Tags

O ponto de partida do seu roteiro de viagem.

Roteiro de viagem

Adelaide e Barossa Valley

4 DIAS EM ADELAIDE E BAROSSA VALLEY

  • Divulgação

    Glenelg

  • Divulgação

    Mercado de Adelaide

  • Divulgação

    Canguru em Adelaide

  • Divulgação

    Barossa Valley

SUL DA AUSTRÁLIA ATRAI QUEM GOSTA DE BOA COMIDA E ÓTIMOS VINHOS

Serviços

  • Onde ficar
    Majestic Roof Garden Hotel

    Entre a Victoria Square a avenida North Terrace, no centro de Adelaide, este simpático hotel tem quartos confortáveis e atendimento atencioso.

    Hotel Richmond

    No burburinho da Rundle Mall, este hotel tem quartos básicos e modernos.

    Novotel Barossa Valley

    Com quartos amplos e vista para os vinhedos, este hotel oferece degustações de vinhos e queijos frequentemente. Também conta com um spa, um restaurante e um campo de golfe.

    The Louise

    Hotel de luxo no Barossa Valley, abriga também o restaurante mais premiado da região, o Appellation. Suítes amplas, com mimos à altura, e atendimento impecável.


  • Onde comer
    Press

    Cozinha moderna australiana, com menu organizado pelo tamanho dos pratos e a forma de cozimento. Entre os crus, há saladas com pescados e frutas. Entre os "pratinhos", há deliciosos sanduíches de carne de porco assada e desfiada.

    Peel St.

    Casa do chef Jordan Theodorous, um queridinho dos locais por usar ingredientes frescos e sazonais para criar receitas inspiradas nas culinárias do Oriente Médio e da Ásia.

    Street-ADL

    O restaurante propõe uma versão comida de rua com ingredientes regionais, tendo como prato principal o sanduíche de carne desfiada da paleta de canguru servido num molho agridoce recheando um pão de leite.

    Appellation

    Usando ingredientes do estado de South Australia, com foco no que é produzido no Barossa Valley, o Appellation do chef Ryan Edwards se tornou talvez um dos restaurantes mais badalados do país — e permite que os clientes façam reservas com um ano e meio de antecedência.

    1918 Bistro & Grill

    Um dos restaurantes mais simpáticos da cidade de Tanunda, oferecendo receitas de influência asiática feitas com ingredientes frescos e sazonais.



Roteiro

  • 1 ° dia

    Centro de Adelaide

    — Comece sua visita pela Victoria Square, praça considerada o coração de Adelaide. Ali está a Catedral de São Francisco Xavier, igreja que começou a ser construída no final do século XIX e levou mais de um século para ser finalizada. Adelaide é também chamada de “a cidade das igrejas”, com prédios em diversos estilos marcando a paisagem.

    — Siga pela rua King William, uma das artérias da cidade, observando a arquitetura de Adelaide até o Rundle Mall, shopping ao ar livre com mais de mil lojas.

    — No Rundle Mall, procure a loja e fábrica de chocolates Haigh — uma das mais famosas no país.

    — A via do Rundle Mall é paralela à North Terrace, onde está a universidade e também os principais museus da cidade. O South Australian Museum tem uma vasta coleção que ajuda a explicar como a população aborígene australiana vivia dos parcos recursos naturais que tinha à disposição.

    — Atrás do South Australian Museum está o Migration Museum, contando a história única do estado de South Australia, diferente por ser originalmente planejado e colonizado por homens livres.

    — Adelaide responde por muitos apostos: além de ser a capital das igrejas e da gastronomia, é também a cidade dos festivais. Atrás da estação central de trem, e próxima dos museus, fica a área que concentra esses eventos, com casas de show, cassino e o estádio Adelaide Oval. A área foi recentemente renovada e vale ser vista mesmo em dias sem evento.

    — Termine o dia na Gouger Street, que é um dos hubs gastronômicos de Adelaide, principalmente entre os restaurantes com influência asiática assumida.

