Crédito: Shutterstock.com

10 dicas essenciais para quem vai viajar para Portugal

1 de agosto de 2019

Por Paulo Basso Jr.

Antes de viajar para Portugal, vale a pena conferir algumas informações básicas do país. Saber detalhes sobre a gastronomia e o idioma (que, acredite, por muitas vezes soa estranho) enriquece bastante a experiência. Além disso, é importante ficar de olho na documentação, na temperatura, nos meios de transportes que serão usados e muito mais.

Quer ganhar um e-book exclusivo com dicas de viagem? Assine nossa newsletter neste link.

Dicas para quem vai viajar para Portugal

  • Documentos – Para entrar em Portugal é preciso apresentar passaporte válido e um seguro que cubra despesas médicas e hospitalares no valor mínimo de € 30 mil (para cumprir o Tratado de Schengen). Para os brasileiros, não há a necessidade de visto para entrar em Portugal.
  • Como chegar – A TAP faz voos diretos para Lisboa de cidades como São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Belo Horizonte, Fortaleza, Salvador e Recife. De São Paulo também é possível voar para a capital portuguesa via Latam. A Azul tem voos diretos desde Campinas. Com conexão em Lisboa, é possível chegar ao Porto. Outras companhias europeias podem viajar para Portugal desde o Brasil, com paradas em seus respectivos hubs.
  • Quando ir – O inverno em Portugal é menos rigoroso do que no resto da Europa. Por isso, dá para curtir o país o ano inteiro. Há um pouco de neve na Serra da Estrela e, entre dezembro e fevereiro, chove razoavelmente. O verão é quente e convidativo para regiões como Alentejo e Algarve. A primavera, entre março e maio, é recheada de festas típicas, como a Páscoa (abril) e as peregrinações a Fátima (13 de maio). No outono, o país fica lindo, com tempo bastante ameno.
  • Dinheiro – A moeda usada em Portugal é o euro (€). As notas com as quais se tem contato são as de 5, 10, 20, 50 e 100 euros. Por lá, é comum usar moedas de centavos e também de € 1 e € 2.
  • Fuso horário – Portugal está três horas à frente em relação ao horário de Brasília. Do fim de março a outubro, a Europa entra em horário de verão e a diferença é ampliada em uma hora.

LEIA MAIS: VIAGEM PARA PORTUGAL: PREÇOS, ROTEIROS E DICAS
VIAGEM A DOIS: VEJA HOTÉIS ROMÂNTICOS NO CENTRO DE PORTUGAL

  • Eletricidade – A tensão elétrica no país europeu é de 220 volts. Ao viajar para Portugal, leve adaptadores universais, pois as tomadas têm padrão diferente do brasileiro.
  • Idioma – O português nativo soa, muitas vezes, diferente do Brasil. De qualquer forma, é fácil se comunicar por lá e você não terá problemas. Na hora de tirar dúvidas, tenha em conta que os portugueses são objetivos. Faça perguntas claras e espere boa receptividade, principalmente, nas regiões mais turísticas.
  • Transporte – Como em quase todo país europeu, andar de trem em Portugal é uma delícia. A malha ferroviária é grande e atende as principais cidades. A empresa onde é possível comprar bilhetes, é a CP. Caso prefira andar de carro, tenha em conta que as estradas portuguesas, de forma geral, são boas, e que a carteira de habilitação do Brasil é aceita em Portugal durante seis meses, desde que esteja válida.
  • Alimentação – O pequeno almoço, como eles chamam o café da manhã, é farto em pães e frios. No almoço e no jantar, há muita variedade de carnes e frutos do mar, bem como de saladas e verduras. Em quase todos os restaurantes é servido um couvert de pães, frios e manteigas, sendo que cada item consumido é cobrado à parte. Você pode dispensar a entrada, caso não queira prová-la. Destaque para bacalhaus, sardinhas, leitões e doces feitos à base de ovos. Isso sem contar os ótimos vinhos das regiões do Douro e do Alentejo.
  • Compras – O horário de funcionamento do comércio português nas grandes cidades, em geral, é das 9h às 19h nos dias de semana, e das 9h às 13h nos fins de semana.

Ilha da Madeira

Portugal também compreende algumas ilhas, como a belíssima Madeira. Veja algumas fotos da região.

  • Crédito: GregSnell/Divulgação
    Funchal, capital da Ilha da Madeira
  • Crédito: GregSnell/Divulgação
    Catedral de Funchal
  • Crédito: Turismo da Madeira
    Funchal
  • Crédito: Turismo da Madeira
    Rua de Funchal
  • Crédito: GregSnell/Divulgação
    Vida noturna em Funchal
  • Crédito: GregSnell/Divulgação
    Mercado dos Lavradores, em Funchal
  • Crédito: Divulgação
    Windsorf, uma das atividades típicas de Funchal
  • Crédito: GregSnell/Divulgação
    Jardim Tropical Monte Palace, em Funchal
  • Crédito: GregSnell/Divulgação
    Região de Cabo do Girao
  • Crédito: Francisco Correia/Divulgação
    Região de Cabo do Girao
  • Crédito: Francisco Correia/Turismo da Madeira
    Região Camara de Lobos
  • Crédito: Turismo da Madeira
    Região Fajã dos Padres
  • Crédito: Turismo da Madeira
    Passeio de Barco na Ilha da Madeira
  • Crédito: Turismo da Madeira
    Parapente, na Ilha da Madeira
  • Crédito: Visit Madeira
    Observação de golfinhos
  • Crédito: Divulgação/ Turismo da Madeira
    Passeio de caiaque na região de Garajau
  • Crédito: Divulgação
    Stand up paddle em Garajau
  • Crédito: Tiago Sousa
    Mountain bike na Ilha da Madeira
  • Crédito: Divulgação
    Surf, uma das atividades físicas mais populares da Ilha da Madeira
  • Crédito: Divulgação
    Vinhas e Vinícolas
  • Crédito: PdaCruz/Divulgação
    Trilha Levada do Castelejo
  • Crédito: Francisco Correia
    Trilha Levada do Furado
  • Crédito: Divulgação
    Trilha Levada Nova da Ponta do Sol
  • Crédito: Turismo da Madeira
    Museu CR7, dedicado ao jogador de futebol Cristiano Ronaldo
  • Crédito: Divulgação
    Ponta da Calheta, em Porto Santo
  • Crédito: Divulgação
    Porto da Cruz
  • Crédito: Divulgação
    Piscinas naturais de Porto Moniz
  • Crédito: Divulgação
    Município de São Vicente
  • Crédito: Divulgação
    Região de Ribeiro Frio
  • Crédito: Turismo da Madeira
    Piscinas naturais de Seixal
  • Crédito: Francisco Correia
    Piscinas naturais de Seixal
  • Crédito: Francisco Correia
    Piscinas naturais de Seixal
  • Crédito: Greg Snell
    Gastronomia da Ilha da Madeira
  • Crédito: Divulgação
    Scuba Diving
  • Crédito: Turismo da Madeira
    Grutas da Ilha da Madeira
  • Crédito: Divulgação
    Floresta Laurissilva
  • Crédito: Francisco Correia
    Região de Machico