Crédito: Divulgação

Conheça as tendências de viagem de luxo para 2018

13 de dezembro de 2017

Por Redação

A rede de agências de viagem de luxo Virtuoso divulgou recentemente relatório com as tendências de roteiros de alto padrão para 2018. A pesquisa foi feita com base nas preferências dos viajantes e demonstra que esse público vai optar por rotas que fujam dos circuitos turísticos geralmente explorados. Os destinos para Irã, Líbano e Ruanda apareceram como opção para os brasileiros mais experientes.

LEIA MAIS: COMO EVITAR E LIDAR COM O OVERBOOKING
VIAGENS DE LUXO: ÁFRICA DO SUL ESTÁ ENTRE AS QUERIDINHAS DO MOMENTO

De acordo com o Virtuoso, cinco conceitos resumem a tendência dos viajantes de luxo. O “Cold is hot” é um deles e está relacionado a lugares poucos explorados pelo o turismo, como o Ártico, Alasca e Patagônia. A corrida para ver a Aurora Boreal, descrita como experiência única no mundo, é outro desejo expressado pelos viajantes.

Crédito: Divulgação

“Estreitar laços familiares” é outro item presente como tendências para 2018. Segundo a agência, para o próximo ano, os viajantes continuam com o desejo de conhecer lugares novos com toda a família. Aluguel de casas, cruzeiros em grupos e outras experiências são opções para reforçar as lembranças para os pequenos e o afeto entre os adultos.

Sair da zona de conforto é outro resultado da pesquisa, no item “Explorar novos destinos”. Esse é um dos principais motivos para os viajantes fazerem as malas e cairem na estrada. As opções do Virtuoso vão desde nadar com arraias-jamanta até fazer um tour de helicóptero por uma paisagem exótica, passando por pernoitar em um acampamento no deserto.

“Desbravar a África” também foi uma das tendências apontadas pela agência. Conhecer o país, fazer um safári em Botsuana ou descobrir o Marrocos são opções que proporcionam diferentes experiências. E ainda, “Seja um viajante e não um turista” também compõe os resultados obtidos no relatório do Virtuoso: estar aberto à imersão em um local novo, fazer novos amigos e explorar espaços poucos visitados pelos viajantes comuns.

Crédito: Divulgação