Crédito: M McBey on Visualhunt / CC BY

Conheça os encantos de Barcelona, cidade do GP da Espanha

10 de maio de 2019

Por Leo Alves

Capital da Catalunha e sede de um dos times de futebol mais famosos do mundo, Barcelona também é o palco do GP da Espanha de Fórmula 1. Na realidade, o autódromo fica em Montemélo, há 20 km da principal cidade catalã. Porém, como a pista carrega o nome da capital, então ela vai ser utilizada como referência para as dicas de passeio.

Siga a cobertura de nossos repórteres por todo o mundo, diariamente, no Instagram @rotadeferias, com direito a belas fotos e stories curiosos.

História GP da Espanha

A prova espanhola é uma das mais tradicionais do circo da Fórmula 1, tendo começado a ser disputada antes mesmo da categoria ser criada. O circuito da Catalunha é o palco da corrida desde 1991, sendo que antes a prova passou outras cidades espanholas, como Jerez de la Frontera e Jarama.

Quem mais subiu ao lugar mais alto do pódio na Espanha foi o alemão Michael Schumacher, com seis vitórias. Entre os brasileiros, Ayrton Senna e Emerson Fittipaldi, com duas vitórias cada, são os maiores vencedores. Do grid atual, Lewis Hamilton é quem mais triunfou na pista, com três vitórias.

O que fazer em Barcelona

Existem diversos passeios para curtir a capital da Catalunha. Um dos principais pontos turísticos da cidade, o templo da Sagrada Família merce a visita. O melhor horário para se visitar a obra inacabada de Gaudi é no meio da tarde, quando as filas, geralmente, diminuem.

Os fãs de futebol não podem deixar de conhecer o Camp Nou, estádio do Barcelona. É possível fazer um tour pelo museu do time culé, além de se conhecer também os vestiários da equipe de Messi e de tantos outros craques, como Ronaldinho Gaúcho, Romário e Maradona.

LEIA MAIS: ROTEIRO PELO NORTE DA ESPANHA: O QUE VISITAR
VIAJE PELAS CIDADES MAIS LINDAS DO MUNDO

Além do lado esportivo, as artes têm um espaço cativo na cidade. Os museus locais, como o Miró e o de Arte Moderna, são bons exemplos para se conhecer. A beleza natural de Barcelona também não pode ser deixada de fora. Por isso, vale a pena dedicar algumas horas para conhecer as praias locais.

E para conhecer um roteiro completo para a terra do GP da Espanha, confira as dicas do Rota de Férias neste link.

Principais autódromos do mundo

Já que o assunto é sobre automobilismo, confira quais são os principais autódromos do mundo.

