Tags

O ponto de partida do seu roteiro de viagem.

Roteiro de viagem

Colônia do Sacramento e Carmelo

3 DIAS EM COLÔNIA DO SACRAMENTO E CARMELO

  • Ministerio de turismo do Uruguay

    Portón de Campo

  • Shutterstock.com

    Colônia do Sacramento

  • Shutterstock.com

    Colônia do Sacramento

  • Paulo Basso Jr.

    Restaurante El Drugstore

SAIBA O QUE FAZER EM SACRAMENTO E CARMELO EM UM DELICIOSO ROTEIRO HARMONIZADO COM VINÍCOLAS NOS ARREDORES DE MONTEVIDÉU

Serviços

  • Onde ficar
    La Misión

    Numa remodelada casa histórica espanhola, diante da Plaza Mayor, com quartos confortáveis e amplos.

    Le Vrero

    Pequeno hotel butique na antiga casa do escritor Mario Levrero, a 15 minutos do centro histórico de Colônia.

    Posada CampoTinto

    Pequeno e charmoso hotel butique nos arredores de Carmelo.


  • Onde comer
    Narbona Wine Lodge

    Narbona Wine Lodge: Nos arredores de Carmelo, este restaurante oferece massas frescas e carnes de melhor qualidade que harmonizam perfeitamente com os belos vinhos da casa. Os queijos são também imperdíveis.

    El Portón

    Movimentado restaurante para se provar o churrasco uruguaio, a "parrillada", na avenida que corta o centro de Colônia do Sacramento.

    El Drugstore

    Bar e restaurante na Plaza Mayor de Colônia — melhor ir para drinques antes do
    jantar ou somente petiscos, e curtir a música ao vivo.



Roteiro

  • 1 ° dia

    Saiba o que fazer em Sacramento e Carmelo

    Colônia do Sacramento histórica

    • A Avenida General Flores corta o Centro de Colônia, ligando ao Barrio Viejo. É portanto o melhor ponto de partida. Siga a via a pé em direção ao rio de olho no casario histórico, lojinhas e restaurantes. A primeira parada é na Basílica del Santissimo Sacramento. É a igreja mais antiga do Uruguai, erguida em 1680.
    • Em seguida, explore as ruínas das muralhas que guardavam a cidade das invasões colonialistas. Marcando a antiga entrada da cidade, o Portón de Campo foi recuperado nos anos 1960.
    • Suba até o topo do farol de Colônia, uma bela construção cercada pelas ruínas da muralha, para ver do outro lado do rio a cidade de Buenos Aires.
    • O Museu Municipal está logo ali, e conta mais sobre a história das disputas de portugueses e espanhóis por Colônia. Quase vizinho é o charmoso Museu do Azulejo, que exibe uma coleção de cinco mil peças de diferentes regiões de Portugal, Espanha e também Holanda, França, México e outros.
    • À beira do rio, está uma das residências do artista uruguaio Jorge Paéz Vilaró — sua mais famosa e grandiosa residência, a Casapueblo, fica no litoral Atlântico uruguaio, em Punta Ballena, e é um dos principais pontos turísticos do país. A casa em Colônia, como tudo, é mais pacata e convida a apreciar as telas do artista.
    • Ainda no Barrio Viejo, não deixe de caminhar pela Calle dos Suspiros, um dos conjuntos arquitetônicos mais bem preservados da cidade.
    • Assista ao pôr do sol como tantos uruguaios e turistas, nas prainhas formadas no Rio da Prata, antes de voltar ao centro para uma boa parrillada uruguaia.
    * Todos os roteiros indicados foram visitados pela equipe de reportagem do Rota de Férias.
  • 2 ° dia

    Saiba o que fazer em Sacramento e Carmelo

    Os vinhos e queijos de Carmelo

    • A uma hora ao norte de Colônia do Sacramento pela Rota 21 está a cidade de Carmelo, cercada de vinhedos. A cidade não merece tanta atenção do turista. Perto do centro, a Bodega Irurtia faz vinhos desde a segunda metade do século XIX e recebe os turistas com tours guiados por seus vinhedos e caves. Reserve com antecedência.
    • Siga para a sua segunda vinícola — Cordano Almacén de la Capilla, que diz ter os mais antigos vinhedos da região. Atente-se aos vinhos da casta tannat, típicos da região.
    • Dali vá almoçar na Narbona Wine Lodge, lugar que produz vinhos, queijos e também recebe hóspedes num lodge com chancela da associação Relais & Chateaux. Degustações dos produtos locais e visitas aos vinhedos também podem ser agendados.
    • São cerca de 20 minutos de carro, seguindo ao norte, até Punta Gorda. Esta histórica vila marca o encontro do Rio Uruguai com o Rio da Prata (o “quilômetro 0 do Rio da Prata”), e orgulha-se de ter sido visitada pelo navio Beagle de Darwin em 1830.
    • Outra atração gourmet de Punta Gorda, perto do centro, é a fazenda de oliveiras da Família Longo, onde é possível degustar os azeites feitos no local.
    • Na volta a Colônia do Sacramento, curta a música ao vivo, as comidinhas e os vinhos do bar El Drugstore na Plaza Mayor.
    * Todos os roteiros indicados foram visitados pela equipe de reportagem do Rota de Férias.
  • 3 ° dia

    Saiba o que fazer em Sacramento e Carmelo

    Descanso nas praias do Rio da Prata

    • Aproveite um dia descanso seguindo o ritmo dos uruguaios, pegue a Rota 1 e escolha uma das pacatas praias no Rio da Prata. O balneário de Santa Ana, com praia homônima, tem águas tranquilas e larga faixa de areia. Cansando do do sol, basta subir as escadarias até a área arborizada com mesas de piquenique.
    • Se estiver de retorno para Colônia, reserve algumas horas para degustar uma suculenta parrillada uruguaia num dos vários restaurantes do Barrio Viejo.
    • Colônia também tem uma boa variedade de bares de vinhos uruguaios e argentinos onde se pode ver a noite passa.

    Na hora de montar um roteiro a avaliar o que fazer em Sacramento e Carmel, consulte também o site oficial de turismo da cidade.

    ROTEIROS RELACIONADOS

    * Todos os roteiros indicados foram visitados pela equipe de reportagem do Rota de Férias.
Informativo

Cadastre-se e receba com exclusividade nossos conteúdos.