Crédito: Divulgação/Arquivo Pessoal

Bruno Sgromo conquista fãs com fotos e dicas de turismo

19 de dezembro de 2016

Por Maria Beatriz Vaccari

Bruno Sgromo Veiga trabalha na área de siderurgia e, nas horas vagas, dedica-se ao turismo, compartilhando suas fotos de viagens e dicas nas mídias sociais. O conteúdo é muito bacana, como podem provar os milhares de fãs. Melhor para Bruno, que, quando pode, mete o pé na estrada. “Basta ter um feriado que logo já estou programando uma viagem”, conta o influenciador digital, que fez seu primeiro passeio internacional com destino a Madri, na Espanha, quando tinha 15 anos. Na entrevista abaixo, Sgromo conta ao Rota de Férias como funciona o trabalho online de um social media influencer de turismo. Acompanhe:

Rota de Férias: Há quanto tempo você atua com turismo?

Bruno Sgromo: Nunca trabalhei de fato com turismo. E confesso que não tenho vontade. As minhas viagens sempre foram realizadas nas férias ou feriados, por hobby. Viajo de quatro a oito vezes por ano. Portanto, não há vínculo das minhas viagens com trabalho na área.

RF: Mesmo assim você resolveu criar um blog e tem um Instagram bastante ativo. Qual é seu objetivo com essas mídias?

BS: A ideia é incentivar as pessoas a viajarem por meio de dicas e sugestões dos lugares que já visitei. Meu público-alvo não tem idade, sexo, religião ou classe social. Atualmente, o blog (Viajando com Bruno Sgromo) está de lado, já que meu foco principal é terminar um projeto de viagem que venho sonhando por muito tempo e espero em breve poder realizá-lo.

RF: Qual é esse projeto?

BS: Largar tudo e dar volta ao mundo de carro com minha futura namorada e esposa.

Foto: Divulgação/Arquivo Pessoal
img_2443

Bruno Sgromo tem quase 90 mil seguidores no Instagram

RF: Em meio a todos esses planos, conte para nós quando você percebeu que seria legal investir em mídias sociais e se tornar um influenciador de público?

BS: Tinha um perfil particular antes mesmo de criar a conta no Instagram (@viajandocombrunosgromo). Comecei a postar algumas fotos das minhas viagens pelo mundo afora e, quando vi, familiares e amigos começaram a me pedir ajuda. Eles queriam saber mais sobre a montagem de roteiros, dicas de lugares e como acompanhar as promoções de passagens aéreas. Foi a partir daí que eu percebi que poderia investir em mídias sociais. Criei então blog, Instagram, Facebook e Youtube com intuito em poder ajudar e incentivar as pessoas a viajarem.

RF: Em quais mídias sociais você atua mais?

BS: Apesar de ter conta no Facebook, a mídia social que mais uso é o Instagram. Ela está relacionado com algo que gosto muito, que são fotos! Tenho quase 90 mil seguidores, uma média de 1.500 curtidas por fotos e cerca de 50 comentários por post. Há um tempo, com muito menos seguidores, eu recebia a mesma quantidade de curtidas que hoje em dia. De uns tempos pra cá, as postagens do Instagram deixaram de ter alcance de 100%. Isso significa que algumas pessoas ficam sem ver minhas postagens.

RF: De que forma você trabalha a manutenção e conquista de novos seguidores?

BS: Postando novas fotos com ótimas dicas e fazendo com que meus seguidores marquem outras pessoas. No final do post é interessante deixar uma pergunta no ar, por exemplo: “quem você levaria para este local?”. Isso faz com que as pessoas marquem novos seguidores. Também é legal fazer  troca de divulgação com outros perfis e criar sorteios e promoções. Além disso, vale a pena usar hashtags de contas grandes que fazem repost. Eu gosto de utilizar hashtags de outros “instas” relacionados a viagens, por exemplo, #maiorviagem #viajandocomgabi e #fantrip.

RF: Você planeja seus posts no Instagram?

BS: O Instagram possui uma ferramenta que mostra os dias da semana e os horários que seus seguidores estão mais ativos. No meu caso é terça feira. De segunda a sexta-feira o melhor horário para postagem é entre 18h e 22h. Apesar disso, eu gosto de postar logo cedo, entre 6h30 a 7h, quando a maioria das pessoas está acordando e sempre dá aquela fuçadinha nas redes sociais. Já aos finais de semana, o ideal seria sábado das 17h às 18h e domingo a partir das 18h. Vale frisar que isso não é regra. Cada um tem que analisar seu perfil e ver os melhores horários.

