• Crédito: Divulgação

    Resort no Mar Morto

  • Crédito: Shutterstock.com

    Como não afunda, dá até para ler um livro no Mar Morto

  • Crédito: Shutterstock.com

    Mar Morto

  • Crédito: Divulgação

    Monte Nebo

2 DIAS NO MAR MORTO E EM MADABA


NADE SEM AFUNDAR NO MAR MORTO E VISITE O LOCAL DO BATISMO DE JESUS

1 º dia +

Mapa da sua rota

Resorts do Mar Morto

– A região do Mar Morto, na Jordânia, concentra uma série de resorts de alto nível. Todos eles dão acesso ao que de melhor existe na região: praias a 400 metros abaixo do nível do mar em que é possível banhar-se nas águas cristalinas, mornas e oleosas do Mar Morto.

– Uma vez no Mar Morto, as pessoas se divertem pelo fato de o corpo não afundar por conta do alto grau de salinidade. Assim, todo mundo fica boiando e relaxando nas águas. Há até quem se deita para ler livros.

– Das praias dos resorts é possível observar as rochas que sustentam algumas cidades de Israel, como Jerusalém e Jericó. Todo mundo se encanta também com os tons que a região apresenta do nascer ao pôr do sol, que vão do azul ao laranja, passando por verde, rosa e vermelho.

– Em quase todas as praias dos resorts há potes de lama para besuntar o corpo. Isso porque os minerais do Mar Morto servem de base para muitos cosméticos renomados.

– Durante a tarde, depois de curtir o mar, passe um tempo na piscina do hotel para relaxar. Não deixe de voltar à praia para curtir o pôr do sul.

– Como não há cidades na região, a melhor pedida é jantar no próprio hotel. Portanto, fique de olho nesse item antes de fechar a hospedagem.

* Todos os roteiros indicados foram visitados pela equipe de reportagem do Rota de Férias.
2 º dia +

Mapa da sua rota

Batismo de Cristo e Madaba

– A partir dos resorts do Mar Morto é possível fazer uma série de tours religiosos. Um dos principais é o que leva para a área bíblica da Betânia do Além-Jordão, onde fica o sítio histórico em que João Batista vivia e teria batizado Jesus Cristo.

– Há diversas igrejas bizantinas na região, cujo acesso se dá por meio de tours organizados por agências (consulte no seu hotel).

– Uma vez na região, é preciso caminhar por cerca de cinco minutos em uma trilha chamada de Alameda dos Tamarindos. Ao final dela está o poço natural em que Jesus Cristo teria sido batizado – hoje seco, já que o Rio Jordão não deságua mais ali.

– De lá, é possível caminhar até o rio e ver a margem israelense muito próxima e com mais estrutura, onde diversos religiosos entram na água, poluída, para fazer o ritual do batismo.

– De volta à região dos resorts do Mar Morto, é possível ver diversas praias de sal grosso banhadas por águas esverdeadas, que rendem ótimas fotos.

– Durante a tarde, siga 45 minutos montanha acima até alcançar Madaba, conhecida como a Cidade dos Mosaicos.

– A região abriga a Igreja Ortodoxa Grega de São Jorge, em cujo piso há um mapa bizantino do século 6º que representa a visão de Moisés da Terra Santa.

– Outro ponto turístico da região é o Monte Nebo, cujo cume, alcançado após uma caminhada leve de 20 minutos, oferece uma visão linda do Vale do Jordão, do início do Mar Morto e, nos dias em que o céu está mais aberto, algumas cidades israelenses, entre elas Jerusalém. O Monte Nebo é muito visitado por peregrinos, pois ali Moisés teria morrido e sido enterrado após avistar a Terra Prometida na reta final do êxodo.

– Passe nas lojas locais para comprar objetos de marchetaria, lembrancinhas e os desejados cosméticos do Mar Morto, tidos como um dos melhores do mundo.

* Todos os roteiros indicados foram visitados pela equipe de reportagem do Rota de Férias.

Serviços

Restaurantes+

Burj Al Hamam (http://www.ihg.com/crowneplaza/hotels/us/en/swemieh/nscjo/hoteldetail/dining)

Prove pratos típicos árabes, como kebab (espetos de carne de boi, cordeiro e frango), kafta (bife, grelhado ou com molho de tahine) e shawarma (o que os brasileiros costumam chamar de kebab, uma mistura de carne de cordeiro feita como um churrasco grego servida no meio do pão). Fica no hotel Crowne Plaza.

Ashur Restaurant (http://www.movenpick.com/en/middle-east/jordan/amman/resort-dead-sea/restaurants/)

Restaurante moderninho no hotel Mövenpick. Os pratos são de estilo mediterrâneo, mas o que importa mesmo por lá é a vista belíssima do Mar Morto.

Haret Jdoudna (http://haretjdoudna.com)

Localizado em Madaba, serve pratos deliciosos, como cogumelos com azeite e alecrim, em um quintal de um antigo casarão da região. De entrada, prepare-se para comer homus, iogurte com pepino, baba ganoush, falafel, kibe, salada de agrião, tabule, molho de tomate com pimentão e pão-folha à vontade.

Hotéis+

Jordan Valley Marriott Hotel (http://www.booking.com/hotel/jo/jordan-valley-marriott-resort-spa.pt-br.html?aid=356986;label=gog235jc-hotel-XX-jo-jordanNvalleyNmarriottNresortNspa-unspec-br-com-L%3Axb-O%3AwindowsS7-B%3Achrome-N%3AXX-S%3Abo-U%3AXX;sid=f70de9396a9ce021c000f9fa7b807623;dist=0&sb_price_type=total&type=total&)

Com piscinas de borda infinita e alguns quartos com varandas voltadas para o litoral, este é um dos melhores resorts da região do Mar Morto.

Mövenpick Resort and Spa Dead Sea (http://www.booking.com/hotel/jo/moevenpick-resort-spa-dead-sea.pt-br.html?aid=356986;label=gog235jc-hotel-XX-jo-moevenpickNresortNspaNdeadNsea-unspec-br-com-L%3Axb-O%3AwindowsS7-B%3Achrome-N%3AXX-S%3Abo-U%3AXX;sid=f70de9396a9ce021c000f9fa7b807623;dist=0&sb_price_type=total&type=total&)

Este cinco estrelas luxuoso tem praia particular, quartos repletos de mimos e serviço primoroso. Há uma linda piscina de borda infinita da qual se observa o Mar Morto.

Crowne Plaza Jordan Dead Sea Resort & Spa (http://www.booking.com/hotel/jo/crowne-plaza-jordan-dead-sea-resort-amp-spa.pt-br.html?aid=356986;label=gog235jc-hotel-XX-jo-crowneNplazaNjordanNdeadNseaNresortNampNspa-unspec-br-com-L%3Axb-O%3AwindowsS7-B%3Achrome-N%3AXX-S%3Abo-U%3AXX;sid=f70de9396a9ce021c000f9fa7b807623;dist=0&sb_price_type=total&type=total&)

Um dos hotéis mais famosos do pedaço, também tem ótima piscina e acesso a praia particular. Destaca-se pela boa gastronomia e o spa de alto nível.

Guia que fala português+

Jordânia mais fácil (https://www.facebook.com/luay.hawas)

Para os brasileiros não acostumados ao idioma árabe e às tradições da região, uma boa dica é contar com um serviço profissional de guia, como o oferecido por Luay Hawas, que fala português fluentemente. Clique na setinha aí em cima para falar com ele.

Booking.com