Crédito: Paulo Basso Jr.

Passeios a partir de Copenhagen, na Dinamarca

13 de agosto de 2017

Por Paulo Basso Jr.

A partir de Copenhagen é possível fazer passeios de cerca de uma hora que levam a museus, catedrais e castelos deslumbrantes nos arredores da cidade. Um dos tours mais famosos é o que segue para o norte da ilha de Zealand, uma das 400 que formam a Dinamarca e a mesma que abriga a capital.

LEIA MAIS: Roteiro completo de dois dias em Copenhagen
Conheça o brasileiro que deu a volta ao mundo de moto
Como tirar a permissão internacional para dirigir

A primeira parada se dá no Castelo de Frederiksborg, em Hillerød, construído entre o final do século 16 e o início do 17. Transformado em museu histórico, o maior palácio da Escandinávia convida o visitante a conhecer os cômodos da realeza, incluindo um deslumbrante salão de festas. É do lado de fora, porém, que o Frederiksborg chama mais a atenção. Fontes, jardins e lagos tomam conta da paisagem que o envolvem, rendendo uma das fotos mais bonitas da viagem.

Paulo Basso Jr.
Interior do exuberante Castelo de Frederiksborg, na Dinamarca

Não dá vontade de ir embora, mas quem volta para a estrada também não se arrepende. O visual da costa dinamarquesa destaca águas cristalinas, cercadas por mansões belíssimas, casinhas nórdicas charmosas, com telhado de palha e muita madeira, e algumas construções modernas projetadas por Arne Jacobsen, um dos arquitetos funcionais mais venerados do mundo.

Vale a pena esticar o passeio até Humlebæk, onde está o Museu de Arte Moderna Louisiana, que exibe exposições itinerantes de nomes que vão de Andy Warhol a Yoko Ono. Na parte externa, o complexo contempla um café delicioso, do qual é possível avistar um gramadão que se prolonga até o mar, cortado por deques e margeado por jardins floridos e árvores que projetam sombras onde dá para sentar e relaxar.

Caso termine a visita antes do almoço, siga para o restaurante Sletten, lá pertinho. Indicada pelo Guia Michelin, a casa fica em um espaço envidraçado à beira-mar e serve peixes e frutos do mar de dar água na boca.

Paulo Basso Jr.
Gramadão com vista para o mar do Museu de Arte Moderna Louisiana

Hamlet e os vikings

Outro tour que pode ser feito a partir de Copenhagen é o que segue para Roskilde, a pouco mais de meia hora de carro da capital. É lá que fica o Roskilde Viking Ship Museum, local onde se pode conhecer um pouco melhor sobre a cultura viking.

O complexo, situado à beira de um fiorde dinamarquês, concentra galpões onde é possível assistir a vídeos e conferir as ferramentas usadas pelos conquistadores escandinavos para construir barcos, por exemplo. Há até uma réplica de embarcação viking por lá, na qual é possível fazer passeios agendados. No centro de exposições desponta uma loja que vende livros, suvenires e itens históricos, inclusive bebidas vikings.

Paulo Basso Jr.
Roskilde Viking Ship Museum

O passeio pela região inclui também uma visita à Catedral Roskilde, a mais importante da Dinamarca. Imponente e de estilo gótico, a igreja guarda o mausoléu dos maiores monarcas do país, com destaque para o do Rei Cristiano 4º, sobre o qual você ouvirá falar muito durante a viagem, já que ele foi um dos líderes mais megalomaníacos da história dinamarquesa.

LEIA MAIS: Parte 1 :Como é viajar para a Dinamarca
Parte 2: O que fazer em Copenhagen, capital da Dinamarca
Parte 3: Viagem a Copenhagen é regada a ótima gastronomia

Curiosamente, não encontrei ali nada sobre Hamlet, o príncipe local que protagoniza a famosa peça homônima de William Shakespeare. A guia da catedral me revelou que não existem registros históricos sobre ele e que, provavelmente, o personagem jamais existiu. Mas a verdade é que os dinamarqueses nem ligam para isso, já que, diante do dilema do ser ou não ser, eles não tiveram dúvidas e fizeram a opção, no mundo real, de ser… felizes!

Obs: Trecho de reportagem publicado originalmente na revista Viaje Mais Luxo