Tags

O ponto de partida do seu roteiro de viagem.

Roteiro de viagem

Copenhagen

2 DIAS EM COPENHAGEN

  • Divulgação

    Nyhavn

  • Paulo Basso Jr.

    Vista de Copenhagen

  • Paulo Basso Jr.

    Tivoli Gardens

  • Divulgação

    Castelo de Rosenborg

A CAPITAL DA DINAMARCA ENCANTA COM CANAIS, CASTELOS E PARQUES LÚDICOS

Serviços

  • Onde ficar
    Nimb

    Dentro do Tivoli Gardens, este hotel-butique projetado em uma réplica de palácio mouro tem apenas 17 quartos e abriga a adega mais completa de toda a Escandinávia.

    Radisson Blu Scandinavia Hotel

    Boa parte dos quartos oferece uma linda vista de Copenhagen, com seus prédios baixos, torres e pontes cortando canais. Fica bem localizado, perto de tudo na região central.

    Copenhagen Admiral Hotel

    Confortável, fica ao lado do Nyhavn, o que é uma mão na roda para quem quer sair se andar muito de noite, fazer os passeios de barco e conhecer o que existe de melhor em Copenhagen.

    First Hotel Twentyseven

    Moderninho, tem quartos pequenos e um bom café da manhã. É para quem deseja gastar menos.


  • Onde comer
    Noma

    Eleito pela conceituada revista inglesa "Restaurant" como o melhor do mundo por três anos seguidos, entre 2010 e 2012, o restaurante do chef René Redzepi vive lotado. Lá são servidas maravilhas como lagostim, salmão, algas, bagas silvestres e almíscar de boi, mas é preciso fazer reserva com boa antecedência.

    Royal Smushi Cafe

    Com ambiente moderninho, este é o local ideal para provar o smushi, combinação do tradicional sanduíche aberto nórdico com sushis. Vale a pena pelo exotismo.

    Amass

    O restaurante de Matt Orlando, discípulo de Redzepi e que trabalhou como subchef do Noma e do nova-iorquino Per Se, trabalha com cozinha experimental. Uma vez lá, prepare-se para provar cavalas com cebolas pequenas envolvidas em folhas de ervilhas, empanados de foie gras defumado com aveia crocante, gema de ovo com manteiga virgem, cordeiro com milho e sementes de girassol e uma deliciosa sobremesa com sorvete de creme, maça, pimenta e orégano.



Roteiro

  • 1 ° dia

    Compras, passeio de barco e Nyhavn

    – Comece a desbravar Copenhagen com uma caminha pelo centro pelas ruas de pedestres Købmagergade e Østergade. Ambas conta com lojas de grife, papelarias, mercados de bebidas, casas de chá, docerias, cafés e até mesmo barraquinhas de cachorro-quente orgânico.

    – Siga para as ruas Amagertorv e Oestergade, onde despontam lojas de decoração com vitrines de encher os olhos.

    – Vá ao shopping Hay, repleto de peças lindas para casa. Outro lugar que vale a visita é a Royal Copenhagen, loja que vende as cerâmicas usadas pela realeza dinamarquesa.

    – Passe na Strøget, uma antiga rua medieval que foi urbanizada e tem vitrines interessantes.

    – No início da tarde, faça um passeio de barco nos canais que cortam Copenhagen.

    – Durante o tour você poderá observar diversos cartões-postais locais, como Black Diamond, prédio futurista que abriga a biblioteca real, a Opera House, que tem uma das melhores acústicas do mundo, a Bolsa de Valores, um dos prédios mais velhos de Copenhagen, e o Palácio de Christiansborg, sede do parlamento dinamarquês.

    – O tour de barco deixa todo mundo próximo do famoso monumento da Pequena Sereia, erguido em um dos canais da cidade em homenagem a Hans Christian Andersen. Foi ele que, no século 19, escreveu a fábula.

    – A maioria dos passeios de barco termina no descolado Nyhavn, um pequeno porto revitalizado onde uma série de predinhos coloridos abrigam pubs, restaurantes e lojinhas que vivem lotadas, especialmente aos fins de semana e durante o happy hour. É um bom lugar também para passar a noite.

    * Todos os roteiros indicados foram visitados pela equipe de reportagem do Rota de Férias.
  • 2 ° dia

    Tivoli Gardens, Christiania e Rosenborg

    – Visite o Tivoli Gardens, parque de diversões aberto em 1843 e que teria inspirado Walt Disney a erguer a Disneylândia. O complexo fica aberto entre abril e setembro, outubro e novembro e dezembro.

    – O local tem diversos ambientes inspirados na obra de Christian Andersen, que, além de “A Pequena Sereia”, escreveu muitos outros clássicos, como “O Patinho Feio”.

    – Mais do que ir aos brinquedos, que são pagos a parte, o Tivoli é um bom lugar fazer piqueniques nos jardins floridos, caminhar às margens de lagos cênicos e avistar réplicas de pagodes chineses e palácios mouros.

    – Outra opção é dar um pulo no Torvehallerne, o belíssimo e envidraçado mercado de Copenhagen, onde dá para comprar geleias típicas, bebidas alcoólicas, frutas, verduras, pães e queijos, que podem ser desfrutados em piqueniques nos inúmeros parques da região.

    – De lá, siga para o Castelo de Rosenborg. Construída em 1606 para ser a residência da família real, a fortaleza é pequena e charmosa. De estilo renascentista nórdico, traz os inconfundíveis tijolos à vista que marcam as principais fortalezas dinamarquesas. Vale a pena visitar o interior, que abriga um museu histórico e uma capela.

    – Já do meio da tarde para frente, visite a curiosa Christiania, uma comunidade independente situada no meio de Christianshavn, o bairro central de Copenhagen que fica cercado pelos canais de água salgada típicos da cidade.

    – Antiga zona militar, o local abrigou uma comunidade hippie nos anos de 1970 e hoje conta com cerca de 1.000 moradores. Apesar de ser sustentado por Copenhagen, é uma zona livre e que ganhou fama por liberar o comércio de drogas leves, como maconha e haxixe.

    – É interessante andar por lá e ver o dia a dia da comunidade. Só dá para andar a pé, a cavalo ou de bike em Christiania, pois os carros são proibidos. Os moradores também não aprovam que os turistas tirem fotos.

    – Repare, ao sair pelo portão principal, que uma placa indica: “Você está entrando na Comunidade Europeia”. Apenas isso revela que você está de volta a Copenhagen.

    – Reserve a noite para ir a pelo menos um dos renomados restaurantes dinamarqueses, como o Noma, que fica no centro e já foi apontado por especialistas como o melhor do mundo.

    * Todos os roteiros indicados foram visitados pela equipe de reportagem do Rota de Férias.
Informativo

Cadastre-se e receba com exclusividade nossos conteúdos.