Crédito: Visualhunt

Como aproveitar um intercâmbio sem gastar muito

8 de agosto de 2018

Por Maria Beatriz Vaccari

Um programa de intercâmbio vai muito além dos estudos, já que o participante pode conciliar as aulas com atividades culturais e passeios turísticos. É claro que tudo isso acaba aumentando os custos da viagem, mas dá para compensar economizando em outros fatores. Confira as melhores formas de poupar dinheiro durante uma experiência de intercâmbio:

LEIA MAIS: INTERCÂMBIO: DESCUBRA QUAL É O MELHOR TIPO DE ACOMODAÇÃO PARA VOCÊ
VIAGEM DE INTERCÂMBIO PODE INCLUIR TRABALHOS VOLUNTÁRIOS

Alimentação

Conhecer a gastronomia da região é parte importante de uma viagem, mas se você está em um local com cozinha, prepare suas próprias refeições e deixe para visitar novos restaurantes só em dias de lazer”, afirma Fabiana Fernandes, gerente de produtos da CI Intercâmbio e Viagem. Além de ser mais econômico, preparar refeições em casa é uma boa opção para evitar fast foods, que costumam ser economicamente atrativos, mas pouco saudáveis.

Hospedagem

Antes de embarcar, o intercambista que quer economizar deve analisar bem os tipos de hospedagem oferecidos. Quem não deseja gastar muito com alimentação pode escolher as casas de família que oferecem refeições inclusas no pacote.

Se a intenção for pagar menos pela acomodação, vale a pena checar as residências estudantis. Nelas, o aluno divide um apartamento com outros estudantes de diferentes países. Além de oferecer valores mais baixos, esse tipo de hospedagem geralmente fica mais perto da escola.

Diversão

O viajante pode aproveitar a experiência para conhecer pontos turísticos e se aprofundar na cultura do país. “Muitas atrações oferecem entradas grátis em alguns dias da semana. Você também pode participar de sites de descontos e procurar ofertas”, conta Fabiana. Ela ainda ressalta que sair em grupo pode ser uma boa, já que os custos podem ser divididos. Em alguns casos, vale a pena comprar ingressos antes de ir.

Transporte

Quem pretende usar transporte público deve ficar atento às regras e serviços do destino. Alguns países oferecem bilhetes semanais e mensais, que são bem mais econômicos do que os unitários. Vale a pena ressaltar que, em alguns casos, estudantes conseguem descontos nesses passes. Também dá para optar por serviços de transporte privado, como o Uber, ou até fazer percursos mais curtos a pé.

Comunicação

Usar serviços de comunicação que funcionam via internet, como WhatsApp, Viber e Skype, é uma ótima pedida para gastar pouco. O intercambista pode usar as conexões wi-fi de estabelecimentos públicos ou, se preferir ficar conectado o tempo todo, contratar um plano de alguma empresa de telefonia da região.