    * Todos os roteiros indicados foram visitados pela equipe de reportagem do Rota de Férias.
  • 2 ° dia

    Mercado central com praia

    — Comece o dia sentindo os aromas do mercado central de Adelaide. O centenário mercado gourmet tem mais de 250 lojas, vendendo de legumes a carnes exóticas, queijos, vinhos, massas e doces. Tome seu café no Lucia’s Pizza Bar, a primeira pizzaria da cidade, que também serve ótimo café e deliciosos pães, omeletes e outros pratos com sabor de brunch.

    — Descubra os queijos artesanais regionais na loja Say Cheese; as carnes selvagens, inclusive as de canguru, camelo, búfalo, javali e até crocodilos no espaço da Something Wild; e as trufas e cogumelos do The Mushroom Man. É comum que lojas ofereçam degustações em horários especiais.

    — Caminhe até a Victoria Square e pegue o bondinho em direção a Glenelg, subúrbio praiano para onde fogem os moradores de Adelaide no verão. São 40 minutos de viagem.

    — Assista ao pôr do sol da areia ou do píer de Glenelg e siga para a Jetty Road, um dos palcos da cena gastronômica da região, com uma variedade tentadora de restaurantes.

    * Todos os roteiros indicados foram visitados pela equipe de reportagem do Rota de Férias.
  • 3 ° dia

    Vinhos no Barossa Valley

    — Deixe seu hotel em Adelaide e siga para o Barossa Valley, a uma hora de viagem de carro. A Seppeltsfield Road, ladeada de palmeiras vindas das Ilhas Canárias, tem dez quilômetros e 15 vinícolas abertas ao público. Uma das paradas obrigatórias é a vinícola que dá nome à estrada, Seppeltsfield. Especializada em vinhos fortificados, tem na Adega Centenária barris da safra de 1878 em diante.

    — São dez minutos de carro entre a Seppeltsfield até a Maggie Beer Farmshop. Maggie é uma das cozinheiras mais respeitadas da Austrália, e a marca que leva seu nome inclui deliciosas conservas, azeites, embutidos, molhos e geleias. Sua loja serve piqueniques concorridos no almoço, servidos ao ar livre se o dia permitir.

    — De lá siga para a Yalumba, a maior empresa familiar do vale. As degustações ocorrem numa aconchegante sala com lareira e sofás. A equipe explica detalhes da produção, e a prova dos vinhos é gratuita.

    — Se ainda tiver tempo e disposição na agenda, visite também a Jacob’s Creek, uma das maiores vinícolas da região, com garrafas de bom custo-benefício. Aqui também é possível fazer piqueniques e passeios de bicicleta pelos vinhedos.

    — Escolha um dos confortáveis hotéis da região com vista para os vinhedos. O Appellation é o restaurante mais premiado do vale, e fica dentro do hotel The Louise na Seppeltsfield Road. Na cidadezinha de Tanunda, no coração do Barossa, há outras deliciosas opções mais acessíveis.

    * Todos os roteiros indicados foram visitados pela equipe de reportagem do Rota de Férias.
  • 4 ° dia

    Tanunda com mais vinhos

    — Caso tenha se hospedado em ou próximo de Tanunda, aproveite para caminhar pela cidade, descobrindo nas butiques de vinho as próximas vinícolas que quer visitar.

    — Pegue o carro e siga até o Barossa Sculpture Park, que vale menos pelas esculturas em pedra e mais pela vista do topo de uma das colinas para os vinhedos abaixo.

    — O parque é também vizinho da vinícola de John Duval, um dos winemakers mais famosos da Austrália. A propriedade abriga a Artisans of Barossa, uma sala de degustações que reúne pequenas vinícolas locais, entre elas a do famoso enólogo. Reserve a visita para o horário do almoço — o lugar tem uma carta especial de pequenos pratos para harmonizar com a degustação e também oferece um menu-degustação para almoço ou jantar.

    — A fama de Duval se dá por que o enólogo foi, por mais de três décadas, o winemaker da Penfolds, talvez a mais famosa vinícola australiana. As sedes de ambos estão há menos de dez minutos de carro de distância. Termine seu roteiro pelo Barossa Valley em grande estilo, provando o Grange, vinho tão emblemático que foi até registrado patrimônio nacional na Austrália.

    * Todos os roteiros indicados foram visitados pela equipe de reportagem do Rota de Férias.
Informativo

Cadastre-se e receba com exclusividade nossos conteúdos.