Foto: Divulgação/Arquivo Pessoal
screenshot_2

Profissional tira fotos com seu iPhone 7

RF: Qual é a importância de interagir com os seguidores e ser atuante em outras páginas do gênero?

BS: É sempre importante interagir, seja com seus seguidores ou com travel bloggers. Assim você ganha carinho, admiração e simpatia de todos. Considero-me bem presente nas redes sociais, principalmente no Instagram, na qual comento e curto bastante. Lembro que assim que mudei meu perfil particular do Instagram para @viajandocombrunosgromo, recebi um e-mail de um casal brasileiro que ia fazer uma viagem de carro pela Europa durante 60 dias. Eles pediram ajuda na montagem do roteiro. Fiquei praticamente uma semana na elaboração dessa viagem e mandei a sugestão por e-mail sem cobrar nada. Fiz por paixão mesmo. Adivinha a resposta que obtive? Era um casal de 60 anos e eles estavam fazendo sua primeira viagem de carro pela Europa! E eles queriam seguir exatamente o roteiro que montei.  Fiquei extremamente feliz e honrado.

RF: O Facebook oferece ferramentas de impulsionamento de páginas e posts, enquanto o Instagram tem ferramentas de controle de posts, sem contar a possibilidade (não recomendada) de comprar seguidores falsos. Como você enxerga essas ferramentas?

BS: Nunca paguei para o Facebook e Instagram impulsionarem minhas contas. Conversei com duas pessoas que fizeram isso e não obtiveram o resultado desejado. Em relação a comprar seguidores, também nunca fiz, mas nada contra quem compre. Sou da opinião que cada um tem seu perfil e usa da forma que achar melhor. É importante lembrar que existem sites que mostram isso e que os parceiros estão de olhos abertos.

RF: Quais equipamentos você usa para postar fotos e vídeos?

BS: Eu uso apenas a câmera do meu celular, um iPhone 7. Não tenho GoPro e nem câmeras convencionais.

RF: Quais ferramentas de edição você costuma usar mais?

BS: Quando utilizo algum efeito é para colocar brilho ou cor na foto. Faço isso com o aplicativo Camera+.

Foto: Divulgação/Arquivo Pessoal
img_6942

Islândia foi o país que mais encantou Sgromo até agora

RF: É possível ganhar dinheiro e monetizar o negócio por meio das mídias sociais?

BS: Claro que é possível.  Existem várias maneiras.  No caso do Instagram, você pode ganhar dinheiro por post divulgando uma empresa ou algum benefício, como hospedagem em alguma pousada. No blog existe o programa de afiliados, com o qual você ganha uma comissão por qualquer venda feita por meio de seu site. Também dá para ganhar dinheiro com o YouTube, dependendo da quantidade de visualizações, e fazendo e-books para outros blogs.

RF: Diante de toda a sua experiência, qual lugar do mundo mais te encantou?

BS: Até hoje, sem dúvida foi a Islândia. Um país muito organizado, tudo funciona, bem sinalizado, com estradas impecáveis. Foi lá que eu pude ver fenômenos da natureza como a aurora boreal e um geyser. Sem contar com as belíssimas cachoeiras e o Blue Lagoon, um lago de água quente (aproximadamente 40º) e temperatura externa de zero graus.

 

RF: Quais dicas você daria para quem deseja se tornar um social media influencer de turismo?

BS: O fator diversidade de redes sociais é muito importante. Ter um blog é fundamental, faz parte da estratégia, necessita de investimentos e profissionalismo, já que essas páginas geram consumidores em potencial. Tem que ter conteúdo relevante. Trate seu blog, YouTube, Instagram como se fosse a sua empresa. Tenha noções de administração, gestão estratégica e planejamento. Seja profissional!  Inclusive, existem sites especializados em consultorias para quem deseja ser um influenciador. Nas redes sociais, poste com frequência e deixe seus contatos, pois grandes empresas estarão atrás de você. Por fim, tenha paciência. Com o tempo você será recompensado. A gente colhe o que planta.