• Crédito: Divulgação
    Praia de Suape
  • Crédito: Divulgação
    Litoral de Cabo de Santo Agostinho
  • Crédito: Divulgação
    Suape
  • Crédito: Divulgação
    Cabo de Santo Agostinho

1 DIA EM CABO DE SANTO AGOSTINHO

FAÇA UM PASSEIO DE BUGUE PELAS PRAIAS E REDESCUBRA A HISTÓRIA DO BRASIL

1 º dia

Mapa da sua rota

Roteiros de bugue e catamarã

– Percorra os cerca de 40 km que separam Recife das badaladas praias de Cabo de Santo Agostinho. Como cada orla tem suas peculiaridades, o ideal é contratar um bugue para conhecer várias delas em um único passeio. Geralmente, motoristas credenciados levam cerca de 3h30 para cumprir o roteiro, que contempla a praia da Pedra do Xaréu (de ondas fortes demais para banho); a Enseada dos Corais, que tem tranquilas piscinas naturais; e ainda passa pela Vila de Nazaré.

– Lá, vale fazer um pit stop para saber um pouco mais sobre a história da região, que teria sido descoberta pelo espanhol Vicente Yañez Pinzón antes da chegada dos portugueses e ficou sob domínio dos holandeses por 24 anos.

– Hoje, quem visita a vila, no ponto mais alto do cabo, encontra vários vestígios desse passado conturbado, como a Igreja de Nossa Senhora de Nazaré, construída pelos portugueses em 1531, e logo ao lado as conservadas ruínas do Convento das Carmelitas (1700).

– Do alto das falésias ainda é possível ver o Forte Castelo do Mar (1722), o que restou da Casa do Faroleiro (1883), o porto e Recife ao fundo.

– Em seguida, todos os bugues seguem até a Praia de Suape e a charmosa Calhetas, com direito a pausa para almoço no Bar do Artur tendo a privilegiada vista da orla, em formato de coração, como pano de fundo. No caminho, uma tirolesa de 200 m de extensão e 13 m de altura faz a festa dos aventureiros de plantão, que podem deslizar do alto do morro até “encostar” no mar, já de cara com o bar.

– Depois da refeição, é hora de partir para outro passeio. Desta vez, de catamarã, com duração de aproximadamente duas horas. Há embarcações que partem de dentro do Hotel Vila Galé às 10h e às 14h, passando pelas praias de Paraíso, do Francês e também pelos manguezais da região.

– Para quem não aprecia roteiros de barco, outra boa opção é o Engenho Massangana, que começou a ser restaurado em 2010, em homenagem ao centenário da morte do abolicionista Joaquim Nabuco.

– Por fim, antes que o sol se ponha de vez, dê uma corridinha até a Reserva do Paiva para conhecer a face mais sofisticada de Cabo de Santo Agostinho. O Empório Gourmet, por exemplo, abriga filiais do restaurante Beijupirá, do Caffè Trieste e da Carmem Delicatessen. Isso sem contar o refinado beach club mantido pelo hotel Sheraton Reserva do Paiva para proporcionar momentos exclusivos aos seus hóspedes (ou a quem pagar o Day Use).

* Todos os roteiros indicados foram visitados pela equipe de reportagem do Rota de Férias.