Crédito: Paulo Basso Jr.

3º dia no Rituaali é marcado por passeio pela região e relax

14 de fevereiro de 2017

Por Paulo Basso Jr.

Sábado

Sábado é o dia relax no Rituaali. A academia abre cedo, mas não há programação específica ou caminhada com as galinhas.

Saltei da cama apenas para o desjejum, quando a sineta tocou às 8h. O café da manhã, escolhido entre algumas opções apresentadas na noite anterior, estava farto, com biscoito de polvilho, minipão integral, creme de cenoura, bolo de banana, cranberry seco, castanhas e leite de castanhas.

Para quem toma café, tinha café de cevada (a maioria gostou). E antes de tudo isso ainda veio um belo prato com manga, melancia e pitaia. Nem todos os hóspedes, porém, tinham todas essas opções à disposição.

No dia anterior, a equipe do espaço tinha proposto um passeio pela região. O destino seria a Serrinha do Alambari, onde há uma cachoeira pequena e um poço com água translúcida, chamado Esmeralda, além de outra pequena queda d’água ao lado de uma típica sauna finlandesa (há muitos imigrantes do país nórdico na região). Os hóspedes do Rituaali não pagam nada e ainda contam com a companhia de uma guia durante o tour.

Foto: Paulo Basso Jr.
Tour leva até o Poço da Esmeralda, na Serrinha do Alambari, em Penedo

Uma van passa no spa e leva todos até certos pontos do caminho, onde é possível saltar e caminhar ou seguir no automóvel. Eu resolvi andar a primeira parte, uma leve subida de 2 km, mais ou menos. O caminho é cercado de verde, mas não tem nada demais.

Optei então por seguir de van pelo outro trecho e caminhei apenas quando estava dentro do parque onde ficam as cachoeiras, onde não dá mais para seguir de carro. Para aguentar o tranco, estão disponíveis barras de cereais deliciosas feitas na cozinha do Rituaali, além de maçã verde, água e suco de uva integral.

A caminhada foi tranquila até chegar ao trecho próximo à cachoeira, que é um pouco acidentado. Nada que exija grande preparo físico, mas é preciso andar com calma e fazer algum esforço. O cenário da cachoeira é simples, com águas refrescantes, verdinhas e geladíssimas.

Na volta, a subida é puxada e muita gente faz um pitstop para descansar. Ao final, há um trajeto brando até a sauna à lenha, que também é simples, mas interessante por estar integrada à natureza. E dela você pode pular diretamente no poço de água gelada para refrescar. Só havia um casal ali, tomando cerveja tranquilamente diante da paisagem.

Foto: Paulo Basso Jr.
dia3b
Hambúrguer de shitake e quinoa com batatas assadas e catchup de goiaba

Por volta de 13h30 já tínhamos retornado ao Rituaali, onde foi servido o surpreendente almoço: hambúrguer de quinoa e shitake, queijo feito à base de batata, pão integral, batata assada, catchup de goiaba e couve. A aparência era linda, mas, por incrível que pareça, foi o prato que menos apreciei durante minha estada no espaço (e olha que eu adoro hambúrguer).

A tarde foi livre e resolvi mais uma vez dividir meu tempo entre a piscina e a sauna. Antes do jantar ainda passei agradáveis minutos na revigorante hidromassagem do chalé, uma delícia.

Quando a sineta bateu às 18h30, foi servido o jantar com sopa de inhame, farelo de quinoa e croutons integrais. Estava boa e serviu de entrada para um filme exibido no cinema do espaço: “Gordo, Doente e Quase Morto”. Tem no Netflix e conta a história de um cara que passou 60 dias tomando apenas suco. É bem interessante e instrutivo. Dali para bater o sono e cair na cama por volta das 22h, pouco me importando para a existência da internet, foi um pulo.

4º dia – https://rotadeferias.com.br/4o-dia-no-rituaali-avaliacao-final-metas-e-despedida/


Introdução – 
https://rotadeferias.com.br/como-e-passar-4-dias-em-um-dos-spas-mais-luxuosos-do-brasil/
1º dia –
 https://rotadeferias.com.br/1o-dia-no-rituaali-tem-avaliacoes-medicas-e-momentos-relax/
2º dia – https://rotadeferias.com.br/2o-dia-no-rituaali-dieta-de-liquidos-e-terapias-relaxantes/