peneda-Gerês: Com 72.000 hectares, o local ganhou o status de parque nacional em 1971, com o propósito de valorizar as atividades humanas e os recursos naturais, para fins educativos, turísticos e científicos. Sua extensão vai desde a Serra do Gerês, posicionada ao sul do país, até a fronteira espanhola. O lugar é conhecido pelas características naturais ligadas aos aspectos geológicos, geomorfológicos e biológicos
  • Parque Nacional da Peneda-Gerês
  • Parque Nacional da Peneda-Gerês
  • Ria Formosa: Com um vasto ecossistema de características ecológicas singulares, o local conta com uma área com cerca de 20.000 hectares e 60 quilômetros de costa. Transformou-se em parque nacional em 1987. É classificada como Zona Úmida de Interesse Internacional, por causa da importância como habitat de aves aquáticas e também por conter um sistema lagunar complexo
  • Ria Formosa
  • Ria Formosa
  • Lagoa das Sete Cidades: Localizado a noroeste da Ilha de S. Miguel, no concelho de Ponta Delgada, o complexo vulcânico das Sete Cidades, local de elevada importância geológica, ecológica, hidrológica e paisagística, é uma das imagens mais simbólicas das ilhas açorianas e um dos lugares mais famosos no arquipélago dos Açores
  • Lagoa das Sete Cidades
  • Lagoa das Sete Cidades
  • Portinho da Arrábida: Uma das praias mais atraentes de Portugal, situada na beira da Serra da Arrábida, conta com uma variação de tons cromáticos, entre o azul do mar, o verde da vegetação mediterrânea e o branco do calcário, tudo isso misturado ao tom das embarcações ancoradas na enseada. É possível avistar a Pedra da Anixa, testemunha do avanço do continente, o Convento da Arrábida e a Península de Tróia. Em frente à praia fica o Parque Marinho Professor Luís Saldanha, que se estende até ao Cabo Espichel e se destaca pela biodiversidade, com mais de mil espécies de fauna e flora marinhas
  • Portinho da Arrábida
  • Portinho da Arrábida
  • Grutas de Mira d'Aire: São as maiores grutas turísticas do país. O público que visita o local tem acesso a 700 m dos 11 km que as compõem. As grutas apresentam uma abóbada natural de calcário composta por estalactites e estalagmites. A importância ecológica das grutas, associadas a um polje com inundações periódicas, tornam o local excelente para o turismo
  • Grutas de Mira d'Aire
  • Grutas de Mira d'Aire
  • Crédito: Pixabay
    Paisagem Vulcânica da Ilha do Pico: A montanha do Pico é o ponto mais alto de Portugal, e o seu formato é o marco mais evidente da origem vulcânica da ilha a quem emprestou o nome. A riqueza geológica e as particularidades da vegetação fazem do Pico um dos mais belos vulcões do mundo. No inverno, cobre-se frequentemente de neve e é o maior atrativo da ilha. Atualmente, a Paisagem Vulcânica da Vinha do Pico é patrimônio da UNESCO
  • Crédito: Pixabay
    Paisagem Vulcânica da Ilha do Pico
  • Crédito: Pixabay
    Paisagem Vulcânica da Ilha do Pico
  • Crédito: Pixabay
    Floresta Laurissilva: Localizada a norte da Ilha da Madeira, ocupa uma área com cerca de 15.000 hectares e está incluída na área do Parque Natural da Madeira. As suas árvores centenárias são monumentos naturais e fazem com que o local seja uma relíquia viva. Detentora de uma grande biodiversidade, comporta espécies exclusivas. Até meados do século 20, a área teve uma redução progressiva, mas a partir da década de 1970, com o surgimento de uma legislação mais adequada, tem-se verificado uma recuperação crescente da área florestal
  • Crédito: Pixabay
    Floresta Laurissilva
  • Crédito: Pixabay
    Floresta Laurissilva