  • Crédito: Divulgação
    Autódromo Internacional José Carlos Pace - Interlagos (São Paulo, Brasil): principal pista brasileira, o traçado paulistano existe desde os anos 1940. Recebeu o formato atual em 1990, quando voltou a receber a F1. Além dela, também recebe a Stock Car e diversas outras categorias do País
  • Crédito: Divulgação
    Autódromo Internacional José Carlos Pace - Interlagos (São Paulo, Brasil): principal pista brasileira, o traçado paulistano existe desde os anos 1940. Recebeu o formato atual em 1990, quando voltou a receber a F1. Além dela, também recebe a Stock Car e diversas outras categorias do País
  • Crédito: Divulgação
    Autódromo Internacional José Carlos Pace - Interlagos (São Paulo, Brasil): principal pista brasileira, o traçado paulistano existe desde os anos 1940. Recebeu o formato atual em 1990, quando voltou a receber a F1. Além dela, também recebe a Stock Car e diversas outras categorias do País
  • Crédito: Divulgação
    Autódromo Internacional José Carlos Pace - Interlagos (São Paulo, Brasil): principal pista brasileira, o traçado paulistano existe desde os anos 1940. Recebeu o formato atual em 1990, quando voltou a receber a F1. Além dela, também recebe a Stock Car e diversas outras categorias do País
  • Crédito: Divulgação
    Autódromo Hermanos Rodriguez (Cidade do México, México): pista com a maior atitude do calendário da Fórmula 1, esta pista já sediou a etapa mexicana da categoria em três períodos: de 1963 a 1970, depois entre 1986 e 1992, e retornando em 2015 até os tempos atuais
  • Crédito: Divulgação
    Autódromo Hermanos Rodriguez (Cidade do México, México): pista com a maior atitude do calendário da Fórmula 1, esta pista já sediou a etapa mexicana da categoria em três períodos: de 1963 a 1970, depois entre 1986 e 1992, e retornando em 2015 até os tempos atuais
  • Crédito: Divulgação
    Autódromo Hermanos Rodriguez (Cidade do México, México): pista com a maior atitude do calendário da Fórmula 1, esta pista já sediou a etapa mexicana da categoria em três períodos: de 1963 a 1970, depois entre 1986 e 1992, e retornando em 2015 até os tempos atuais
  • Crédito: Divulgação
    Autodromo Internazionale Enzo e Dino Ferrari (Ímola, Itália): é uma pista que não traz boas recordações aos brasileiros, por conta do acidente de Ayrton Senna. Teve o traçado alterado após o trágico GP de 1994, que também vitimou Roland Ratzenberger, recebendo a F1 até 2006. Mesmo com todas as fatalidades, ainda é uma das pistas mais importantes do automobilismo
  • Crédito: Divulgação
    Autodromo Internazionale Enzo e Dino Ferrari (Ímola, Itália): é uma pista que não traz boas recordações aos brasileiros, por conta do acidente de Ayrton Senna. Teve o traçado alterado após o trágico GP de 1994, que também vitimou Roland Ratzenberger, recebendo a F1 até 2006. Mesmo com todas as fatalidades, ainda é uma das pistas mais importantes do automobilismo
  • Crédito: Divulgação
    Circuit de Barcelona-Catalunya (Montmeló, Espanha): recebe a F1 desde 1991, além de ser também o local escolhido para os testes de pré-temporada. A MotoGP é outra importante categoria que utiliza essa pista, organizando o GP da Catalunha anualmente
  • Crédito: Divulgação
    Circuit de Barcelona-Catalunya (Montmeló, Espanha): recebe a F1 desde 1991, além de ser também o local escolhido para os testes de pré-temporada. A MotoGP é outra importante categoria que utiliza essa pista, organizando o GP da Catalunha anualmente
  • Crédito: Divulgação
    Circuit de Barcelona-Catalunya (Montmeló, Espanha): recebe a F1 desde 1991, além de ser também o local escolhido para os testes de pré-temporada. A MotoGP é outra importante categoria que utiliza essa pista, organizando o GP da Catalunha anualmente
  • Crédito: Divulgação
    Daytona International Speedway (Daytona Beach, EUA): recebe as 500 milhas da Nascar, uma das provas mais importantes da categoria, e também as 24h de Daytona dos carros protótipos do campeonato americano (IMSA)
  • Crédito: Divulgação
    Daytona International Speedway (Daytona Beach, EUA): recebe as 500 milhas da Nascar, uma das provas mais importantes da categoria, e também as 24h de Daytona dos carros protótipos do campeonato americano (IMSA)
  • Crédito: Divulgação
    Daytona International Speedway (Daytona Beach, EUA): recebe as 500 milhas da Nascar, uma das provas mais importantes da categoria, e também as 24h de Daytona dos carros protótipos do campeonato americano (IMSA)
  • Crédito: Divulgação
