Crédito: Photo by Ugur Arpaci on Unsplash

Conheça algumas curiosidades dos principais carnavais do Brasil

21 de fevereiro de 2020

Por Redação

O Carnaval brasileiro atrai milhares de turistas todos os anos, e cada vez mais cidades ao redor do país figuram entre os destinos mais reservados para o período. Inclusive, quando se fala em realizar alguma viagem internacional para aproveitar uma festa popular, o Brasil é a principal opção para mexicanos (56%), colombianos (50%) e argentinos (47%), segundo um estudo do Booking.com.

Quer ganhar um e-book exclusivo com dicas de viagem? Assine nossa newsletter neste link.

Pensando nisso, a plataforma digital separou curiosidades da folia de alguns dos principais destinos de Carnaval do Brasil.

Curiosidades dos principais carnavais do Brasil

Rio de Janeiro (RJ)

Em 2004, o Carnaval do Rio de Janeiro atraiu um recorde de 400 mil visitantes estrangeiros. Com isso, a folia da Cidade Maravilhosa entrou para o Guinness Book como o maior Carnaval no mundo. A festa carioca começou a fincar suas raízes no ano de 1840, quando a alta sociedade, inspirada nas festas europeias, passou a realizar bailes de Carnaval na cidade. Passando pela brincadeira do entrudo, os primeiros cordões e ranchos carnavalescos e, em seguida, os blocos de rua e as escolas de samba, a folia da cidade não parou de crescer.

A primeira escola de samba foi fundada em 1928, no bairro do Estácio, e, em 1935, as escolas de samba do Rio de Janeiro passaram a ser oficialmente reconhecidas, entrando na programação oficial da cidade e desfilando na Avenida Rio Branco. O Sambódromo, como o conhecemos hoje, foi inaugurado em 1984. Por último, outro elemento característico do Carnaval carioca, as marchinhas foram o principal ritmo do Carnaval entre as décadas de 1920 e 1960 e, em 2015, passaram a ser consideradas Patrimônio Cultural de Natureza Imaterial do Rio de Janeiro.

São Paulo (SP)

São Paulo só cresce, e seu Carnaval de rua não é diferente. Com mais de 9 milhões de foliões em 2018. O registro mais antigo da festa local é de 1604, época em que a comemoração ainda era conhecida como entrudo, tradição trazida a terras tupiniquins pelos portugueses.

Depois, já no começo do século 20, o Carnaval paulistano teve forte influência dos trabalhadores rurais que migravam para a área urbana após a crise do café, e o ritmo dos cordões definiu por muito tempo a musicalidade dessa população operária. Já no fim da década de 1960, o Carnaval da cidade recebeu apoio da Prefeitura, quando o então prefeito José Vicente Faria Lima assinou uma lei destinada a regular a promoção da folia. Ele é uma das figuras mais populares na história de São Paulo, que dá nome à famosa rua da capital. Faria Lima era carioca, de Vila Isabel, e apreciador do samba.

Salvador (BA)

O ano de 1884 é considerado um marco decisivo para o Carnaval da capital baiana, pois foi quando começou a organização dos festejos e desfiles de clubes, acompanhada de grande participação popular. Em paralelo, grupos de afoxé começaram a desfilar, em 1895, com roupas e objetos de adorno importados da África, representando casas de culto pelas ruas da Baixa dos Sapateiros, do Taboão e Pelourinho, cantando e recitando sequências de músicas e letras.

LEIA MAIS: POLINÉSIA, SEYCHELLES E MALDIVAS: 60 FOTOS DO PARAÍSO
CARNAVAL DE RUA: 16 BLOQUINHOS PARA CURTIR O FERIADO NO RIO DE JANEIRO

Somente em 1950 o primeiro trio elétrico foi criado, mas sua estrutura estava longe de ser o grande caminhão atual, equipado com geradores e modernos equipamentos de som e luz. Na época, a dupla Dodô e Osmar criou a “Fobica”, um calhambeque aberto que eles adaptaram para apresentações musicais. Com eles, os artistas saíram pelas ruas de Salvador com um motorista, tocando suas músicas. O uso de um caminhão ou ônibus para transportar os músicos pelas ruas chegou para ficar em 1952 e foi popularizado por Caetano Veloso, em 1969, na canção “Atrás do trio elétrico”.

Recife (PE)

Nacionalmente lembrada por conta do Galo da Madrugada – desde 1995 considerado pelo Guinness Book como o maior bloco de Carnaval do mundo – a folia em Recife teve início ainda no século 17, quando as Companhias, grupos formados majoritariamente por pessoas negras, paravam de trabalhar para celebrar o dia dos Santos Reis. Depois disso, vieram os clubes carnavalescos, até que, nos anos 1930, surgiram as batucadas – estas, antecederam as escolas de samba pernambucanas.

Porém, foi apenas em 1950 que se formou a Federação Carnavalesca de Pernambuco, com o intuito de promover os primeiros concursos oficiais de escolas de samba. A partir daí, os clubes perderam relevância e os blocos de rua ganham espaço, como o Galo da Madrugada, criado em 1978 com o objetivo de resgatar o caráter popular do Carnaval de rua pernambucano e valorizar a cultura local, como o frevo, o maracatu, a ciranda, o caboclinho e o manguebeat. Para o Carnaval 2020, em seu 43º desfile, o Galo da Madrugada terá sua camisa oficial assinada pelo Mestre Artesão J. Borges, natural de Bezerros e principal nome da xilogravura em Pernambuco, com reconhecimento internacional.

Festas populares pelo mundo

Na galeria, confira outras festas populares que fazem sucesso pelo mundo.

