Crédito: Photo credit: laurahoffmann51 via VisualHunt / CC BY

Empresa ajuda pessoas a viajar o mundo trabalhando

10 de janeiro de 2017

Por Bianca Bellucci

O Remote Year é um programa que leva freelancers e pessoas que trabalham remotamente para conhecer 12 países ao longo do ano. A equipe do 33 Giga, parceiro do Rota de Férias, pesquisou tudo sobre a experiência. Na prática, a empresa organiza toda a logística das viagens e o nômade digital só precisa aproveitar o percurso. Porém, tal experiência tem um preço um tanto salgado. São US$ 5 mil para garantir a vaga e mais US$ 2 mil por mês para suprir as despesas. Gastos com alimentação estão fora do pacote.

A ideia do Remote Year era um sonho de Greg Caplan, ex-funcionário do Groupon. Ele queria viajar e trabalhar, mas não tinha coragem por falta de companhia. Por isso o projeto reúne um grupo de 75 pessoas que estão dispostas a trabalhar e conhecer o mundo ao mesmo tempo.

O preço pago pelos viajantes dá direito a hospedagem, itinerários, espaços com internet e eventos para reunir a galera. Cada turista também conta com um quarto próprio, seja ele em um dormitório universitário ou hotel. O pacote anual sai por US$ 27 mil (cerca de R$ 86 mil).

Vale ressaltar que o Remote Year não é um empregador. Apenas quem possui a oportunidade de trabalhar fora do escritório deve aceitar a aventura. A turma de 2017 ainda possui vagas em aberto. Para se candidatar, basta clicar aqui e preencher o formulário. O viajante precisa saber o básico de inglês para conseguir se comunicar com os outros participantes.