    Hockenheimring Baden-Württemberg (Hockenheim, Alemanha): atual sede do GP da Alemanha, foi nesta pista que Rubens Barrichello conquistou sua primeira vitória na F1, em 2000, seu ano de estreia pela Ferrari. Na época, o traçado ainda era o antigo, com grandes retas que cortavam a floresta. A pista foi reduzida em 2002, utilizando o mesmo formato até hoje
  • Crédito: Divulgação
    Hockenheimring Baden-Württemberg (Hockenheim, Alemanha): atual sede do GP da Alemanha, foi nesta pista que Rubens Barrichello conquistou sua primeira vitória na F1, em 2000, seu ano de estreia pela Ferrari. Na época, o traçado ainda era o antigo, com grandes retas que cortavam a floresta. A pista foi reduzida em 2002, utilizando o mesmo formato até hoje
  • Crédito: Divulgação
    Hockenheimring Baden-Württemberg (Hockenheim, Alemanha): atual sede do GP da Alemanha, foi nesta pista que Rubens Barrichello conquistou sua primeira vitória na F1, em 2000, seu ano de estreia pela Ferrari. Na época, o traçado ainda era o antigo, com grandes retas que cortavam a floresta. A pista foi reduzida em 2002, utilizando o mesmo formato até hoje
  • Crédito: Divulgação
    Indianapolis Motor Speedway (Indianapolis, EUA): com mais de um século de história, é o palco das tradicionais 500 Milhas da Fórmula Indy. Foi sede do GP dos Estados Unidos de F1 entre 2000 e 2007
  • Crédito: Divulgação
    Indianapolis Motor Speedway (Indianapolis, EUA): com mais de um século de história, é o palco das tradicionais 500 Milhas da Fórmula Indy. Foi sede do GP dos Estados Unidos de F1 entre 2000 e 2007
  • Crédito: Divulgação
    Indianapolis Motor Speedway (Indianapolis, EUA): com mais de um século de história, é o palco das tradicionais 500 Milhas da Fórmula Indy. Foi sede do GP dos Estados Unidos de F1 entre 2000 e 2007
  • Indianapolis Motor Speedway (Indianapolis, EUA): com mais de um século de história, é o palco das tradicionais 500 Milhas da Fórmula Indy. Foi sede do GP dos Estados Unidos de F1 entre 2000 e 2007
  • WeatherTech Raceway Laguna Seca (Monterey, EUA): uma das pistas mais tradicionais do país, ela é famosa pela desafiadora curva saca-rolha. Já recebeu diversas competições internacionais, como a MotoGP, Superbike e a extinta ChampCar, atual Fórmula Indy
  • WeatherTech Raceway Laguna Seca (Monterey, EUA): uma das pistas mais tradicionais do país, ela é famosa pela desafiadora curva saca-rolha. Já recebeu diversas competições internacionais, como a MotoGP, Superbike e a extinta ChampCar, atual Fórmula Indy
  • WeatherTech Raceway Laguna Seca (Monterey, EUA): uma das pistas mais tradicionais do país, ela é famosa pela desafiadora curva saca-rolha. Já recebeu diversas competições internacionais, como a MotoGP, Superbike e a extinta ChampCar, atual Fórmula Indy
  • Crédito: Maria Beatriz Vaccari/Rota de Férias
    O Rota de Férias, inclusive, já andou nesta pista. Confira o relato de nossa reportagem neste texto: https://bit.ly/2KWWt6y
  • Crédito: Divulgação
    Circuit de la Sarthe (Le Mans, França): outro templo do automobilismo e que realiza desde 1923 as 24 horas de Le Mans, prova mais importante do calendário do WEC, o mundial de endurance
  • Crédito: Divulgação
    Circuit de la Sarthe (Le Mans, França): outro templo do automobilismo e que realiza desde 1923 as 24 horas de Le Mans, prova mais importante do calendário do WEC, o mundial de endurance
  • Circuit de la Sarthe (Le Mans, França): outro templo do automobilismo e que realiza desde 1923 as 24 horas de Le Mans, prova mais importante do calendário do WEC, o mundial de endurance
  • Crédito: Divulgação
    Mônaco (Monte Carlo): não chega a ser um circuito, já que a corrida é realizada nas ruas da cidade. Mesmo assim, é um dos locais sagrados do automobilismo. Por ser uma pista de rua, é aberta para que qualquer pessoa percorra as famosas curvas do principado
  • Crédito: Divulgação
    Mônaco (Monte Carlo): não chega a ser um circuito, já que a corrida é realizada nas ruas da cidade. Mesmo assim, é um dos locais sagrados do automobilismo. Por ser uma pista de rua, é aberta para que qualquer pessoa percorra as famosas curvas do principado
  • Crédito: Divulgação
    Mônaco (Monte Carlo): não chega a ser um circuito, já que a corrida é realizada nas ruas da cidade. Mesmo assim, é um dos locais sagrados do automobilismo. Por ser uma pista de rua, é aberta para que qualquer pessoa percorra as famosas curvas do principado
  • Crédito: Divulgação
