Azul lança tarifa mais barata para quem não despachar malas

10 de março de 2017

Por Maria Beatriz Vaccari

A partir de 14 de março, as companhias aéreas que atuam no Brasil poderão começar a cobrar pelos volumes despachados. Depois de Gol e Latam anunciarem suas políticas, agora foi a vez da Azul divulgar que manterá o sistema adotado atualmente, sem cobrança de taxas extras pelo envio dos bagagens.

A empresa, entretanto, vai trabalhar com uma nova opção de tarifa, chamada “Azul”. Ela oferecerá descontos aos clientes que não vão despachar malas – se mudar de ideia, é preciso pagar uma taxa de R$ 30 para o envio de um volume de 23 kg.

LEIA MAIS: LATAM VAI COBRAR POR BAGAGENS E REDUZIR PESO PARA VOOS INTERNACIONAIS

GOL VAI OFERECER TARIFAS MAIS BAIXAS PARA QUEM NÃO DESPACHAR MALAS

“Com a nova regra para as bagagens de mão, que também passa a vigorar na próxima terça-feira, ficará ainda mais fácil para o cliente economizar. Ele poderá levar o dobro de peso na comparação com os atuais 5 kg”, destaca Antonoaldo Neves, presidente da Azul

Peso das bagagens 

A regra de bagagens para voos internos da Azul continua a mesma: uma mala de 23 kg por passageiro. O mesmo vale para trechos na América do Sul. Em voos internacionais para Europa e Estados Unidos, o limite passou para duas unidades de 23 kg – antes, o peso máximo era de 32 kg por volume.