  • Crédito: Foto: aaroncorey on Visual hunt / CC BY-NC-ND
    As maiores festas culturais do mundo – Veja as principais festas culturais pelo mundo – Na última quarta-feira de agosto, as ruas de Buñol, na província de Valência, na Espanha, ficam completamente vermelhas. É nesse dia que os espanhóis comemoram a Tomatina, “guerra pacifica” com tomates. No meio de todo o caos, pessoas tentam escalar um pau de sebo para agarrar um presunto
  • Tomatina
  • Tomatina
  • Crédito: Foto: °]° on Visualhunt.com / CC BY-NC-ND
    Todos os anos, o Mardi Gras atrai cerca de 4 milhões de pessoas a Nova Orleans, nos Estados Unidos. A festa, que começa no Dia de Reis (6 de janeiro) e termina na terça-feira gorda (dia que antecede a quarta-feira de cinzas) reúne confrarias que desfilam pelas ruas e distribuem prendas ao público. Os colares são os mais famosos e divertem a galera
  • Mardi Gras
  • Mardi Gras
  • Conhecido como “Festival das Cores” o Holi é um dos eventos mais esperados da Índia. A festa, que rola sempre em fevereiro e março, comemora a chegada da primavera e homenageia o deus Krishna. O tema da celebração também envolve o triunfo do bem sobre o mal. Para comemorar, o pessoal se reúne e joga pó colorido para todos os lados
  • Holi
  • Holi
  • Crédito: Foto: Hugh Fiske on VisualHunt / CC BY-NC-ND
    O Crop Over é o maior festival de Barbados e agita o país entre julho e agosto. A festa, que comemora o fim da colheita de cana-de-açúcar há mais de 200 anos, lembra bastante o Carnaval brasileiro e é ótima para conhecer a cultura local por meio de shows, opções gastronômicas e artesanato. A cantora Rihanna é uma das grandes fãs do Crop Over
  • Crop Over
  • Comemorado em 17 de março, o St. Patrick’s Day é uma homenagem a St. Patrick (387-461), um missionário e bispo cristão que se tornou um dos santos padroeiros da Irlanda. Em Dublin, capital da do país, a celebração bomba. As ruas são tomadas por multidões verdes, sendo que muitos aproveitam para vestir chapéus e barbas falsas ruivas
  • St. Patrick's Day
  • St. Patrick's Day
  • O Gion Matsuri é um dos festivais mais tradicionais do Japão. Ele acontece em Quioto e surgiu como uma forma de purificação para acalmar os deuses, com o objetivo de evitar desastres como enchentes e terremotos. A festa se estende ao longo de todo o mês de julho e reúne muitas pessoas com trajes típicos, além de jogos de rua e muita comida
  • Gian Matsuri
  • Gian Matsuri
  • As festas de lua cheia, conhecidas como Full Moon Parties, agradam os baladeiros que visitam a ilha de Koh Phangan, na Tailândia. Compostas por mochileiros de várias partes do mundo, as celebrações são regadas a muita música eletrônica e bebidas alcoólicas, que são vendidas em baldinhos
  • Crédito: Foto: keith ellwood on Visualhunt.com / CC BY
    No mês de março, a partir de 15, a cidade de Valência, na Espanha, recebe o festival de Las Fallas. As fallas são grandes esculturas de madeira, papelão e outros materiais, que são espalhadas por toda a cidade. Normalmente, elas retratam diferentes assuntos de forma satírica. Em 19 de março, dia de São José, todas as imagens são queimadas
  • Las Fallas
  • Las Fallas
  • Crédito: Foto: Divulgação
    Todos os anos, os antigos incas organizavam a Festa do Sol, realizada entre o final do período de colheita e o início do equinócio de inverno dos Andes. Com oferendas e sacrifícios, agradeciam pela colheita de milho e pediam sucesso para as próximas. Essa celebração ficou conhecida como Inti Raymi e é comemorada até hoje em Cusco, no Peru
  • Inti Raymi
  • Inti Raymi
  • Crédito: Foto: credit: Ndecam on Visualhunt / CC BY
    Conhecido mundialmente, o Carnaval do Brasil atrai turistas de todas as partes do País e do planeta. Os desfiles mais badalados ocorrem nos sambódromos do Rio de Janeiro (RJ) e São Paulo (SP), que ostentam fantasias cheias de plumas e detalhes, carros alegóricos e samba de primeira
  • Crédito: Foto: Divulgação/RioTur
    Carnaval brasileiro
  • Crédito: Foto: Divulgação/RioTur
    Carnaval brasileiro
  • Crédito: Foto: Divulgação/Roemmelt
    A Oktoberfest começa em setembro e se estende até outubro, em Munique, na Alemanha. A festa começou em 1810 com o casamento do rei Ludwig I com Tereza da Saxônia. A galera curtiu tanto a farra que ela se repetiu no ano seguinte e virou uma tradição
  • Crédito: Visual hunt
    Oktoberfest
  • Oktoberfest
  • Crédito: Foto: Dan Queiroz on VisualHunt.com / CC BY
    O Brasil concentra as duas maiores festas juninas do mundo: realizadas em Campina Grande (PA) e São João de Caruaru (PE). Entretanto, as comemorações de São João também fazem sucesso em Portugal, principalmente no bairro de Alfama em Lisboa, onde o sanduíche de sardinha é uma das grandes atrações
  • Festas Juninas
  • Entre 31 de outubro e 2 de novembro, as ruas do México são tomadas por festas do Dia de Los Muertos (Dia dos Mortos). Segundo a cultura local, é nessa época que os parentes falecidos voltam à terra para visitar seus entes queridos. Para celebrar, a galera se fantasia de morte e pinta o rosto com desenhos das famosas caveiras mexicanas
  • Dia de Los Muertos
  • Dia de Los Muertos