    Mônaco (Monte Carlo): não chega a ser um circuito, já que a corrida é realizada nas ruas da cidade. Mesmo assim, é um dos locais sagrados do automobilismo. Por ser uma pista de rua, é aberta para que qualquer pessoa percorra as famosas curvas do principado
  • Crédito: Divulgação
    Autodromo Nazionale Monza (Monza, Itália): palco do GP da Itália, a pista foi construída em 1922 e já recebeu a F1 em 68 oportunidades, desde 1950. É aqui que os italianos demonstram toda a sua paixão pela Ferrari, com enormes bandeirões e cartazes de devoção aos carros vermelhos
  • Crédito: Divulgação
    Autodromo Nazionale Monza (Monza, Itália): palco do GP da Itália, a pista foi construída em 1922 e já recebeu a F1 em 68 oportunidades, desde 1950. É aqui que os italianos demonstram toda a sua paixão pela Ferrari, com enormes bandeirões e cartazes de devoção aos carros vermelhos
  • Crédito: Divulgação
    Autodromo Nazionale Monza (Monza, Itália): palco do GP da Itália, a pista foi construída em 1922 e já recebeu a F1 em 68 oportunidades, desde 1950. É aqui que os italianos demonstram toda a sua paixão pela Ferrari, com enormes bandeirões e cartazes de devoção aos carros vermelhos
  • Crédito: Divulgação
    Autodromo Nazionale Monza (Monza, Itália): palco do GP da Itália, a pista foi construída em 1922 e já recebeu a F1 em 68 oportunidades, desde 1950. É aqui que os italianos demonstram toda a sua paixão pela Ferrari, com enormes bandeirões e cartazes de devoção aos carros vermelhos
  • Nürburing (Nürburg, Alemanha): recebeu por diversos anos o GP da Alemanha e o GP da Europa de F1. Seu traçado antigo, o Nordschleife, pode ser visitado por turistas, sendo permitido dar algumas voltas de carro pelas suas 154 curvas
  • Nürburing (Nürburg, Alemanha): recebeu por diversos anos o GP da Alemanha e o GP da Europa de F1. Seu traçado antigo, o Nordschleife, pode ser visitado por turistas, sendo permitido dar algumas voltas de carro pelas suas 154 curvas
  • Nürburing (Nürburg, Alemanha): recebeu por diversos anos o GP da Alemanha e o GP da Europa de F1. Seu traçado antigo, o Nordschleife, pode ser visitado por turistas, sendo permitido dar algumas voltas de carro pelas suas 154 curvas
  • Crédito: Divulgação
    Silverstone Circuit (Silverstone, Inglaterra): antigo aeroporto, a pista inglesa foi a responsável por inaugurar a Fórmula 1, tendo recebido o primeiro GP da história da categoria. É um dos circuitos mais tradicionais e importantes do mundo
  • Crédito: Divulgação
    Silverstone Circuit (Silverstone, Inglaterra): antigo aeroporto, a pista inglesa foi a responsável por inaugurar a Fórmula 1, tendo recebido o primeiro GP da história da categoria. É um dos circuitos mais tradicionais e importantes do mundo
  • Crédito: Divulgação
    Silverstone Circuit (Silverstone, Inglaterra): antigo aeroporto, a pista inglesa foi a responsável por inaugurar a Fórmula 1, tendo recebido o primeiro GP da história da categoria. É um dos circuitos mais tradicionais e importantes do mundo
  • Crédito: Divulgação
    Circuit de Spa-Francorchamps (Stavelot, Bélgica): recebe anualmente a F1, sendo uma das pistas favoritas dos pilotos. A temida curva Eau Rouge, feita na subida e em alta velocidade, é uma das mais conhecidas do esporte a motor
  • Crédito: Divulgação
    Circuit de Spa-Francorchamps (Stavelot, Bélgica): recebe anualmente a F1, sendo uma das pistas favoritas dos pilotos. A temida curva Eau Rouge, feita na subida e em alta velocidade, é uma das mais conhecidas do esporte a motor
  • Crédito: Divulgação
    Circuit de Spa-Francorchamps (Stavelot, Bélgica): recebe anualmente a F1, sendo uma das pistas favoritas dos pilotos. A temida curva Eau Rouge, feita na subida e em alta velocidade, é uma das mais conhecidas do esporte a motor
  • Crédito: Divulgação
    Suzuka International Racing Course (Suzuka, Japão): única pista em formato de 8, já decidiu diversos campeonatos. Foi aqui que Ayrton Senna conquistou seus três campeonatos (1988, 1990 e 1991). Recebe a MotoGP e diversas categorias locais, como a Super GT
  • Crédito: Divulgação
    Suzuka International Racing Course (Suzuka, Japão): única pista em formato de 8, já decidiu diversos campeonatos. Foi aqui que Ayrton Senna conquistou seus três campeonatos (1988, 1990 e 1991). Recebe a MotoGP e diversas categorias locais, como a Super GT
  • Crédito: Divulgação
    Suzuka International Racing Course (Suzuka, Japão): única pista em formato de 8, já decidiu diversos campeonatos. Foi aqui que Ayrton Senna conquistou seus três campeonatos (1988, 1990 e 1991). Recebe a MotoGP e diversas categorias locais, como a Super GT