Crédito: Pixabay

Antártida, Ilhas Faroé e mais: como planejar roteiros para destinos remotos

6 06-03:00 agosto 06-03:00 2020

Por Maria Beatriz Vaccari

Organizar roteiros para os lugares mais isolados do mundo é uma tarefa desafiadora. Entretanto, com antecedência e um bom planejamento, o viajante consegue se preparar para encarar alguns obstáculos típicos dessas regiões, como mudanças drásticas de temperatura, difícil acesso e preços elevados. O Rota de Férias reuniu algumas informações importantes sobre quatro destinos remotos incríveis. Confira!

Quer ganhar um e-book exclusivo com dicas de viagem? Assine nossa newsletter neste link.

4 destinos remotos para conhecer ao redor do mundo

1. Antártida

A Antártida começou a receber turistas na década de 1990 e logo se tornou um dos destinos mais exclusivos do mundo. Viajantes que sonham em conhecer a região precisam estar prontos para navegar, encarar baixas temperaturas e desembolsar valores salgados.

O trajeto até o Polo Sul é feito a bordo de navios que partem da América do Sul. Eles saem de portos como o de Ushuaia, na Argentina, passam pelo Mar de Drake e chegam ao continente gelado. Os viajantes dormem na embarcação (já que não há hotéis na Antártida) e saem apenas para realizar tours, como passeios de bote e visitas a colônias de pinguins.

É praticamente impossível ir ao local por conta própria, e as agências especializadas cobram valores que giram em torno de US$ 5 mil a US$ 16 mil por pessoa (sem contar as passagens aéreas). As viagens são programadas para a época do verão austral, entre novembro e fevereiro.

Pixabay
Antártida

2. Ilha de Páscoa

Cercada por uma atmosfera mística, a Ilha de Páscoa é o ponto de terra mais isolado do planeta. Também chamado de Rapa Nui (que significa algo como Ilha Grande), o destino pertence ao Chile e é mundialmente conhecido pelos moais, enormes rostos esculpidos em pedras.

Viajantes que decidem explorar a região precisam providenciar documentações como o Formulário Único de Ingresso (FUI). Também é necessário apresentar a passagem de volta, já que é proibido permanecer no destino por mais de 30 dias.

O preço total da viagem vai depender das preferências de cada pessoa. Um voo de ida e volta entre São Paulo e Ilha de Páscoa (com uma parada em Santiago, no Chile), por exemplo, custa em média R$ 3.800. Apesar de ser um lugar remoto, o destino conta com várias opções de hospedagem. O Explora Rapa Nui, por exemplo, foi eleito um dos melhores hotéis do mundo em 2020 e tem diárias que giram em torno de US$ 1 mil.

Pixabay
Ilha de Páscoa

LEIA MAIS: MISTÉRIO DOS MOAIS: COMO É A ILHA DE PÁSCOA
ÁLBUM TRAZ FOTOS DOS LUGARES MAIS REMOTOS DO PLANETA

3. Ilhas Faroé

Banhadas pelo oceano Atlântico, as Ilhas Faroé ficam no Norte da Europa, entre a Islândia e a Escócia. O território, que é administrado pela Dinamarca, ostenta cenários naturais belíssimos, com direito a paisagens verdes, cachoeiras e falésias.

Porta de entrada da região, o Aeroporto de Vágar recebe voos das companhias aéreas Atlantic Airways e Scandinavian Airlines. Eles partem de países como Islândia, Dinamarca e Noruega. Uma passagem de ida e volta entre São Paulo e Ilhas Faroé (com paradas em Paris, na França, e em Copenhague, na Dinamarca) custa cerca de R$ 6.100.

As opções de hospedagem variam desde hotéis tradicionais até campings e casas em barcos. No Airbnb, por exemplo, é possível reservar uma das típicas casas com telhados de relva a partir de R$ 600 por noite.

Pixabay
Ilhas Faroé

4. Groenlândia

A Groenlândia é um território dinamarquês localizado na parte norte do oceano Atlântico. Conhecida por suas charmosas casinhas coloridas, a região é lar de pouco mais de 56 mil habitantes. Ali, é possível encontrar atrações naturais belíssimas, como fiordes e icebergs.

Viajantes que partem do Brasil precisam encarar longas viagens para chegar ao destino. Isso porque a Groenlândia só recebe voos da Islândia e da Dinamarca (destinos sem rotas diretas a partir do Brasil).

Uma passagem aérea de ida e volta para de São Paulo rumo à capital dinamarquesa (com parada em Amsterdam, na Holanda), por exemplo, custa cerca de R$ 4 mil. Para chegar a Nuuk, capital da Groenlândia, é preciso pegar outra rota com ao menos uma escala. Os valores giram em torno de US$ 660 (cerca de R$ 3.400).

Pixabay
Groenlândia

Galeria de fotos 

Veja imagens da Antártida, da Ilha de Páscoa, das Ilhas Faroé e da Groenlândia.